AssistindoReflexões & Opiniões

Especial | Você sabe o que é Firefly?

Não? Mas você sabe quem é Joss Whedon certo? Por mais que existam alguns que torcem o nariz para seriados como “Buffy” e “Angel”, é inegável dizer que Joss Whedon, criador de tais shows, sabe criar universos imersivos e que arrastam para dentro dele milhares de fãs. É assustador se você parar para pensar.

Whedon trabalhou em Buffy e ficou 7 anos no ar com uma legião de fãs. Conseguiu disso um spin-off Angel que durou 5 anos. Com suas devidas séries canceladas, os fãs não sussegaram. Whedon acabou continuando ambos os shows em HQs. Atualmente o 8º ano de Buffy e o 6º de Angel pode ser conferido em quadrinhos, inclusive aqui no Portallos.

Mas Whedon não fez só isso. Sabia que ele é responsável por 90% do roteiro de “Velocidade Máxima” apesar de não constar nos créditos? Ou que ele é um dos roteristas de Toy Story, sendo inclusive o criador do personagem do Dinossauro no longa? Fora que trabalhou ainda na trilha sonora de Atlantis O Reino Perdido e Rei Leão 2 da Disney. Esse é Joss Whedon.

No mundo dos quadrinhos ele ainda é responsável pelo sucesso arrematador de Astonishing X-Men.

O roteirista/diretor/produtos ainda tem em seu histórico uma série televisiva de curta duração mas que deu um enorme estrondo e até hoje ainda gera dinheiro. Você pode não conhecer, mas seu sucesso é inegável: Firefly!

clique em “more” e entenda:

Peço desculpas pelo enorme texto introdutivo, mas já faz um tempinho que eu estava querendo fazer uma biografia, mesmo que curta, colocando os pontos importantes da carreira de Joss Whedon. Voltando a Firefly então.

Firefly é uma série criada em 2002. Durou 2 meses apenas nos EUA. Mas foi suficiente para criar uma assustadora legião de fãs. O show é um misto de Sci-Fi com Western (Faroeste). Não vá torcendo o bico ainda! Deixa eu terminar, pelo menos.

Não sou fã de seriados Sci-Fi do tipo com naves espaciais. Faço careta para shows como Jornadas nas Estrelas ou Battlestar sei lá o que. Não gosto mesmo. O problema é que Firefly é diferente. Ele revoluciona o gênero de tantas maneiras que fica claro porque o seriado de apenas 14 episódios fez tanto barulho e até hoje tem material sendo produzido.

A história é confusa, em virtude de ser uma série projetada para durar 7 anos e ter durado somente meia temporada. O que se sabe é que a história se passa em 2517, o planeta Terra não dava conta de hospedar toda a humanidade. Eramos muitos. Um novo sistema solar foi encontrado no espaço. Planetas foram “terraformados” e viraram novas Terras. Segundo o por trás da história, muito desse novo sistema solar foi reformado pelos Estados Unidos e a China, que formaram a chamada “Aliança dos Planetas”. Planetas chaves, chamados de Centrais foram criados. A série insunua em vários momentos que a Aliança não é um governo bom. Mais parece com uma ditadura num misto de teoria da conspiração “à la Arquivo-X”. A guerra era inevitável. O grupo que enfrentou a Aliança na guerra foi chamado de “Os Independentes”. Eles perderam a ponto de serem praticamente massacrados. 6 anos depois começa a saga de Firefly.

Abertura da série!

Tudo isso não é explicado detalhadamente no primeiro momento do show. Mas foi jogado no meio da séries e em outros mídias. Hoje entendemos esse universo. Na época algumas criticas diziam que o show era uma confusão por falta de pontuar os espectadores em tais detalhes. O problema é que a emissora FOX foi uma das principais responsáveis por isso e não Joss Whedon. Mas calma que eu chego lá.

6 anos depois, assim começa a séries. Malcom Reynolds é capitão de uma pequena tripulação de uma pequena nave chamada Firefly. Malcom pertence aos Independetes. Ou seja, a série tem como protagonistas os derrotados da guerra, mostrando a visão dos perdedores, de quem não conseguiu vencer. Malcom fora sargento na guerra, batalhou até o último dia da guerra, na chamada Batalha pelo Monte Serenity. Ele viu a derrota com seus próprios olhos.

Hoje Malcom é um ladrão, um contrabandista. O mundo é selvagem. Após a Guerra, somente os Planetas Centrais evoluiram, os planetas fronteiriços amargam da pobreza. Isso cria o clima de Faroeste do seriado. São planetas que não conseguiram se desenvolver e que a Aliança não faz a menor questão de dar atenção. É nesso mundo que Malcom vive. Roubando da Aliança, fazendo negócios ilegais escondidos de um governo corrupto e injusto.

Seleção de Melhores momentos da série e filme por um fã no Youtube:

Mas Joss Whedon é adorado por fãs pela sua fantástica habilidade de criar protagonistas. Malcom não está sozinho. Em sua nave está Zoe, amiga dos tempos de guerra. Wash, Marido de Zoe e piloto da nave, funciona mais ou menos como o personagem Xander da série Buffy. Kaylee, a jovem mecânica. Jayne, o brutamonte sem cérebro. Inara, a acompanhante, que significa nesse universo uma prostituda de alta classe, registrada e que pertence a um sindicato. No inicio da série tal tripulação ganha 3 novos integrantes, o Pastor Book, River e Simon, os irmãos que vão servir de fundo para uma trama paralela.

Com 9 personagens, não é difícil imaginar porque a série estava planejada para durar 7 anos. Há muito que se explorar de todos, sem mencionar, que praticamente todos tem um passado que não conhecemos bem.

Resumi o máximo que pude da premissa de Firefly. Isso porque é um show que vale a pena assistir. Não posso narrar tudo aqui. Infelizmente o Box do show não foi lançado no Brasil. Adquiri direto dos EUA. Custou cerca de R$ 60 ao todo e valeu a pena. O DVD não tem legenda em portugues, mas tem em espanhol, o que quebra o galho.

Agora algumas curiosidades:

* Os DVDs ultrapassaram um tempo atrás a marca de 500.000 unidades vendidas. Números incriveis para um show cancelado em 14 episódios.

* Um dos motivos do fracasso da série na TV foi porque a FOX não gostou do piloto feito por Joss Whedon. A série acabou sendo exibida fora da ordem cronológica criada pelo autor, o que ajudou a difundir a confusão de tal universo. Tanto que o episódio Serenity (nome da nave Firefly) de 2 horas foi um dos últimos exibidos pela Fox americana. Sendo que é neste episódio que a série começa e tudo é melhor explicado. Imagine começar uma série assim, sci-fi, num universo totalmente novo, pelo segundo episódio? Foda né. No box de DVD os episódios foram reajustados cronologicamente.

* No final dos 11 episódios exibidos na TV praticamente todas as criticas especializadas diziam que Firefly era a revolução do genero. Mas aí era tarde demais, a Fox já estava cancelando-a devido a baixa audiencia.

* Firefly se destacou por mostrar cenas no espaço sem som algum. O que cientificamente é correto, pois o som não se propaga no vácuo. Tal recurso se tornou polêmico, pois como sabemos todas as séries de Sci-Fi do gênero coloca som no espaço devido aos grandes clássicos como Star Wars. Mesmo assim Firefly ganhou vários prêmios, incluindo o de melhor efeitos especiais numa série de TV. Realmente há pelas cenas com a nave no espaço e fugas.

* A série nunca mostrou alienígenas. Outro fator comum quando falamos de Sci-Fi é mostrar alienígenas em series espaciais. Joss Whedon é criador de demônios e bestas quase que reais em séries como Buffy e Angel. Mas ele sempre explicou que nunca quis colocar aliens em Firefly. A humanidade está sozinha no espaço no show. O que pode ser um recurso polêmico, também foi elogiado pela crítica. O show não precisava disso, as muitas culturas e personalidades de tal universo não deixava as pessoas sentir falta de alguns E.T.

* Talvez o mais parecido com extraterrestas fossem os Reavers. Mas estes seres eram apenas uma classe de seres humanos que viram as trevas profundas. Segundo o show, eles foram ao fim do universo e viram lá o terror. Durante o seriado, nunca foi mostrado um. No filme sim.

* Exato, um filme de Firefly foi criado anos depois do cancelamento. Joss Whedon conseguiu convencer a Universal a produzir um filme, que se chamaria Serenity, que se passava 2 meses após o fim da série. Tudo isso graças aos fãs que pertubaram meio mundo pedindo pelo retorno de Firefly. O filme fez um sucesso excelente e satisfátoria tento em vista o baixo custo de produção dele. Há rumores de que uma continuação pode acontecer no futuro.

* Mas Firefly ainda está na mídia. Uma HQ foi lançada tempos atrás mostrando o que aocnteceu nestes 2 meses entre a série e o filme. Uma nova HQ chamada Serenity: Better Days foi lançada recentemente mostrando mais uma aventura neste universo. Para o futuro há o encadernado de tal HQ e o lançamento do show em Blue-Ray. A Fox remasterizou toda a série em alta definição para este lançamento.

* Joss Whedon cogitou a possibilidade do retorno quando o filme foi lançado nos cinemas. Tudo dependeria de algum canal de TV se interessar, porém ele alegou que não trabalharia com a FOX, já que aparentemente ele a culpa pelo fracasso do show na TV. Curiosamente depois disso, Whedon se afastou das séries de TV, trabalhou desde então em HQs, cinema entre outras coisas. Recentemente a Fox comprou outra série sua chamada Doolhouse. Na qual nem saiu, mas já está tendo um hype razoável e os fãs de Whedon começam a ficar ouriçados. Ironicamente a Fox suspendeu dias atrás a produção de Doolhouse alegando que o piloto está confuso para as pessoas assistirem e pediu a Whedon que a reescrevesse. O que é suficiente para que corra um boato na internet que a série sofrerá do efeito “Firefly” e será cancelada em breve. O que é uma pena. Me pergunto o que fez Joss voltar a trabalhar com a Fox… será que nenhuma outra emissora se interessa pelo produtor?

Enfim, fica a minha recomendação. Comprei o box e assisti numa só tacada. A série é fenomenal, com um enredo interessante, mostrando um universo rico em detalhes, personagens carismáticos e enigmas interessantes. O mais bacana de tudo é que sabemos que Joss Whedon não é um cara que abandona seus fãs e que mesmo com o fim da série, podemos ter certeza que ele nunca deixará de acreditar nos universos que ele criou.

Trailer do Filme Serenity!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.