Papo Pipoca

007 Quantum of Solace – Eu Fui!

Warning: Risco de Spoiler

Se você é alergico mantenha-se longe!

Finalmente a minha espera acabou.Toda vez em que passava na frente do cnema olhava o poster de mais de 2 metros de altura da nova missão de “Double O’ Seven”. Agora se quer ver as  minhas impressões clique em more!

Para começar, o filme inicia com uma perfeita perseguição entre um grupo de Alfa Romeos contra James Bond e seu Aston Martin DBS preto, em Siena (Itália). As cenas de perseguições também abrangem os ares e mares, o que torna a ação mais dinâmica. O problema é que as cenas de ação são muito corridas, e enquanto duram você pensa no resto do filme, e é aí que mora o problema.

Esse é o primeiro filme de 007 que é uma definitiva continuação do último. Nesse caso, o filme mistura a morte de Vésper (amante de Bond em Casino Royale) com um enredo original, o que acaba não explicando nem um nem outro, e faz com que o espectador tente entender a história do nada, apenas com as falas extremamente pouco explicadas dos personagens, é uma pena, pois o enredo trata de temas muito interessantes, como a gerra pelo petróleo e a influência que as empresas “verdes” exercem em frente ao mundo de hoje, graças a toda essa coisa de aquecimento global.

Algumas coisas mudaram no mundo de 007. Ele só usa o Aston Martin uma vez  no filme (e é um preto e não prata) e por mais incrível que pareça, A BOND GIRL NÃO MORRE! Isso definitivamente foi ao contrário da séri inteira, o que pode assustar a alguns fãs do espião britânico. James Bond passa bastante tempo na América do Sul, o qe garante ao seu (agora) amigo Mathis conseguir R$20,00 (isso mesmo, a nota amarela de 20 reais apareceu no filme) o que eu achei bem legal. Mesmo a Bond Girl Camille (a sobrevivente) não ter sido uma brasileira, como foi cogitado.

A história pouco fala de Quantum of Solace, e só cita Quantum no máximo 3 vezes ao longo das 2 horas de filme. Em minha opinião o longa deveria se chamar Vesper: 007. Pois a maioria da história passa em torno de Bond (James, Bond) tentando descobrir mais sobre a sua ex-amante. No fim ele alcança o seu objetivo, mas de forma pouco entendida pelo público. as atuações ficaram muito boas, dando destaques ao General Boliviano, que lembra muito os guerrilheiros Sul  Americanos.

O filme em sí não é má idéia, mas seu roteiro foi extremamente mal elaborado, meio que sem pé nem cabeça, e se mostrando muitas vezes confuso, mesmo em um filme de ação. As atuações estão muito bem executadas, os efeitos caprichados e até os dublês fizeram um bom trabalho (tirando a parte em que o dublê de Daniel Craig aparece na maior cara dra, na cena dos telhados )

Isso também pode lhe interessar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.