Jogando

Bioshock 2 – Informações da Game Informer

Falou em Bioshock falou o meu nome! Estou terminando o jogo pela sexta vez e longe de estar enjoado dele. Mas sem enrolação, porque Bioshock 2 não está pra brincadeiras. Traduzi e comentei grande parte da reportagem da GameInformer que tem Bioshock 2 na capa.

Primeiro a confirmação das plataformas do jogo, como já esperava irá sair para Playstation 3, Xbox 360 e PC. Já o modo multiplayer ainda será anunciado, mas fico curioso para saber o que estão preparando.

Já fiquem avisados que o texto estará recheado de spoilers de ambos os jogos. Portanto, se você é alérgico prossiga com cuidado.

História

Segundo a revista, o final oficial do primeiro jogo é aquele em que você salva todas as Little Sisters e as liberta de Rapture para viverem na superfície. Após isso, a utopia submarina foi tomada pelo caos. Quer dizer, mais ainda, já que sem as Little Sisters fornecendo o ADAM, os splicers sobreviventes – e desesperados – passaram a se atacar. Os Big Daddies, sem ter a quem proteger, passaram a vagar sem rumo pelo corredores destruídos de Rapture.

Isto até ELA chegar. A Big Sister está trazendo as Little Sisters de volta a Rapture. Não de modo convencional claro, como podemos ver no site There’s Something In The Sea, várias meninas com idade entre 5 a 7 anos foram seqüestradas por essa estranha criatura. Com a volta das meninas, o ADAM se faz presente e também o insaciável desejo dos splicers por ele. Você – o jogador – também possui esse desejo. Mas ao contrário dos splicers, você não precisa atacar as Little Sisters para conseguir um punhado de ADAM. Elas confiam em você, já que você é um Big Daddy. Aliás, o primeiro Big Daddy já feito.

Big Daddy, o original.

O Big Daddy é o maior símbolo de Bioshock. Ele é o destaque na capa do jogo, é um dos maiores inimigos do jogador e ainda tinha uma bela miniatura dele na Edição Limitada do jogo. Big Daddy é Bioshock. Eles são criaturas automatizadas: estão presos as Little Sisters e são obrigados a protegê-las a qualquer custo.

Mas sendo o primeiro Big Daddy que já existiu você possui algumas diferenças. Uma delas é a sua liberdade: você não está preso a uma Little Sister. Outra, é que você não é tão resistente quanto os outros Big Daddies, mas as suas armas foram melhoradas. Como se não bastasse ter uma “furadeira elétrica” numa mão e a força sobre-humana, você ainda tem a habilidade de usar os Plasmids. E durante o combate você pode utilizar a arma e o Plasmid ao mesmo tempo, sem precisar fazer aquela troca como em Bioshock 1.

Plasmids

Eles foram totalmente repensados. Agora, cada vez que você dá um upgrade em um Plasmid ele será modificado, criando um novo poder e oferecendo uma forma diferente de usá-lo. Por exemplo, o Incinerate. No modo básico ele incendeia qualquer coisa. Após um upgrade, você pode criar uma bola de fogo e atirá-la nos inimigos. E na sua forma final, você emite uma poderosa labareda que pode durar alguns segundos. Algo parecido com o poder Inferno, da Sorceress em Diablo II. Além disso, novos Plasmids irão surgir. Como o poder de curar os sistemas de segurança e mantê-los como um aliado. Também será possível, fazer combinações mortais com os Plamids: que tal unir o Cyclone Trap e o Incinerate para criar um tornado de fogo?

Little Sister

Em Bioshock 2, elas devem significar mais para o jogador. Já que sendo um Big Daddy você está incompleto sem ela. Mas aí está o problema, por conta da sua liberdade, não lhe foi entregue uma Little Sister para proteger. No melhor estilo GTA, você deve matar um Big Daddy e pegar a Little Sister para você. Um duelo de Big Daddies deve ser algo memorável… E tomando o ditado “a beleza está nos olhos de quem a vê” quase ao pé da letra, as Little Sisters foram redesenhadas e ganharam traços mais suaves e uma caracterização menos sombria, já que iremos jogar na pele de seu protetor. Pedo Bear manda lembranças.

A decisão moral de salvar a Sister ou coletar todo o ADAM está de volta. Só que desta vez, as opções são outras: Adopt e Harvest. Harvest é como no primeiro game, você sacrifica a menina para pegar todo o ADAM. Já o Adopt, é diferente: ela se torna sua protegida e em um estilo parecido com a fase Proving Grounds do primeiro jogo, cada vez que encontrarem um corpo, ela irá querer coletar Adam e cabe a você protegê-la dos Splicers. Mas essa coleta é uma opção do jogador e a recompensa é um pouco mais de Adam para a sua reserva.

O final do primeiro jogo era diferente dependendo se você estava salvando ou coletando as Little Sisters, mas somente ali sentimos o peso da nossa decisão. Em Bioshock 2, os produtores querem que essa decisão tenha um impacto maior no jogo, mas infelizmente não foram dito como isso seria implementado.

A Big Sister

Sendo um Big Daddy, Rapture é um lugar diferente. Os sistemas de segurança não serão acionados com a sua presença e poucos Splicers terão coragem suficiente para atacá-lo. Então, qual seria uma boa ameaça para o Big Daddy? A Big Sister.

Ela está no comando agora. Rapture pertence a ela. Usando uma armadura que cobre todo o seu magro corpo, a Big Sister é extremamente ágil e assustadoramente poderosa. Ela carrega nas mãos uma agulha longa e fina, e todo ADAM coletado por ela, vai direto para sua corrente sanguínea. Isso sem contar que ela conhece cada canto de Rapture, já que ela foi uma Little Sister um dia e foi resgatada por Jack no primeiro jogo.

A Big Sister não é necessariamente má. Ela apenas que trazer a ordem de volta a Rapture. E coitado daquele que interferir com a vontade dela. Ela vive em Rapture e conhece cada criatura existente ali.

Cada vez que você matar um Big Daddy para pegar a Little Sister ela vai saber. Ela pode não te atacar no começo, mas assim que for determinado que você é uma ameaça, a caçada terá início. O seu cheiro – que terá importância no jogo – é inconfundível e ela consegue farejá-lo de qualquer lugar. Essa é outra novidade do jogo: há um limite para o número de Big Daddies que você pode matar e cada vez que você se aproximar desse limite receberá um aviso. Ao atingir o limite, será tarde demais. Ela é rápida, ágil e muito mais poderosa do que você.

O que aconteceu com ela? Como ela se tornou a Big Sister? Não temos os detalhes, sabemos apenas que ela possui uma história em Rapture.

Finalizando: o que mais teremos?

  • Uma grande supresa está prevista no roteiro.
  • Maior exploração da cidade de Rapture, lugares inéditos como a Fontaine Futuristics
  • Exploração subaquática: para chegar a alguns lugares de Rapture você terá que enfrentar corredores inundados e mergulhar em mar aberto.
  • A volta dos Áudio Logs
  • O conceito dos Vita Chambers de voltar próximo ao lugar onde morreu sem perder o progresso feito, também está de volta.
  • Os ideais e filosofias, que são o verdadeiro brilho de Bioshock, terão igual importância nessa seqüência
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Theo Medeiros

Cinéfilo, gamer, adorador de música e entusiasta tecnológico. Acha que Nescau é melhor que Toddy e que bacon é a oitava maravilha do mundo.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios