Jogando

Terror na África

Pessoal, venho trazer uma matéria publicada no jornal Zero Hora aqui do Rio Grande do Sul, escrito por Diego Guichard sobre o jogo Resident Evil 5, achei a meteria interessante e por isso trago ela para todos:

“Cerca de 10 anos se passaram desde a destruição da cidade fictícia de Raccon City. Mas o legado da falida corporação Umbrella, responsável por experiências com mutações, ainda existe e há a denúncia de que armas biológicas estariam sendo traficadas na nação africana de Kijuju. Assim começa a aventura do agente Chris Redfield no novíssimo Resident Evil 5, da Capcom.

Alem de desvendar que ameaça é essa, Chris tem um objetivo pessoal: descobrir se a ex-parceira Jill Valentine está viva. Os 2 personagens já são figuras carimbadas na serie. A novidade é a inclusão da bela Sheva Alomar, nova companheira do herói na empreitada.

O título segue a linha de Resident Evil 4, com uma visão por cima do ombro direito do avatar. Agora, é permitido jogar entre duas pessoas ao mesmo tempo, seja on-line ou off-line. O titulo prima pela perfeição, mesclando cenas de computação gráfica entre cada fase. Os cenários africanmos, com manguezais, tumbas, cidades devastadas e tribos indígenas, são detalhados. Os sons ambientes – como os passos e as conversas dos personagens – também empolgam. O ruim é que poderia haver mais tipos de zumbis, chamados de Majini.

É bom aproveitar o modo cooperativo. Sheva, controlada pelo computador, não tem uma inteligência artificial realista. Muitas vezes, será necessário recomeçar a fase, pois ela acabou sendo encurralada (digamos que ela topou de frente com um tal “cara da motossera”).

Resident Evil 5 é lindo, divertido e empolgante. O problema é que deixou para trás as raízes dos primeiros jogos, tornando-se praticamente um game de tiro (shotter). Faltam sustos, cenários urbanos, tensão e um monstro do quilate de Nêmesis, de RE3. Ainda por cima, não é possível mirar e correr ao mesmo tempo, o que quebra o ritmo. Mas, ao lado de Street Fighter 4 é um jogo super recomendado e com certeza um dos maiores lançamentos do ano.”

Isso também pode lhe interessar

Paulo Roberto L. S.

Gamer desde o antigo Master System 3. Leitor de HQs (Marvel/DC) e de Mangás, como atividades extras me dedico a treinar Pokémon e sair em busca de conquistas e troféus.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.