AssistindoPapo Pipoca

Cinema: Atividade Paranormal – Eu fui!

paranormalactivity_01

Alerta! Alerta!
Risco de spoiler! Se você é alérgico, não continue!

Um filme para se ver no cinema… E apenas no cinema!

“A Bruxa De Blair”, “[REC]” e “Cloverfield”. O que esses filmes têm em comum? O fato de utilizarem da câmera subjetiva para contar uma história de um ponto de vista único e absurdamente assustador. “Atividade Paranormal” bebe da mesma fonte: um casal de namorados utilizam uma câmera para registrar os estranhos fenômenos que acontecem na casa onde vivem. O filme que não deve ter tido um orçamento maior que 15 mil dólares está faturando alto no mundo todo e deixando um rastro de terror para trás. Mas a pergunta que todos fazem é a mesma: dá medo mesmo? A resposta: sim, dá muito medo.

Já adianto que se você baixou a versão do filme que vazou e assistiu em casa, você certamente não presenciou a metade do que é o filme. Digo isso porque eu mesmo – cético quanto a qualidade do filme – baixei, assisti em casa e me decepcionei. A versão que está sendo exibida nos cinemas possui uma montagem e um final bem diferente da versão “vazada”. Tá, não são muitas cenas inéditas, confesso, mas a experiência de se assistir ao filme no cinema, com o som no talo e a imagem enorme sem dúvida é algo inesquecível.

O problema é ter que aguentar o casal principal o filme todo: Katie Featherston e Micah Sloat, que fazem o papel deles mesmos. E que casal chato! Sério, em certo ponto do filme cheguei a torcer para que a tal Coisa que os assombra finalmente os matasse! Seja Micah com sua atitude patética de macho-alfa-acéfalo (Ninguém vem na minha casa e mexe com a minha namorada!) ou Katie que apesar de se mostrar independente sempre recorre ao namorado para salvá-la. Pior que o roteiro arrastado, só mesmo a suposta “atuação” desse casal… Mas como a intenção do filme é ter um pé na realidade, dá pra relevar.

Mas se por um lado o filme peca na atuação, nas cenas noturnas é onde ele realmente brilha. Decidido a ter alguma prova daquilo que está acontecendo em sua casa, Micah passa a deixar a câmera ligada enquanto dormem e aí o pesadelo começa… Nas primeiras cenas são coisas pequenas: luzes que se acendem e apagam, uma porta que se mexe ou um cobertor que se levanta misteriosamente. Mas o perigo vai aumentando e nos deixando cada vez mais tensos! Sério, em uma certa cena onde Katie é atacada eu segurei bem firme nos braços da cadeira de tanta tensão. Aliás, o grande acerto do filme é que ele não apela para os sustos fáceis dos quais já estou vacinado. Mas ele constrói uma atmosfera aterrorizante e nos deixa sentado na borda da poltrona de tanta tensão. Ouso dizer que desde “Martyrs” eu não fico tão tenso assim com um filme.

Uma pena que as curtas cenas noturnas são intercaladas com cenas do (chatíssimo) cotidiano do casal e suas tentativas de encontrar uma razão para tudo aquilo que acontece. Felizmente o filme nos poupa de explicações e termina de forma abrupta em uma cena que me deixou sem dormir por duas noites. “Atividade Paranormal” é um filme para se ver apenas uma vez e no cinema. Sem isso, ele perde totalmente o mistério. E acreditem, vocês vão querer que este filme mantenha o seu mistério.

Isso também pode lhe interessar

Theo Medeiros

Cinéfilo, gamer, adorador de música e entusiasta tecnológico. Acha que Nescau é melhor que Toddy e que bacon é a oitava maravilha do mundo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.