Jogando

Impressões sobre a demo de Heavy Rain

Sou um fã de Indigo Prophecy, para mim é um dos destaques da geração passada de consoles. Então, nada mais natural do que eu depositar minhas esperanças no seu “sucessor espiritual”, Heavy Rain. E ontem eu finalmente consegui um tempinho e pude conferir a demo.

Antes de mais nada, pude constatar que David Cage, a mente por trás tanto de Indigo Prophecy quanto Heavy Rain, é um cara que ama o cinema e realmente procura fundí-lo com videogame. Esa mistura infelizmente não consegue agradar a todos, mas é um começo para algo com muito potencial.

Heavy Rain durante a maior parte do tempo se comporta de maneira similar a Indigo Prophecy, apresentando uma jogabilidade exótica e um roteiro com elementos bem fantásticos. Não se enganem com os visuais realísticos, o que você você vai vivenciar em Heavy Rain dificilmente poderá acontecer de verdade.

Eu pulei o Tutorial, talvez pelo trauma de ter visto o pitoresco tutorial de Indigo Prophecy, e logo já estava jogando a primeira cena da demo. Detalhe interessate é joguei com o aúdio em português de Portugal, o que garantiu uma diversão a mais, sem dúvida, mas quando estiver com o jogo completo com certeza irei jogar com o aúdio em inglês.

O texto contém spoilers, então se você ainda não conferiu a demo, jogue-a antes de seguir adiante, ok?

E lá fui eu, “tentando controlar” um detetive típico americano, atravessando um beco em meio à chuva pesada. Digo “tentando controlar” pois demora-se um ceto tempo para se acostumar com a jogabilidade. Poor exemplo, para fazer o personagem caminhar, deve-se pressionar o R2 e usar o analógico esquerdo para indicar a direção que ele deve andar.

As interações com o cenários e a maior parte das ações são feitas pressionando um ou uma sequência de botões, chacoalhando o DualShock 3 ao melhor estilo Wii Remote, o que resulta em uma jogabilidade truncada para quem não passou por Indigo Prophecy ou mesmo jogos com vários Quick Time Events.

Saí do beco e entrei em um conjunto de apartamentos, e chegar até lá fez meu detetive gorducho suar bastante. Bati em vários apartamentos sem sucesso, até que no último uma prostituta que deveria ser no mínimo atraente mas que me causou asco me atendeu, não sem uma certa insistência de minha parte e um incentivo em dinheiro. Não consegui nenhuma pista importante com ela, deixei meu cartão na mesa e a deixei sentada na cama sem usar seus questionável “serviço”. Bom, com aquela cara, nem queria mesmo, diga-se de passagem.

O detetive passou mal depois de ver aquela mulher esquisita e teve que usar a sua bombinha de asma. Depois que o detetive se recuperou do ataque de asma, um grandalhão bateu na porta do apartamento do qual eu havia saído, e entrou nele de maneira rude, e então passei a ouvir gritos.

Entrando no apartamento selvagemente metendo o pé na porta, vi a mulher estava no chão, e o cara feioso começou a me intimidar, o que levou o detetive a encarar uma feroz luta que se desenvolveu toda em QTE. O detetive saiu-se vitorioso, e o maluco fugiu. A mulher me agradeceu, mas ainda assim não rolou mais nada, e o detetive então foi embora enfrentar novamente a chuva pesada…

Bem, essa cena é bem interessante, mais baseada no mundo real, mas eu gostei mais da segunda cena dessa demo, que é onde voce se depara alguns dos elementos mais fantasiosos que o jogo apresenta.

No geral, o resultado me agradou, e me fez ter a certeza que irei jogar Heavy Rain por inteiro. Apesar da jogabilidade ser limitadora em alguns aspectos, o andamento da história e a curiosidade de descobrir o que vai acontecer com os personagens conseguem superar qualquer defeito.

Heavy Rain acaba de ganhar o selo de Recomendado no Portallos, com os devidos méritos.

Isso também pode lhe interessar

Mauri Link

Um gamer inveterado desde a primeira geração de consoles, aficcionado por histórias em quadrinhos, nerd de carteirinha, e super-herói nas horas vagas!
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.