Jogando

[X360] Primeiras impressões de Alan Wake!

Alan Wake

Eu já comentei por aqui, em várias ocasiões, o quanto eu sou um cagão em se tratando de jogos de terror ou de survival horror. Dead Space eu levei semanas pra conseguir terminar e Condemned: Criminal Origins eu joguei por uma hora e fui trocar por outro jogo na loja. Até com Bioshock, jogo que eu adoro, eu fico meio com receio de jogar. Mas apesar de tudo isso eu sempre fico fascinado por títulos desse gênero! Ficar com os músculos tensionados, sentar na beirada da cadeira e apertar o controle firme nas mãos pra mim é uma sensação fantástica! Mais do que gostar de sentir medo, jogos desse estilo geralmente possuem uma história madura e que envolve o jogador em uma atmosfera incrível, é a união de todos esses fatores que me fez aguardar ansioso o lançamento de Alan Wake.

Ansioso também? Continue lendo então…

Alan Wake

Primeiro gostaria de parabenizar a Microsoft Brasil por trazer Alan Wake tão rapidamente (o lançamento no Brasil foi no dia 20, apenas dois dias depois do lançamento americano). O jogo não teve nenhuma tradução e legendagem, exceto pelo manual e capa (na capa do jogo tem um erro esdrúxulo de português!). Aliás, o manual do jogo está bem feito: impresso em papel de qualidade e todo colorido, como já é de praxe da empresa. Mas falar do jogo em si agora…

Sim, ele é absurdamente tenso e assustador! Ainda estou no segundo episódio (o jogo é dividido em episódios, seis no total, como se fosse uma série de tv) e já passei por uns bons bocados. Devo confessar que tive até que reiniciar minha partida pois havia me esquecido que estava diante de um jogo de survival horror e sai desesperado soltando tiro para tudo quanto é lado para em seguida morrer sem munição. Não que isso seja totalmente escasso, explorando bem os cenários é possível achar vários lugares com munição para as armas e bateria para a sua lanterna, mas é importante saber usar o que se têm em mãos. Dessa vez, passei a jogar com um pouco mais de calma, desviando de alguns inimigos, com tiros mais certeiros e não tive mais problemas com isso.

Alan Wake

Os controles do jogo funcionam bem, apesar de alguns probleminhas com desviar e pular. O botão desviar é complicado pois você tem que saber o momento certo de apertar o botão para conseguir, mais além disso, o problema é quando surgem inimigos em grupos pra te atacar. Você desvia de um ataque, mas logo em seguida surge outro inimigo e você não consegue fazer vários desvios em sequência. Não chega a ser um problema tão grande, mas prevejo algumas complicações em alguns combates mais críticos. Já o problema do pulo é que ele não é bem certeiro, para saltar sobre uma cerca tive que me posicionar corretamente, do contrário o personagem ficava deslizando no ar. Ambos os problemos podem ser justificados pelo fato de que o personagem não é um soldado ou um lutador, ele é simplesmente um escritor que é jogado no meio dessa aventura. Já o sistema de mira, é meio estranho, primeiro porque ele não existe. Quer dizer, existe, mas não é da maneira como já vimos por aí. Para ferir os inimigos é necessário a luz da lanterna, sem ela seus tiros não fazem efeito, então você mira a lanterna no inimigo e atira ao mesmo tempo. Parece complicado, mas não é e funciona muito bem na prática, já que é só mirar a lanterna e sair metendo bala.

Alan Wake

O jogo tem gráficos fantásticos e um sistema de iluminação da melhor qualidade! Aponte sua lanterna para galhos das árvores e preste atenção nos detalhes das sombras, simplesmente fantástico! A parte sonora do jogo também é de primeira, a dublagem é ótima e o som ambiente impressiona: dá até pra ouvir o assobio do vento e o farfalhar das folhas das árvores. Isso que eu não tenho um sistema de home theater aqui, é apenas o som da televisão. A história até o momento está bizarra mas bem desenvolvida. Mal posso esperar pra descobrir todos os segredos de Bright Falls.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Theo Medeiros

Cinéfilo, gamer, adorador de música e entusiasta tecnológico. Acha que Nescau é melhor que Toddy e que bacon é a oitava maravilha do mundo.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios