JapãoLendo

O passado de Phi é finalmente revelado!! Surpresas e muita tristeza! [Tsubasa Vol. 40] [MdQ]

Minha ideia pra estrear o Mesa dos Quadrinhos de Tsubasa Reservoir Chronicle aqui no blog era pegar os volumes 39 e 40 e fazer um só post, mas dada a intensidade do que acabei de ler nesse último… ignoremos o 39 e passemos direto pra cá. Dos 28 volumes lançados no Japão, este corresponde à segunda metade do número 20, já que a JBC os publica no Brasil no formatinho meio-tankobon.

A história é uma das mais esperadas desde o início do mangá, e demorou, mas agora finalmente nos foi revelada. Impressões? Muitas… Leia-as depois do continue.

E eu que achava triste o passado do Kurogane. Pah! Conseguem imaginar o sofrimento dos pobres gêmeos da desgraça? Dezenas de anos aprisionados, entregues ao próprio infortúnio de serem longevos devido a seu enorme poder mágico, um longe do outro, com o peso da morte de toda a população do reino nas costas? Não é de se estranhar, agora, todas as atitudes evasivas de Phi ao longo da jornada.

Príncipes, então, hã? Phi e Yûi, os arautos da desgraça do reino de Valeria. Por que o imperador os considerou tão perigosos? Desconfio de que a “loucura” que o dominou e o fez matar todos os cidadãos nada mais era do que Fei Wang o manipulando. Ou algo do tipo. Ninguém reparou na semelhança do rosto dos dois? Claro que tiveram o cuidado de não mostrar completamente o do imperador, escondendo os olhos, mas o formado da barba denuncia, fora que é estranho demais toda essa história de os gêmeos serem culpados.

É interessante parar pra pensar, aliás, nessa história de gêmeos. Alguém sinceramente chegou a imaginar algo parecido? Pra mim era, assim, a mais remota das possibilidades! Fiquei bem surpresa com a revelação, e gostei do desenvolvimento profundo, em tão poucos capítulos, da personalidade do irmão que ficou na base da torre. Muito triste e também tocante ver que ele ainda se preocupava com o que estaria acontecendo com o reino para estarem jogando tantos corpos lá, mesmo ele e Phi tendo sido obrigados a optarem pela morte um do outro ou pelo exílio eterno, e isso quando eram meros pirralinhos.

Um momento extremamente confuso desse volume foi a revelação, nas últimas páginas, de que o Phi que conhecemos é, na verdade, o Yûi. Quando mostraram como se deu a maldição de Fei Wang sobre o Phi, aquele de cima da torre, e de repente cortaram para uma realidade de um Yûi chorando a morte do irmão como se a proposta tivesse sido feita a ele eu fiquei realmente perdida, e aí quando explicaram tudo (tudo vírgula, né, tô com a cabeça a mil aqui lotada de teorias mirabolantes e dúvidas) tive que, literalmente, afastar o volume do rosto e ficar refletindo, processando, tudo o que havia sido mostrado.

Fei Wang, então, caso alguém tenha se perdido, fez a proposta de libertar um dos dois gêmeos para os dois meninos ao mesmo tempo, e cada um deles optou por libertar o outro, mas quando Yûi fez isso, a torre desabou e Phi caiu morto à sua frente. Fei, então, disse que aquilo era culpa de sua escolha, mas que se concordasse com certos termos, ele poderia reviver seu irmão. Yûi também herdou as memórias de Phi e assumiu essa identidade, embora o porquê disso eu ainda não saiba.

Se eu puxar os acontecimentos do volume 38, com Phi “matando” a Sakura, e do volume 39, com a explicação da maldição de Wang que obrigava Phi a matar qualquer um que tivesse um poder mágico maior que o seu e de que a princesa, por conta própria, mandou sua alma para o mundo dos sonhos, onde se encontrará com o Shoran clone, e seu corpo para outro mundo, no caso, Ceres, a terra natal de Phi… nossa senhora, como esse enredo é intrincado!

E agora sabemos que a segunda maldição lançada em Phi é ir em uma jornada com Sakura e Shoran clone e obedecer a tudo que Fei disser. Fiquei muito encucada com essa afirmação, afinal, mais de uma vez o enforço conjunto da Yuko e dos companheiros de jornada frustrou os planos de Reed, então sem chance de o Phi ser uma espécie de agente duplo, certo? É, certo! Fui atrás pra relembrar e, no volume 39 mesmo, aparece o malvadão falando sobre como essa maldição só funciona em Ceres.

Mas então… Phi está sob o controle dele agora que voltou a esse mundo?! Ou o rei Asura poderá fazer alguma coisa quanto a isso? Aliás, que diabos é esse personagem? Ainda não sei se é do bem ou do mal! E o que ele faz com o verdadeiro Phi ali, vivo? E onde está Chi e o corpo de Sakura? Muitas dúvidas, mas felizmente já estou com o volume 41 em mãos, então não ei de demorar muito pra vir comentar as novas revelações.

Esquecendo um pouco a história dos gêmeos, o que mais me preocupa no momento é a existência de dois Shoran. Não acredito que a história vá tomar o rumo de o clone nunca recobrar sua personalidade, aquela que passou toda a história conosco, pois seria triste demais, mas e quanto ao verdadeiro e injustiçado Shoran? Será que a divisão da Sakura em dois acabará gerando uma pra cada um? Haha, eu sei que parece loucura, mas alguma solução há de existir. Uma fusão entre o original e o clone também não vejo como opção, porque algo certamente seria perdido.

A série se encaminha pra um fim, falta pouco menos de um terço dos volumes para seu término, mas tudo deve passar muito rapidamente agora, considerando que as ações de cada um estão cada vez menos cautelosas e os danos irreversíveis se acumulam. Sakura perdeu a sorte e a perna direita, Phi o olho esquerdo, o Shoran clone sua personalidade e livre arbítrio e Kurogane virou a fonte de vida de Phi, agora que ele é um vampiro que só pode se alimentar de seu sangue. E se Phi pegar seu olho de volta, Shoran ficará sem. E no meio disso tudo temos ainda o Shoran original, que eu não consigo encaixar em lugar algum da trama, e de quem só consigo sentir pena pela situação em que se encontra. Bah, é melhor parar de escrever, esse mangá me levaria a intermináveis divagações. >-<

Esperem pelo MdQ de Tsubasa #41 em breve, porque com E3 ou sem E3, o que é foda precisa ser discutido. Até lá!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Dakini

Viciada em RPGs, sejam eles Final Fantasy e Tales of ou Mass Effect e The Elder Scrolls! Fã incondicional de animês e mangás, e ousem criticar meus favoritos sem bons argumentos! Fora isso, podem me chamar de “a dama dos wallpapers”, hahaha.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios