Jogando

Inspiração de Final Fantasy Tactics vai chegar ao PSP revigorada: Tactics Ogre em toda sua glória!

Lançado para SNES em 1995, Tactics Ogre: Let Us Cling Together trazia mais um episódio da saga Ogre Battle, mas agora voltado ao esquema de SRPGs, distanciando-se do sistema mais ativo de seus precursores e servindo, mais tarde, de inspiração para jogos aclamados mundialmente, como Final Fantasy Tactics.

Depois do continue detalho tudo que já se sabe sobre essa investida do jogo no PSP e levanto algumas questões sobre essa onde de buscarem títulos no fundo do baú e relançarem nos dias de hoje.

Não posso dizer que me animo com a notícia de que ele receberá um remake para PSP por ter conhecimento de causa, já que não cheguei a jogá-lo, e sim por ver mais um grande clássico chegando aos consoles da geração atual, potencialmente conquistando novos fãs! Na verdade, o jogo já tinha sido re-lançado para Sega Saturn e PSOne no Japão, e inclusive, a única versão que chegou à América foi a do console da Sony, mas esse remake planejado para o PSP é bem mais ambicioso.

Todo o time de desenvolvimento do original, que trabalhou junto em vários outros sucessos como a própria série Final Fantasy Tactics e Final Fantasy XII, está de volta para fazer o que eles chamam de uma “reconstrução”, uma “reimaginação” de Tactics Ogre, um jogo que seria o representante da série caso tivesse sido lançado nos dias de hoje, e por isso mesmo dizem que não gostam da palavra “remake” pra defini-lo.

A história terá adições de forma a desenvolver melhor os personagens, algumas representadas até por mini-arcos, e também personagens novos, tudo imaginado pela pessoa que fez a história original, o que deixa os fãs tranquilos. É prometido um aumento significativo na quantidade de texto também, com as conversas entre jogadores durante mais e/ou sendo exclusivas de determinadas situações. Mas o que mais sofrerá alterações será o gameplay. As batalhas não mais serão 10 contra 10, e sim 12 contra 18, o que coloca o jogador numa certa desvantagem e totaliza 30 personagens na tela, além de impossibilitar que se usem as mesmas táticas da versão original para se dar bem. No geral, tudo será mais rápido, da movimentação dos personagens às animações de ataques e magias, e a tela de gameplay será toda alterada para refletir essas mudanças.

Sistemas de batalha também serão totalmente repensados e muitas novidades serão incluídas, assim como novas classes. Elementos que caracterizam o jogo, porém, permanecerão intactos, como o sistema de batalha baseado na altura em que os personagens se encontram, que eu particularmente acho genial, uma pena mesmo que a série Fire Emblem só tenha se dado conta disso em seu último jogo para Wii (e que depois tenha jogado fora para retroceder horrores nos remakes para DS).

Nessa versão para PSP, cai o subtítulo “Let Us Cling Together” e surge “Wheel of Fate” ou “Ring of Fate” (a tradução ainda não está clara), para mostrar mesmo que não é só um port com gráficos melhorados. Aliás, falando em gráficos, os desenvolvedores dizem que apesar de serem totalmente em 3D, seu objetivo é manter a “sensação visual” do original de Super Nintendo, cujos gráficos eram em sprites. As artworks antigas tinham um visual mais realista, como dá pra ver pela imagem que abre o post, mas em Wheel of Fate o traço característico de Yasumi Matsuno se sobressai. Confiram as scans liberadas até o momento:

[nggallery id=189]

Fica a pergunta, o que vocês acham desses lançamentos antigos hoje em dia? Prefeririam que as desenvolvedores se focassem em propriedades intelectuais novas? Mas e aí, se pararmos pra pensar fora do cenário indie atual, qual a novidade que fez realmente sucesso nessa geração? Gears of War, Uncharted, Professor Layton. Minha memória é realmente limitada quanto a isso, mas sem me esforçar demais, o resto dos lançamentos de sucesso ou é o retorno de franquias clássicas, como a Capcom com Street Fighter IV, ou não passaram de um título que foi sucesso de crítica, mas não de vendas. Não sei dizer se estamos diante de uma carência de novas ideias, se o medo de investir às cegas é grande demais para arriscarem ou se os gamers simplesmente estão satisfeitos com o que já existe e por isso acabam não dando bola para algo diferente que surja de vez em quando.

Especificamente quanto a essa notícia que trouxe aqui hoje, estou muito feliz e apoio mais iniciativas como essa, mas também não posso dizer que se essa mesma equipe se juntasse para produzir algo totalmente novo eu não ia achar ótimo.

Abaixo coloquei uma “demo” do original em sua versão para PSOne (a única em inglês) feita pelo yazarc lá do You Tube. São basicamente os primeiros minutos de jogo, e vale uma olhada pra quem não conhece. Também esqueci de mencionar, mas Tactics Ogre recebeu uma sequência para Game Boy Advance em 2002 de subtítulo “The Knight of Lodis”, então é possível que alguém conheça a série através desse jogo.

[Via andriasang/2 e Gamekyo]

Isso também pode lhe interessar

Dakini

Viciada em RPGs, sejam eles Final Fantasy e Tales of ou Mass Effect e The Elder Scrolls! Fã incondicional de animês e mangás, e ousem criticar meus favoritos sem bons argumentos! Fora isso, podem me chamar de “a dama dos wallpapers”, hahaha.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.