Japão

Animê: Digimon retorna em sua 6ª edição sem medo de mudar! [Primeiras Impressões] [Post do Recruta]

Por Hugo Cesar!

Digimon é uma franquia complicada. Não é fácil acompanhar a série desde o início e é impossível gostar de todas as edições assim como odiar todas, afinal ela sempre muda radicalmente seu universo. A série, que já se tratou de programadores salvando o mundo a policiais adolescentes, voltou nas últimas semanas em sua sexta edição chamada Digimon Xros Wars.

Confesso que não estava nem um pouquinho entusiasmado com Digimon Xros Wars desde que liberaram as primeiras imagens. Afinal, tínhamos acabado de degustar o épico final de Digimon Savers (que, por sinal, recomendo) e agora me deparava com o que parecia uma luta de robôs mal desenhados.

Vendo os dois primeiros episódios me surpreendi, em principal com os personagens humanos que dessa vez foram bem trabalhados e possuem um foco separado dos digimons. O protagonista, Kudou Taiki, um personagem prestativo que está sempre tentando ajudar alguém, para o desagrado de sua melhor amiga, Hinomoto Akari, que age como sua irmã mais velha, apesar de mais nova. Em suas tentativas de ajudar a todos Taiki se revela um “atleta bom em tudo”, e por esse motivo acaba esbarrando em Tsurugi Zenjirou, um lutador de kendô que desafia Taiki em um duelo. Zenjirou mais parece um alívio cômico nada engraçado e completamente dispensável, enquanto Akari parece uma garota chata que pode evoluir bastante com o desenrolar da história.

Quando o anime nos apresenta os digimons me senti assistindo Yu-gi-oh. Os traços do anime me pareceram forçados demais. Se comparados com as versões anteriores não parece que estamos realmente falando da mesma franquia. O sistema de evoluções que veio se modificando em todas as edições foi completamente retirado e substituído por um sistema fusão entre os digimons ao estilo Megazord. Essas fusões são realizadas através de um DigiXros, uma espécie de digivice que permite que Shoutmon se funda com qualquer digimon de passagem. Akari e Zenjirou não possuem DigiXros o que me leva a pensar que eles podem se tornar apenas enfeites na série. Algo que me interessou bastante foram a aparição das sombras de todos os digimons protagonistas das edições passadas. Será que eles farão uma participação importante nessa nova saga?

Mesmo com seus defeitos, o anime traz uma boa animação com boas lutas, além de personagens a primeira vista interessantes. Geralmente a primeira metade das edições da franquia são bem mais paradas e começam a empolgar somente na segunda metade, o que eleva minhas expectativas para o desenvolvimento da série. Agora basta continuar acompanhando a nova saga dos monstrinhos (robozinhos?) digitais.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.