Jogando

Kinect prefere mulheres com pouca roupa! [X360] [Post do Recruta]

Por Fabio Franco!

Kinect, o novo sensor de movimento da Microsoft, nem foi lançado e já é alvo de várias críticas. Após rumores de que o é necessário ficar em pé e a uma distância mínima de 2,5 metros do aparelho para que o mesmo funcione corretamente – o que sem dúvida o torna inviável para muitos gamers -, começou a pipocar na internet que, assim como a grande maioria dos homens, o Kinect prefere mulheres que usam roupas curtas e apertadas.

Não, caros leitores, este humilde concorrente a blogueiro estagiário que voz fala não está ficando maluco. É que, segundo o site GamerZines, uma mulher trajando saia longa passou por uma experiência frustrante ao tentar jogar Kinect Sports, pois o sensor de movimento do aparelho não conseguiu detectar suas pernas!

É claro que não há como saber se todos esses problemas de fato ocorrerão na versão que chegará às lojas no final do ano. Porém, nunca é demais lembrar que, um ano antes de formar parceria com a Microsoft, a empresa israelense 3DV Systems chegou a oferecer sua tecnologia de câmeras com sensor de movimento à Nintendo, que recusou o projeto devido ao alto custo de desenvolvimento e problemas de latência.

Não sou nenhum gênio de marketing, mas sei que nunca é bom colocar obstáculos entre um produto e seu público-alvo. E, se forem realmente confirmados, esses problemas, por si só, já limitam bastante os futuros usuários do Kinect a pessoas com bom preparo físico, amplo espaço em suas casas e dinheiro o bastante para comprar, no pior cenário possível, não só o novo periférico como também um Xbox 360 e, para aproveitar todo o potencial gráfico do console, uma TV de alta definição.

Após a conferência da Microsoft na última E3, ficou mais claro do que nunca que o público-alvo do novo periférico são os chamados “jogadores casuais”, e eu realmente duvido que muitos deles estejam interessados em investir tanto dinheiro num bundle de Xbox 360 + Kinect, quando podem ter experiências semelhantes no Wii por pelo menos metade do preço. De fato, faz muito mais sentido a estratégia da Nintendo, que optou por um produto final relativamente barato e compatível com praticamente qualquer TV para apelar aos não-jogadores e jogadores casuais na tentativa de expandir o mercado de videogames (e foi muito bem sucedida nisso).

A evolução dos controles!

Ainda há muito tempo até o lançamento oficial do Kinect, previsto para 4 de novembro deste ano na América do Norte -, e até lá muitos desses problemas podem ser corrigidos. Porém, não vai ser nenhuma novidade se a Microsoft realmente lançar um produto defeituoso no mercado, afinal de contas estamos falando da empresa que precisou de cerca de três anos e várias tentativas frustradas para lançar uma placa mãe para Xbox 360 que não sofresse problemas frequentes de superaquecimento – o que, segundo algumas pesquisas, chegou a afetar mais de 50% dos consoles fabricados.

Observação (Por Thiago): Primeiro peço desculpas ao Fabio, este post dele foi enviado na segunda, antes do anúncio oficial do preço do Kinect pela Microsoft e por isso o assunto não é citado na matéria, e o atraso foi porque o e-mail acabou caindo na caixa de spam do Portallos e só agora é que me dei conta, senão já o teria publicado antes.

Quanto ao anúncio do preço do Kinect (U$ 150), entre os bundles anunciados, não se preocupem, estou preparando alguma coisa para ser discutido aqui no blog neste final de semana. A Kotaku levandou pontos interessantes sobre valores e custos de todos os acessórios de movimento atual e eu quero mostrar algumas coisas por aqui, por isso não fiz um “post às pressas” sobre o assunto. 😉

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios