Lendo

Namor: As Profundezas – Uma ótima história emerge aos nossos olhos! [Marvel Collection] [MdQ]

A terceira edição da coleção Marvel Collection era a que eu menos esperava, mas no fim, acabou me surpreendendo. A edição que abordou o Homem-Aranha nos mostrou mais detalhes de uma pequena porém inexplorada parte do começo da carreira do amigão da vizinhança. Já a edição do Capitão América nos revelou um dos muitos fins possíveis para o combatente da liberdade. E agora, o terceiro volume nos brinda com vislumbres do Monarca de Atlântida, Namor!

Acredito que a maioria dos leitores do Portallos nem saibam quem é Namor. Eu mesmo, nesses anos todos de leitura dos quadrinhos Marvel, nunca dei muita bola para o sujeito.

Ainda assim, é perfeitamente possível aproveitar bem a leitura do encardenado. De fato, Namor aparece muito pouco na história apresentada; talvez apenas na medida certa para aguçar nosso desejo de ver mais dele. Isso acaba traçando um interessante paralelo com a mítica cidade submersa de Atlândida, tornando o Namor visto aqui um mito á altura dessa lendária civilização. Assim como questionamos se a Atlântida existiu, temos o mesmo sentimento para com o príncipe submarino.

Na história, acompanhamos o cético Dr. Stein, um homem que dedica a vida a desmascarar lendas. Após uma apresentação onde ele mostra que o Pé-Grande não é nada daquilo no qual se acredita ser, ele é contratado para buscar respostas sobre um dos maiores mistérios de nosso tempo: Atlântida.

Dr. Stein seguirá os passos do Dr. Marlowe, um explorador desaparecido enquanto buscava a cidade que ninguém encontra. A busca se dá nos arredores da Fossa das Mariaas, o ponto do mar mais profundo conhecido pelo homem.

Então aqui temos um cardápio que nos proverá uma deliciosa aventura, cujos ingredientes são formados pelo Dr. Stein e sua tripulação, formada por marinheiros que acreditam piamente nas lendas que dão forma ao protetor de Atlântida, o Namor. A jornada leva Stein a repensar o seu modo como enxerga o mundo. O homem que acredita apenas naquilo que se pode provar, é provado quando o mito de Namor e da Atlãntida ganham nuances cada vez mais reais.

Em suma, é uma edição um pouco mais diferenciada. Não há muita ação, e nenhum combate como inicialmente se espera de uma história sobre um super-herói. De fato, a ação é totalmente focada no campo psicológico, no emocional, na alma humana.

Uma leitura mais do que recomendada, ainda mais mais que na atual fase dos X-Men que a Panini começa a publicar no Brasil, veremos muito o Namor assumindo sua condição de primeiro mutante moderno do Universo Marvel.

A história é do renomado escritor inglês Peter Milligan, e a estupenda arte pintada de Esad Ribic. Se você leu o clássico Moby Dick, pode esperar pelo mesmo espírito. Toques de supense e terror deixam o leitor com os olhos grudados em cada quadrinho. Impossível não se deixar empolgar por esse encardenado! IMPERIUS REX!!!

Isso também pode lhe interessar

Mauri Link

Um gamer inveterado desde a primeira geração de consoles, aficcionado por histórias em quadrinhos, nerd de carteirinha, e super-herói nas horas vagas!
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.