Elfen Lied agora com momentos inéditos para quem viu o anime! [MdQ] [Vol. 7 e 8]

Estava louco para chegar este momento! O momento em que a história do manga mostrasse tudo aquilo que o anime só nos deixou loucos de vontade, apesar de eu lembrar mais ou menos de toda a história, finalmente o manga põe continuidade a história que me foi apresentada e encerrada de forma tão decepcionante, mas cá estamos com a continuação dessa história brilhante de Lynn Okamoto.

Mas esse Mesa de Quadrinhos trata do desfecho dos eventos do anime com a edição 7, e momentos bem interessantes com a edição 8, esta sim tem os momentos inéditos da história, embora a história do anime esteja um pouco diferente do manga.

Como sempre a violência é um ponto muito forte deste manga, e não é a toa que a censura chegou a 18 anos por conta disso e também dos momentos picantes presentes na história, este talvez justifique mais a classificação, mas os hints de crueldade com os personagens são tão fortes, e nem importa a idade, crianças, adultos, homem, mulher, nada disso, é tudo mostrado sem preocupação e claro que isso torna o manga bem peculiar.

Vamos falar um pouco da trama agora, mas atenção pois agora há muitos spoilers para quem não leu as edições.


Bem a edição 7 continua com a história de Kurama e como sua filha nasceu e o conflito no momento em que descobriu que ela era uma dicornius. Ele que executava os filhos dos outros tinha agora que fazer uma escolha para o seu próprio filho, uma história chocante. E voltando ao presente, Mariko chocada com a tentativa do pai de matá-la novamente ataca enfurecida seu pai e Nana, mas são salvas por Bandou.

Mariko sabendo do tempo que lhe resta, para que as bombas alojadas em seu corpo explodam, encena de boa garota e obtêm o código do celular de seu algoz, que perdera um braço anteriormente enquanto ela estava furiosa.

Enquanto isso o diretor e grande vilão da história mostra que não confia em ninguém e que “o plano” seria executado naquele dia, diferente da informação que havia vazado. E voltando a batalha, Nana sai de cena levada por Bandou e Kurama com a ajuda da SAT tenta vencer Mariko distraindo-a até que um míssil a atinge enquanto Kurama a abraça. Nana acorda e corre para encontrar o seu “pai”.

E voltamos para a casa de Kouta, que esperam o retorno de Nana para o almoço. Momento engraçado com Nyu comendo a mesa e assim decidem procurá-la. Retornando a batalha vemos que Mariko salvou o pai, mas ela não se salvou, ou pelo menos parecia, quando ela retorna falando “Myu”, supreendendo a todos. Neste momento a ajudante do Kurama aparece e diz que o “plano” vai ser executado. E então temos a explicação dele, uma contaminação para toda a população com o virus vetor. Nos instantes que o diretor aparece é que vejo desenhos tão ruins, pelo amor de Deus, como é mau desenhado o personagem, talvez o autor não consiga transmitir claramente as expressões dele e cria artes asquerosas, me pergunto se até o fim será assim, e se sou só eu que acho feio que dói.

Kouta e Nyu chegam ao local, mas somente a dicornius segue em frete, impossibilitados devido a barreira policial em torno, e logo ela se depara com Kurama que está decidido em matá-la para impedir os planos do diretor, e o míssil foi lançado, e logo Lucy desperta e começa uma nova batalha com Nana e agora Mariko despertada. Mas todos já haviam se esquecido do celular que controla as bombas no corpo dela. E numa tentativa frustrada de obtê-lo Mariko perde as pernas, e Shirakawa conta sobre as bombas, mas já e tarde demais e ela morre na tentativa de recuperar o aparelho que é destruído, e num último impeto de desespero Mariko morre numa explosão e tenta levar Lucy, o que resulta na perda do chifre de Lucy e Nyu retorna.

Nana então vai com Nyu sabe-se lá porquê, e deixa seu pai que aparentemente comete suicídio, e no fim conhecemos uma figura assombrosa.

Na edição 8, entendemos quem é essa figura nas águas, Anna, a filha do diretor que passou por uma cirurgia para ficar mais inteligente ao passo em que ficou maior e pode viver somente na água, sua história é bem chocante, como costumam ser as histórias dos personagens de Lynn Okamoto, ela é a garota da capa desta edição.

Vemos que se passaram 6 meses e Nyu mudou bastante, conseguindo agora falar melhor e não perdeu seus instintos hentai, só piorou, e o chifre aparentemente se recuperou um pouco. Ao mesmo tempo, os primeiros bebês com os chifres vão aparecendo. Conhecemos uma nova figura estranha que mais parece o Alucard de Hellsing antes da fama.

Vemos que Bandou está ainda procurando Lucy, e vivendo com o supervisor que está em um estado deplorável, sendo ambos ajudados por Mayu. Enquanto isso a doutora retorna para a universidade e coleta algo estranho, poderia ser o vírus vetor? E inesperadamente ela se depara com Kouta, e logo o reconhece, mas eles conseguem fugir.

E o aprendiz de Alucard aparece na frente de Nana e momentos bem tensos começam. Uma arma bem poderosa faz Nana não ter como reagir, e logo ele almeja Mayu também, com seu cão Wanta morrendo tentando ajudá-la, e ela quando consegue se desvencilhar liga para Bandou que aparece depois de um tempo e mostra que o Alucard é só um cosplay barato. E passado o susto, Bandou no momento em que ia sair se depara com Nyu.

A edição se encerra com uma história extra bem interessante da Nozomi, e outra com um momento de porre de todos os personagens, bons momentos para descontrair depois dos momentos tensos finais. Agora basta aguardarmos pelas próximas 2 edições que já estão nas bancas e que ainda não i, mas em breve discutiremos acerca delas.

O manga entra em uma fase bem interessante, cheia de surpresas e mau posso esperar para ver o que ocorrerá, será que o cosplay barato vai voltar? eu tenho certeza que sim. E o que é aquele frasco que a doutora pegou? Veremos essas e outras respostas em breve. Bem até mais e continuem a acompanhar por aqui nossas análises. Elfen Lied é publicado pela Panini no Brasil, tem cerca de 200 páginas e custa R$9,90.

Isso também pode lhe interessar

18 Comentários

  1. O legal de mesa dos quadrinhos é que eu fico sabendo o que rola nas historias e nao preciso gastar rsrss!
    Eu assisti ao anime e achei bom, nada de genial! Mas não comprei o mangá pq além dele nao ser uma obra-prima, os desenhos não ajudam em nada com a historia!
    não consegui passar as emoções necessárias para uma historia desse tipo!
    mas vai ser legal acompanhar aqui e saber o que acontece depois do final do anime!

    1. Ri pacas disso.
      Acompanhar a história por aqui é boa. Leia o manga, a gente nunca toca em mtos assuntos do manga, é bem superficial.
      De qqer forma fico feliz de ajudarmos leitores assim, mas é engraçado.

  2. Já li os últimos dois volumes e o traço também tá começando a me incomodar, tem vezes que é muito feio. Antes até tudo bem mas parece que tá piorando.

    1. Tenho a mesma impressão, parece que tá ficando pior os momentos piores, se é q vc me entende. Se o tal diretor aparece, é certeza de traço ruim.

  3. O traço realmente é feio mas eu até acho que combina com a história principalmente com os vilões da história que ficam parecendo verdadeiros demônios(e com tudo que fazem será que não são?).

  4. Baixei o mangá todo quando alguém aqui do Portallos fez a indicação do anime (acho que foi a Dakini), então não compro a edição nacional… De qualquer jeito ainda nem comecei a ler, mas já vi o anime todo… acho que vou começar a ler, para no próximo mdq poder comentar melhor…

  5. A arte realmente é feiosa, mas o turbilhão de desespero que o autor consegue passar compensa até um pouco isso. O ideal mesmo é Lynn ter ficado só com o roteiro e pegar um desenhista decente, porque né…

    Duvido que o Ohba desenhe bem…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.