Crítica | THOR – Eu Fui!

Thor, o Deus do Trovão, é a mais nova produção do Marvel Studios, e estreou ontem nos cinemas brasileiros, e eu fui conferir logo, claro, afinal, sou fã de longa data do personagem e estava bem ansioso em ver como mais uma vez o Marvel Studios acertou a mão.

O Poderoso Thor completa ano que vem 50 anos de criação. Uma marca simbólica e poderosa. Apesar dessa longevidade conquistada com muito sucesso, o herói nunca brilhou nas telas do cinema, ao contrário de seu companheiro nos Vingadores, o Capitão América, que já em 1944 foi levado para a telona prateada em uma série de 15 episódios.

Thor chegou a aparecer em tele-filmes como O Retorno do Incrível Hulk (de maneira constrangedora):

E há um filme que marcou minha infância, Uma Noite de Aventuras, no qual vemos uma garotinha fã de Thor:

E em 2009 foi feito também para a TV um filme inspirado na mitologia de Thor, Thor: Hammer of the Gods:

Contudo, o herói da Marvel carecia de um filme próprio. Um filme pelo qual eu ansiava ver desde minha infância. Os anos foram passando, e enquanto eu folheava ás páginas das revistas do Thor, eu via outros heróis sendo adaptados para o cinema; e me perguntava quando chegaria a vez de Thor.

Um boato ali, outro acolá, esse sonho meu ficava cada vez mais distante, até que após o estrondoso sucesso feito no cinemas por Blade, Homem-Aranha, X-Men, e outros heróis Marvel, finalmente a produção de um filme de Thor foi realmente considerada. A Marvel Studios foi criada, iniciando uma era de adaptações bem conceituadas. E logo após o Homem de Ferro ter conquistado o público, foi iniciada a difícil tarefa de levar o Deus do Trovão ao cinema. Realmente, uma difícil tarefa. Thor é um personagem derivado de uma rica mitologia, e que também com o tempo obteve sua própria mitologia. Como traduzir tudo isso em um filme? Como apresentar Thor para o público que não o conhece, e ainda assim agradar aos fervorosos fãs? Diante de tais perguntas, as perpectivas de vermos algo bacana eram sensivelmente diminuídas.

Um diretor foi escolhido, Kenneth Branagh. Essa escolha deixou os fãs malucos. Thor seria dirigido por um irlândes que fez fama atuando em papéis de personagens “shakesperianos”, dirigindo um filme sobre Hamlet. Não, temos que ser sinceros, ninguém botou muita fé nele. Mas o Marvel Studios viu algo nele que nós ainda não tínhamos percebido: sua curiosidade pelos mistérios, pela fantasia, e como os seres se relacionavam entre si. A Marvel sabia que se alguém sabia como a jornada do herói ser a jornada de um deus, esse alguém era Brabagh.

O elenco de Thor foi fechado trazendo atores de renome e novatos. Rene Russo, Anthony Hopkins, Natalie Portman, Idris Elba, Jaimie Alexander, Tom Hiddleston, Chris Hemsworth. O roteiro do filme foi idealizado por J. Michael Straczynski, o mesmo que havia há pouco tempo revitalizado Thor nos quadrinhos. Eu passei a acreditar mais que o filme era uma boa idéia.

E dia após dia, todas as novidades que eram divulgadas sobre o filme eram boas, algo muito raro de acontecer. Conforme o visual do filme era msotrado, foi gratificante encontrar boas referências, visualizar nas imagens ecos dos grandes artistas que trabalharam nas revistas, como Jack Kirby, cujo design das armaduras asgardianas sempre me fascinou. Branagh mergulhou fundo no universo de Thor. Pesquisou muito, compreendeu a essência do herói, e toda a sua dedição foi decisiva para que ele pudesse realizar um filme que é um exemplo de adaptação de quadrinhos para o cinema. Deixou de lado muito de suas próprias idéias, para que assim o próprio personagem pudesse se mostrar. O Thor de Branagh é Thor, não é o Thor de Branagh.

O filme mostra um Thor que pega um pouco das facetas dee suas várias versões, incluindo a Ultimate, mas como resultado final vemos um Thor bem mais parecido com sua história clássica, e ainda assim soando bem mais moderno do que aquele Thor que foi apresentado ao mundo na revista Journey into Mystery 83. Chris foi uma feliz escolha para o papel, e sua atuação surpreendeu todo mundo, da crítica ao público, assim como Robert Downey Jr. fez em Homem de Ferro e Christopher Reeve fez em Superman.

Uma personagem que evidentemente foi bem mais atualizada foi Jane Foster, e com razão. Mas Jane não perdeu suas características básicas, como sua coragem, determinação e amorosidade. Natalie Portman atua de maneira sutial, mais natural, e eu acho que isso foi decisivo para ela se tornar uma humana que instigou Thor e causou uma rápida empatia entre os dois personagens. Ela não vai ganhar um oscar por essa atuação, mas acabou ganhando o coração de um deus.

Tom Hiddleston dá um show à parte, alternando entre o tom ardiloso e camarada, mostrando várias facetas do Deus da Trapaça. Há oras em que você o odeia, e outras na qual você lá no fundo quer torcer pra ele. E o consagrado Anthony Hopkins, há alguns anos atuando de maneira sem-graça, esforça-se um pouco em Thor, e concede ao seu Odin uma aura divina, mostrando seu lado carinhoso, imponente, de um pai mesmo, fazendo justiça ao papel. Idris Elba deu a Heimdall um ar poderoso, uma grata surpresa. No geral, todas as atuações ficaram boas e de acordo com os personagens, algo muito, mais muito difícil de sr em uma adaptação de quadrinhos.

A trilha sonora é excelente, desde sexta estou ouvindo a trilha sonora e não consigo escutar outra coisa. Músicas empolgantes, ternas, mas sempre animadas, a trilha impulsiona e nunca soa chata, como ás vezes acontece com trilhas épicas, que geralmente são muito fortes e ficam ribombando nos nossos ouvidos. E no final tem Foo Fighters! Gostei dos efeitos especiais, são muito orgânicos e não parecem falsos, mesmo com sequências deslumbrantes como aquelas que mostram a Ponte do Arco-Íris, tomadas panorâmicas dos reinos de Asgard. Era uma parte preocupante para mim, devido á pouca experiência de Branagh nessa parte. A armadura do Destruidor ficou magnífica.. Aliás, o departamento visual está de parabéns, muita criatividade e tudo remetendo muito aos visuais que eu aprendi a curtir tanto nos quadrinhos. Só os gigantes de gelo que me pareceram um tanto genéricos, infelizmente. E outra coisa boa é que a câmera lenta quase não é usada nas ótimas sequências de ação, um exemplo a ser seguido por cineastas que abraçam o gênero.

O filme tem quase duas horas de duração, e eu nem vi o tempo passar, mergulhado que fiquei na aventura. O final de Thor é emocionante, admito que me emocionei muito. E durante todo o filme vamos encontrando referências bem legais, como o Dr. Selvig falando sobre um certo cientista do Universo Marvel, referências a um alter-ego de Thor, a aparição de um Vingador. É interessante assistir antes o Homem de Ferro, o Incrível Hulk, e depois Homem de Ferro 2, e ter eles como uma espécie de linha cronológica, com Thor sendo o último evento, que vai sr seguido por Capitão América, e finalmente, os Vingadores. Aliás, os Vingadores já começa na última cena de Thor, que é exibida logo apos os créditos e um recado sobre Thor.

Eu realmente não queria me extender muito, confesso que ainda estou vibrando com o filme, o qual vi dublado, e na próxima segunda vou ver legendado. A temporada 2011 de blockbuster começou de maneira perfeita, com um filme acessível e empolgante, feito com muito amor á obra original. Sem dúvidas, uma das melhores adaptações feitas nos últimos tempos, que me fez mergulhar na fantasia como poucos filmes me fizeram, realizando um sonho de infância.

E que venha mais Thor, agora com os Vingadores!

Ficha Técnica

Título Original: Thor
Diretor:
Kenneth Branagh
Roteiro:
J. Michael Straczynski
Gênero:
Aventura
Elenco:
Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tom Hiddleston, Anthony Hopkins
Estréia nacional:
29/04/2011
Duração:
114 minutos

Isso também pode lhe interessar

44 Comentários

  1. Só vou ver segunda, to contando os milisegundos.Desde que li a primeira HQ do Thor já virei fã e Também sempre quis ver uma adaptação cinematográfica do personagem, e juntando isso aos já exelentes Homem de Ferro 1e 2 e o Incrível Hulk, não há como eu não ficar super ancioso, mas do que isso só para assistir Deadpool e Vingadores.

  2. Eu adorei o filme tambem!! Eu gostei tanto das partes de Asgard como as partes na Terra.
    A ação e o humor me lembraram bastante o primeiro filme do Home de Ferro, sabe, o diretor se preocupa em apresentar os personagens, usar um humor sutil e colocar cenas de ação estrategicas e impactantes visualmente.

    E a cena do pós-credito! Putz! Eu pirei com essa cena!! Ela deu todo um significado diferente para o filme! Quem viu a cena e sabe o que é o objeto especial em cena vai entender toda a motivação que determinado personagem teve na pelicula! Caraca!

    E as refências? Nossa! Todos os vingadores do futuro filme tiveram refeRências nesse filme. É isso que estou adorando no universo dos filmes da Marvel, tudo se passa em um universo e não essa frescura da DC de dizer que o batman não pode existir no mesmo universo Super…

  3. Pretendo assistir essa semana, mas se não assistir eu vou me matar!
    De tão bem que estão falando desse filme e o “boom” que deu de noticias dele me animaram tanto, mas tanto que EU TENHO QUE ASSISTIR ESSE FILMEEE!!! (Mãe libera o dinheiro aí, quero ir no cinema!!)

  4. Asgard está incrível! adorei a cidade, aquela ponte colorida é muito loca também! o mundo dos gigantes de gelo é bem interessante, se o filme fosse todo nesses 2 mundos seria perfeito, o problema é quando ele vai pra a terra…. piadas bobinhas e namorico bem batido… umas coisas tosquinhas no roteiro. pena que 90% se resumi a isso, além de ser super previsível, mas dá pra valer o ingresso ainda.

    3d muito fraco achei, não sei se num imax vale a pena.

  5. Achei o filme fraco.
    O roteiro é aquele ja ULTRA batido de hollywood mocinho-salva-mocinha-salva-mundo-salva-o-dia. Voce ja decifra o final nos primeiros 10 minutos de filme.
    Os personagens não tiveram tanta profundidade, o humor foi BEM fraco, com algumas piadas do thor na terra (alias, pra um deus nordico, ele tava um ÓTIMO nova-yorquino…).
    Nada que se compare com o humor sinico e os personagens cativantes de homem de ferro 1 e 2.
    Os efeitos especiasi estao 10, mas isso não foi o suficiente pra salvar o filme
    Esperava mais.
    nota 8 de 10.

    1. notei isso, esses clichês de hollywood tem que ser feito pra pegar um público maior possível e ganhar dinheiro com isso. Se eles fizerem algo mais sério ou que fujam dos clichês dá bem menos gente. Filmes como watchman são peças raras no meio desses filmes mais pipoca.
      Tou assistindo Misfits, o primeiro epis humilha todo o enredo de thor, mas não tem os efeitos de thor, logo eu vejo esses filmes da marvel só pelos efeitos mesmo : p

  6. Kramba, eu tb gostei mto do filme! Me surpreendeu bastante, ainda mais pq eu n tinha gostado mto do IronMan 2 (axei bem fraquinho). Vi esse filme e fiquei impressionado, axei q seria fraco tb mas me enganei muito! De fato, o q eu estava mais preocupado era com a atuação Chris Hemsworth, q eu n esperava muito, mas ele fez o papel direitinho e ficou mto bom!

    Só espero q eu me surpreenda assim com o filme do Captão América tb! Eu vi os trailers e até agora n gostei mto naum, mas só esperando pra saber msmo!

    1. Vou ver Thor essa semana, mas em relação à Capitão America, pra mim foi ao contrario. Os trailers me deixaram bem empolgado. Dos 3 lançamentos Marvel (Lanterna, Thor e Capitão) é o que acho que vai ser melhor.

      Edit: Certo, errei hehe.

      Dos 3 lançamentos de SUPER-Heroi (Lanterna, Thor e Capitão) é o que acho que vai ser melhor.

  7. Achei Thor um filme divertido, mas nada que se diga que é O filme de super herói. Fica abaixo de Homem de Ferro 1, X-Man 1 e 2 e BEEEEEEEMMM abaixo de Cavaleiros das Trevas.

    Mas é divertido, apresentou bem o personagem e o mais legal de tudo é esse encaixe que a Marvel tem feito nos filmes dos super-heróis para culminar no filme dos Vingadores. Isso deixa tudo mais legal.

  8. Achei o filme ótimo (não tão bom quanto Homem de Ferro, mas isso não quer dizer que tenha sido ruim xD), só um pouco corrido, mas nada que comprometesse tanto assim. Mas só uma coisa que queria comentar: “O Incrível Hulk” acontece DEPOIS de Homem-de-Ferro 2. Até porque, ao fim de HF1, Tony Stark ainda não tinha nem aceitado nem sido aceito nos Vingadores… e ao fim de Hulk, ele mesmo vai falar com o Ross sobre o assunto =)

    Não sei se Hulk seria depois de Thor, provavelmente sim, mas isso só o tempo dirá o/

    1. Eu acho que o grande problema de Thor foi justamente sua imensa mitologia (não só a nórdica, mas como a da própria Marvel). Foi MUITA coisa pra um filme só… Senti falta de mais explicações sobre Asgard, sobre os “deuses”, sobre os gigantes de gelo. Do jeito que foi colocado no filme (e sei bem que não é assim), parece que esses elementos foram construídos a partir da história; o certo seria a história ser construída em volta desses elementos.

      Fora que foi MUITO rápida a transição do Thor de egoísta pra mega herói altruísta. Passaram quantos dias lá na Terra? 2? 3? Se foi mais, não souberam mostrar isso direito, pq a impressão que dá é que mais de 3 dias não foi.

      O romance de Thor e Jane também foi beem rápido… Transformaram a motivação do deus (que era pra ser ASGARD e salvar o MUNDO) em “mudar por ela”. WHAT? Isso estragou muito o enredo pra mim… A garota se apaixonar e querer achar ele no final foi ótimo, mas Thor ter sentido a mesma coisa foi bem forçado =/

      Enfim, mesmo assim foi um ótimo filme. Depois de Homem-de-Ferro e O Cavaleiro das Trevas, as pessoas estão ficando exigentes DEMAIS com filmes de heróis. Vamos abaixar a bola um pouquinho, pessoal… esses dois foram obras primas, mudaram o curso desse tipo de filme, mas isso não quer dizer que todos chegarão nesse nível. 😉

      Thor está muito melhor que qualquer filme de HQs anterior a Batman Begins (sim, estou colocando X-Men nessa, afinal, apesar de serem filmes legais, alguém duvida que hoje em dia, com a MARVEL STUDIOS, não sairia algo muito, mas MUITO melhor? Pois é :p)

      1. A questão da mitologia do Thor é realmente a parte que mais me preocupava, justamente por ser o primeiro filme dele; a dificuldade de se realizar o filme é muito grande. Hoje em dia, fazer um filme do Batman é fácil, ele já teve dezenas de filmes, animações e seriados que servem como parâmetro. Já Thor, apenas algumas animações. As chances do filme do Thor de dar errado em teoria eram muito grandes, mas felizmente encontram um bo meio-termo para tudo. Foi possível explicar o básico do personagem, que aliás, voltará outras vezes para o cinema, e já se fala que o segundo filme será em Asgard, indo mais fundo na mitologia.

        Agora, um ponto precisa ficar claro, no começo do filme, Thor não é um cara mau como muitos pensam. Ele é nobre, heróico e benevolente, e suas sucessivas vitórias turbibaram sua auto-confiança. Thor ainda não conhecia o sabor da derrota, a sensação de perda. Quando ele veio á Terra, aí sim ele entrou em contato com tudo isso, e a faísca que o fez perceber que estava pensando de maneira errada foi o exílio e a perda de seu martelo, símbolo de suas vitórias. Ele prdeu tudo, inclusive seu pai. Esse choque o fez recobrar a linha correta de pensamento e atitude.

        O que me preocupa é que as pessoas querem ver um filme fodástico atrás do outro, e isso nunca vai acontecer, é impossível. Thor não é e nunca teve a pretensão de ser um filme fodástico, mas apenas ser excelente em sua proposta, de apresentar um herói com um background gigantesco, e fazer isso bem independemente de quem assista seja fã ou não. O ponto alto do filme é retratar bem o personagem e suas várias facetas, fazendo bom uso do clássico estigma da Jornada do Herói.A julgar pela crítica e público, Thor conseguiu, e em breve retornará.

  9. Filme mediano daqueles que entram na categoria de esqueciveis, como HF2.
    a melhor parte é o começo, quando chega na Terra, desanda tudo, piadinhas forçadass e sem graça, uma transformaçao de personalidade e motivaçao vinda do nada e uma batalha broxante contra o Destruidor. filme pra ver 1 vez no cinema, depois mais 1 quando sair em dvd e ta bom demais. e a cena pós-creditos é a pior e mais sem graça de todas ja feitas nos filmes da Marvel.

  10. Uma coisa importante, para quem achou a batalha de Thor contra o Destruidor muito rápida O Destruidor é capaz de matar um asgardiano com sua rajada, a armadura é muito poderosa. Thor não podia se dar ao luxo de ficar dando tapinhas nele, ele tinha que derrotá-lo com um só golpe, era uma questão de vida ou morte. Afora isso, de posse de seus poderes, Thor estava desesperado em poder voltar a Asgard, o sendo de urgência era necessário.

  11. Assisti ontem e dou nota 7 no máximo
    filme tela quente
    muitos efeitos, mas muitos mesmo
    pra mim o exagero foi pra tirar a atenção da história q foi fraca
    a melhor cena do filme foi a do pós-créditos
    pelos trailers imaginei um filme diferente, decepcionante, espero q o capitão américa não seja assim.
    ps: muitos vão me criticar por dizer q tinha muitos efeitos, mas parem e pensem, usem a cabeça e não o coração, Thor tem uma história infinitamente melhor q aquela q foi pro cinema então me digam, sinceramente, o filme precisava mesmo de tudo aquilo?

  12. Assisti o filme hoje, e o filme cumpriu minhas expectativas (Que não eram nem um poco baixas), o filme foi muito divertido e o melhor de tudo: mas uma vez a Marvel conseguiu transportar um herói das HQ’s para o cinema com sucesso. Escolheram muito bem o diretor, que soube trabalhar muito bem com dois universos distintos, que são Midgard e Asgard (O que não é coisa simples de se fazer), a Marvel acertou em cheio na escolha de alguns atores também: Chris Hemsworth, Tom Hiddleston e Anthony Hopkins ao meu ver incorporaram muito bem seus papeis.

    Efeitos especiais top, na primeira vez que apereceu Asgard no filme, meu primeiro pensamento foi: “ISSO É FODA DEMAIS”, os caras trabalharam muito bem nesse quesito, principalmente em Asgard e Jotunheim. Diálogos muito legais, com direito a várias menções ao universo Marvel, mas gostei mais ainda dos diálogos nos quais o Tom Hiddleston participa, o cara fez o trabalho de casa e ao meu ver interpretou Loki com maestria.

    As lutas apesar de serem poucas são muito empolgantes, aquela do início contra os gigantes de gelo foi um dos melhores momentos do filme na minha opinião. Meu único medo em relação ao filme era se iam forçar nas piadas descaracterizando o personagem, mas felizmente esse receio não se concretizou, pois não houve exageros, e todas as piadas foram saíram de forma coerentes e naturais, as principais inclusive são de situações do dia a dia do Thor em Midgard, o própio Thor não faz nenhuma conscientemente, fazendo assim as piadas virem de forma espontânea e não aquela coisa forçada e exagerada como foi visto algumas vezes no Homem de Ferro (Não que tenha sido ruim, só achei que saiu um pouco da personalidade de Tony Stark).

    Sem dúvida o Universo do Thor é um dos mais extensos da Marvel (Se não for o mais), e ao meu ver é um dos super-herós mais difíceis de se adaptar ao cinema, claro que houve muitas coisas que não foram exploradas ou até mesmo pouco exploradas (A luta contra o destruidor e uma delas), mas levando em conta a complexidade da obra em questão acho pefeitamente plausível, mas confesso que senti falta do Balder o do Týr, mas fica para um próximo filme, assim como eu espero ver um combate entre Thor e Hela em Niflheim, sem dúvida seria épico.

    PS: 3D inexistente, pior que nem queria assistir em 3D,só fui porque o cinema do meu bairro fez a gentileza de exibir 2D apenas dublado, o que detesto com todas as forças do meu ser, lá fui eu desembolçar 8 reias a mais à toa DENOVO, maldita hora que criaram essa porra, só serve de desculpa para arrancar mais dinheiro nosso.

  13. Assisti o filme em 2D, curti muito, fui com minha esposa que não conhece muito sobre a historia e ela também adorou o filme, isso é interessante, prova com eles conseguiram agradar os dois gêneros, pessoas que já gostam do herói e quem ainda não o conhece. Momento épico foi a primeira vez que eles atravessam a ponte arco-iris, lindo ver o “rastro” que as pegadas dos cavalos deixam na ponte, lembrou muito a rainbow road (pista arco-íris) do mário kart wii.

  14. Esperei todos esses dias, só estou comentando após ter visto o filme e… demais!!
    Gostei muito da roupagem que deram aos personagens, e pra mim, que não lembrava quase nada da história do deus do trovão achei que tudo correu fácil, bem tranquilo. Gostei muito de Asgard (Perfect, beautiful! XD), e tbm da pancadaria do Thor com os Gigantes de gelo e com seu amado irmãozinho.^^
    Acho que algumas das melhores cenas são quando ele vai pra Terra. Ri muito nessa em que ele tá no hospital e ele diz pros enfermeiros “Como ousa desafiar o filho de O…” e puft! (péssima onomatopeia) é dopado. Ri demais!! XD
    O filme foi muito bom, mas achei ele meio “curto”. Não consigo explicar, mas senti que teria mais coisa, sabe. Talvez a única falha (minha/do cinema) foi ter visto DUBLADO. Quase eu saio da sala quando a Jane falou na primeira cena do filme e entendi facilmente a língua falada. No mais, foi tudo muito bom!!!

  15. Simplesmente fod@! Amei td no filme: figurino, atores, cenário! Souberam dar foco nas cenas certas (demais o detalhe da viagem por byfrost!). Só tenho a reclamar 1 coisa (sou chata demais hehe): Tinha história ali pra uns três filmes (O banimento do Thor orgulhoso, a transformação dele na Terra e o retorno para Asgard para lutar em defesa do universo). Até pq a perigrinação dele é longa na Terra, no filme ficou como se tivesse passado uns dois dias… Sei lá. Acho que como o Thor não é uma das maiores franquias da Marvel, eles ficaram com medo de investir em tantos filmes pra ele.

  16. eu vi thor e veloses e furiosos 5 no mesmo dia

    assisti thor primeiro achando que ia ser tipo um “aquecimento”,mais pra não perder a linha dos vigadores(poxa velho,esse papo de filmes se encaixando é muito loco,eu sinto como se soubese um segredo sabendo sobre os vingadores)e acabei achando thor tão bom quanto veloses e furiosos

  17. Não achei o filme tudo isso não… o cara que faz o Loki é muito fraco, luta final sem criatividade também. Não acompanho os quadrinhos mas o filme deixou a impressão de ser bem raso.
    Mas valeu ter visto a Natalie Portman huhu, esse Chris é legal também.

  18. melhor que o filme, só a frase o Mauri “Ela não vai ganhar um oscar por essa atuação, mas acabou ganhando o coração de um deus.” profundo isso cara huahuahuah

    Achei o filme muito bom! Nao é o melhor filme de herois como me disseram, mas é muito bom, como nao entendo nada de marvel, nao percebi se tinha referencia de algo da serie, ou se o thor foi fiel aos quadrinhos!
    Nao achei as piadas forçadas como disseram, tbm torci pelo Loki em algumas partes, curti muito o personagem!

    So destacaria uma coisa como negativa, tudo é rapido demais! fica forçado toda a mudança de comportamento do Thor, o romance, as trapaças do loki nao sao exploradas de fato, as lutas nem se fala! ficou tudo rapido demais, deveria ter explorado mais as coisas e usar outros elementos no filmes seguintes!

    ps: o destruidor é muito FODA! o esquema dele ser todo reorganizavel, por assim dizer rsrsrs, é muito louco

  19. Me expliquem aquele final, quem é o doutor que o  Selvig menciona? que Alter ego de thor? O que eh o objeto no final?

    Bahh eu preciso achar algum lugar pra baixar tudo que eh comic da marvel o.o

  20. Cara acho que nao sou a pessoa mais indicada para responder essa pergunta nao sei tanto sobre o universo de HQ mas creio que o doutor que o Sel mencionou seja o Hulk xD

    Alter Ego de Thor? O_o
    Objetivo final ? Deve ser a formaçao dos vingadores sei la xD

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.