AssistindoLendo

Chegamos à metade da corrida pelo Trono de Ferro! Já fez suas apostas? [GoT] [PdS] [1×03~05]

Game of Thrones: Episódio 5 da 1ª temporada foi exibido nos EUA dia 15 de Maio de 2011: The Wolf and The Lion

Enquanto isso no Brasil: Game of Thrones teve sua estreia no dia 08 de Maio no canal HBO Brasil!

Aviso: Continue lendo apenas se você já assistiu o episódio 1×05 (“The Wolf and the Lion”) de Game of Thrones. Haverá spoilers!

Game of Thrones é uma adaptação da série literária de mesmo título escrita pelo autor George R. R. Martin. Você pode clicar aqui para conhecer um pouco do primeiro livro.

Não conhece o Papo de Série? Basta clicar aqui e ficar por dentro do projeto. Depois do “continue”, a gente conversa mais.

1×03: Lord Snow

Ned chega a Porto Real. E ele já chega trocando farpas com Encantado Jaime Lannister, o que nos permite descobrir um pouquinho do passado de Jaime e que foi ele quem matou o rei Aerys. Em seguida Ned tem a sua primeira reunião como Mão do Rei e descobre que o Reino está afundado em dividas. É durante a reunião também que são introduzidos novos personagens a trama, são eles: O eunuco Varys (o Aranha), o conselheiro Petyr Baelish (o Mindinho) e Renly, irmão mais novo de Robert.

Como se já não bastasse ter que aguentar a cara azeda de Sansa depois da morte de Lady, Ned descobre que não é só o cofre da coroa que está em risco, mas também a vida do próprio rei. Ele percebe como Robert está cercado de Lannister por todos os lados, sendo que até mesmo o garoto que serve o seu vinho é da casa do leão. E como Cersei mesma disse: todos que não são Lannister são inimigos. 😯

Quem chega também a Porto Real é Catelyn, que tenta passar despercebida, mas é recepcionada por Petyr, que sempre foi apaixonado por ela. Segundo Mindinho, a adaga usada contra Bran pertencia de fato a um Lannister, ao mais baixo deles. Será mesmo que essa adaga era do Duende? O mesmo Duende que trouxe a Bran a possibilidade de voltar a cavalgar? Enfim… Gostei muito de finalmente poder ver Petyr e Varys começando suas intrigas na série.

O momentos que eu mais gostei desse terceiro episódio. Primeiro: a Velha Ama contando histórias a Bran. A voz marcante da falecida atriz Margaret John deu o tom certo de suspense a cena. Segundo: Jon subindo a Muralha. Até eu fiquei com medo e com frio. Cena realmente muito bem feita. Aliás, eu também já estou ficando com medo do inverno de tanto suspense que estão fazendo na série. O que será que acontece na Muralha durante esse período, e quem será que ronda a fronteira?

Além do mar, descobrimos que Daenerys está cada vez mais confiante e já aceitou os Dothraki com seu povo. Enquanto ela  carrega o filho do Khal em seu ventre  Viserys não passa de mais um peso  a ser carregado pela caravana. Será que agora o dragão fica mansinho no canto dele?

E Arya fazendo aula de “dança”? Não consigo para de rir quando vejo essa menina, é automático. Aliás é a única criança que está fazendo bonito na série porque o resto não me agradou nem um pouco…

1×04: Cripples, Bastards, and Broken Things

A trama segue com a grande incógnita que atende pelo nome de Tyrion Lannister. Todos amam e todos odeiam Tyrion Lannister! 🙂 Enfim, o anão foi levar à Robb Stark, novo e arrogante senhor da quase vazia Winterfell, os planos para a sela adaptada para Bran. Irônico porque é  o mesmo anão que é o principal suspeito de tentar assassinar Bran. E sim, mais uma vez Peter Dinklage mostra porque é o melhor ator nessa primeira temporada de Game of Thrones.

Tivemos também a chegada do zangief kid Sam à Muralha, que rendeu algumas boas gargalhadas. Mas o novo companheiro (ou seria fardo) de Sam revela um história triste. Basicamente ele teve que escolher entre ser morto pelo próprio pai ou servir a Patrulha da Noite. E finalmente a Fantasma (Ghost) apareceu! Eu quase havia esquecido que  Jon tinha um lobo, também com tantos personagens guerreando por um pouquinho de atenção do público…

Foi um episódio com muitas referências. Viserys, em uma cena que me fez sentir vontade de ser ator, falando sobre os grandes dragões do passado. Teve também o pouco que se contou sobre Theon e o passado da família Greyjoy.

O pai de Theon, Balon Greyjoy, liderou uma rebelião  contra o rei Robert e se auto-proclamou rei. Os Greyjoy foram derrotados por Eddard e Robert, mas conseguiram queimar navios Lannister em meio a confusão. Por isso Theon foi levado por Eddard para Winterfeell para garantir que os Greyjoy se comportariam desde então.

Do outro lado, Dany descobre que não é mais preciso temer o irmão cujo ela se manteve submissa por toda vida. É hora de  soltar um gancho cruzado no rapaz e mostrar quem é que se ajoelha para quem agora. Ela é kaleesi! Detalhe: ri alto com a cara de incredulidade de Viserys!

 

Ri muito também com a cara de tacho que ficou o anão na cena que encerra esse episódio, quando ele é cercado por aqueles fiéis a Catelyn. O anão é sempre garantia de ótimas cenas, mas dessa vez pagou por sua língua.

Em resumo, esse quarto episódio ficou parecendo que foi feito para agradar os fãs que leram, pelo menos, o primeiro livro da série. Tanto que eu gostei bastante. É bom ver que a adaptação seguirá fiel ao livro, mas também é bom evitar o excesso de informação (principalmente se não acrescenta em nada no enredo) até para não tornar a história confusa para quem está acompanhado apenas pela TV.

1×05: The Wolf and the Lion

OH MY FUCKING GOD! Melhor episódio de Game of Thrones! Preciso dizer mais alguma coisa? Um episódio completo, com momentos hilários, outros de pura tensão, batalhas, cenas emocionantes… Os roteiristas resolveram fazer uma pequena pausa no drama para focar nas cenas de ação. The Wolf and the Lion já prometia muito pelo nome, e acabou superando todas as minhas expectativas.

Melhor episódio até agora não só pelas cenas de ação, mas também porque valorizou muitos personagens que andavam um pouco apagados. São tantos personagens na história do George Martin que fica difícil contar os casos de todos eles. Também foi um episódio que se passou quase que totalmente em Porto Real, apenas alguns cortes até o Ninho das Águias.

Por falar em Ninho das Águias, quero dizer que me decepcionei com o local. Primeiro eu me empolguei quando foi mostrada uma imagem de longe do Ninho, mas depois da batalha com os selvagens todos aparecem dentro do castelo. Nem foi mostrada toda a imponência do lugar e como é difícil (e até mortal) ter acesso a ele.

O interessante é que Lisa Arryn finalmente apareceu. No estilo louca dos gatos, é verdade. Toda paranóica e muito perturbada pela morte do marido. Bem diferente de como Catelyn lembrava dela. Abalado também está o pequeno Robin, filho de Lisa com o falecido Jon Arryn. O menino é extremamente medroso e superprotegido pela mãe, inclusive ainda mamando no peito. Só por curiosidade, Robin é interpretado pelo brasileiro Lino Faccioli.

Em Winterfell tivemos pouca coisa acontecendo. Meistre Luwin ensinando a Bran sobre as famílias e seus respectivos lemas. Engraçado que Tyrion tinha acabado de falar que “Um Lannister sempre paga suas dívidas” é muito confundido como lema da família Lannister e na cena seguinte Bran comete o mesmo erro. Nós não erramos, pois temos o nosso infográfico e wallpapers com os lemas das famílias, rá!

O que de mais interessante aconteceu em terras geladas foi a conversa de Theon (cada vez mais presente na trama) e Ros (aparentemente única prostituta de Winterfell). Mas uma vez roteiristas preocupados em deixar o telespectador bastante ciente do que ocorreu num passado próximo da família Greyjoy. De Winterfell partimos para Porto Real, já que Jon e Dany resolveram tirar folga nesse episódio.

Na terra do rei, é dado continuidade ao torneio. Conhecemos um novo personagem chamado Sor Loras, o Cavaleiro das Flores. A primeira morte do episódio acontece cedo. O garanhão montado por Montanha, que não resiste ao cheiro da égua de Sor Loras. Coitado do cavalo… está ficando na moda matar cavalo nas séries? Logo depois temos Sandor Clegane (Cão de Caça) salvando a pele de Sor Loras. Uma cena meio deslocada… ou não? Qual seria o motivo de Cão de Caça?

Personagens secundários puderam aparecer mais. Além do já citado Theon, Varys e Petyr deram um espetáculo a parte. Que cena foi aquela do diálogo entre Aranha e Mindinho? Eu achava que as velhas fofoqueiras do meu condomínio que sabiam da vida dos outros, mas esse dois superam qualquer espião da CIA. Cena que merece ser revista duas ou três vezes, como eu fiz! 😉

Até o momento eu estava sentindo falta da Cersei. É então que ela aparece, linda como sempre, para protagonizar a melhor cena do episódio e a mais emocionante da série. Uma mistura forte de emoções, uma Cersei que até então eu não tinha visto. Sempre a vi como uma mulher fria e calculista, mas me surpreendi ao vê-la apenas como uma mulher que é vulnerável aos sentimentos e não como uma Lannister. Se você não se emocionou então você não tem coração!

Apoś brigar com Robert, Ned Stark bem que pretendia voltar para Winterfell, mas Mindinho insiste em mostrar outro bastardo de Robert. Estranho é que logo depois o próprio Mindinho diz que Robert tem vários filhos espalhados pelo mundo. Então, porque insistir tanto em ver aquele naquele momento?

Enfim, para fechar o episódio nada melhor que uma cena de luta espectacular entre um lobo e  um leão. Ned e Jaime já vinham se estranhando há muito tempo mesmo, então a vitória teria um gostinho especial pela rivalidade. Mas maldito soldado fanfarrão! Morte ao soldado  que se meteu no meio da luta! Creio que a luta era de Ned, o coroa está em forma ainda.

De modo geral, Game of Thrones está superando as minhas expectativas. O único grande problema que vejo é a questão do tempo. Não fica muito claro as passagens de tempo e isso torna a história um pouco confusa.

Chegamos a metade da série, que segue com uma audiência crescente. Já são três semana seguidas que os números vêm aumentando. O show está com uma média de 8,1 milhões de telespectadores por episódio. E agora que as as coisas devem começar a ficar mais agitadas, provavelmente esses números continuem a subir.

No mais, estou curtindo muito as atuações de Peter Dinklage (Tyrion), Lena Headey (Cersei) e Maisie Williams (Arya). E por falar em Arya, a cena dela junto aos crânio dos antigos dragões foi bem interessante, não foi mesmo? Bem, estou ansioso pelo próximo episódio para saber se Tyrion vai aprender a voar!

Preview do episódio 06  (“A Golden Crown”):

Exercendo sua tarefa como o Mão d o Rei, Ned assume o trono enquanto o Rei Robert se ausenta para uma caçada e decreta uma ordem que terá consequências gigantes por todos os Sete Reinos. Em Eyrie, Tyrion confessa seus “crimes” e exige que Lysa lhe entregue um julgamento de combate. Joffrey se desculpa com Sansa. Viserys recebe seu pagamento final de Drogo por ter concedido a mão de sua irmã Daenerys.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios