Animê | Fairy Tail e a grudenta "The Rock City Boy"! (Nova Abertura)

Uma postagem sem muita pretensão. Na verdade foi só uma vontade súbita de colocar aqui no blog a nova abertura de Fairy Tail, que estreou no episódio 86, na qual só fui conferir ontem no meu almoço. Gostei bastante da batida da música, ainda que o maldito refrão “The Rock City Boy” grude no cérebro e fique ressoando por horas dentro da cachola. XD

A única tristeza das aberturas de Fairy Tail é essa mania ridículo dos produtores e spoilearem quase a temporada toda em um pouco mais de um minuto. Odeio quando fazem isso. Já sei quem vai batalhar com quem, já vi os personagens novos. Não tem surpresa nenhuma assim! (Tem sim, estou sendo dramático também).

Claro que eu poderia ler o mangá, mas juro que ainda não bateu a curiosidade e nem a vontade. Estou comprando, com um certo atraso, os volumes da JBC, mas só de pensar que vou ter que ler a porcaria dos volumes recheados de gírias e com uma tradução que não me agrada, desanima mais ainda. Por enquanto só deu coragem de conferir o primeiro volume. Talvez se o anime acabar ou entrar em filler, eu pule direto de onde ele parar e leia na internet mesmo, sem sofrer com traduções de qualidade duvidosa.

Parece que quem gosta do mangá, não curte a versão animada (estou certo?). No começo quando o animê estreou muita gente reclamou que a violência é amenizada, a dramaticidade também, e o show de cores da série incomoda. Na verdade o que me atrai na versão em animê é exatamente isso, a simplicidade dada ao animê. Colorido, parece mais infantil, e sem carregar muito daquele peso “tenho que ser um mangá maduro”.  Não sei porque Fairy Tail ainda não estreou por aqui, talvez seja recente demais ou algumas cenas mais extrovertidas com o elenco feminino atrapalhe isso, mas Fairy Tail é bem mais relax na história e no drama do que Naruto por exemplo (comparei com o ninja laranja porque é um dos poucos animês da atualidade que fez um pequeno sucesso na TV por aqui). Com certeza o anim~e não teria problemas de classificação indicativa por aqui. Não como One Piece teve por exemplo.

Quanto a saga atual, em Edolas, basicamente um universo paralelo da série. Não tenho do que reclamar. Versões paralelas lutando entre si e as diferenças entre versões de um mesmo personagem. Essa ideia de “clones” ainda que clichê, é sempre o maior barato. Estou me divertindo horrores. E achei que o autor da série mandou muito bem na parte onde Happy e Charle estão sozinhos na cidade dos gatos. Foi um momento de respeito dentro do universo da série. Virei mais fã ainda do Happy. Alias nunca sei, mas o nome da gatinha branca é Charles, Charle ou Charlie? Dando uma “googleada”, aparece de tudo quanto é jeito…

Para terminar, deixo a abertura nova:

Obs: O vídeo está espelhado. Eu percebi. O caso é que o You Tube retira do ar aberturas de animês recentes que não estiverem espelhados. Vai entender o sistema.

Obs 2: Algum dia, num futuro distante, quem sabe eu não faço uma matéria completa de Fairy Tail por aqui. Não faço ideia quão distante o animê está do mangá, mas deixa eles se aproximarem mais. vou saber quando os produtores tiverem que apelar para os fillers, e aí vou migrar para o mangá.

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Tags from the story
, ,
More from Thiago Machuca

Opinião: A vida e a morte no final do 5º ano de Grey's Anatomy!

Se você não viu o final da 5ª temporada de Grey’s Anatomy...
Read More