Dia Mundial do Rock – Os clássicos são inesquecíveis, mas novidades são sempre bem-vindas! [Música]

Dia Mundial do Rock

O Pikachu veio hoje de manhã com um post relembrando as músicas clássicas do Rock. E pra fazer uma contrapartida ao texto dele, vou tentar trazer aqui algumas bandas mais novas e que são ótimos exemplos de que o Rock continua muito bem vivo. Já adianto que: 1) as músicas aqui presentes foram escolhidas por mim, e por mim apenas e são apresentadas em ordem aleatória, sem possuir um sistema de ranking; e 2) apesar de adorar uma polêmica eu me segurei e deixei Restart fora da lista. 😉

Confira a lista e não esqueça de fazer sugestões nos comentários!

Radiohead – Creep

Já até posso ouvir alguns leitores reclamando, mas para mim é impossível fazer uma lista de músicas sem incluir uma gravação do Radiohead. Sim, hoje em dia eles se afastaram do que a banda era no início e passaram a experimentar com diferentes estilos e instrumentos, mas não se pode negar a importância – e influência! – da banda durante os anos 90 e até hoje. Creep foi a música que abriu o caminho do Radiohead para o sucesso.

Foo Fighters – Rope

Eu sou suspeito para falar de Foo Fighters, já que no meu texto sobre o cd novo da banda, Wasting Light, eu os classifiquei como uma das “melhores bandas de rock da atualidade”. O Foo Fighters faz um rock simples, mas refinado, com letras diretas e melodias marcantes. Rope foi escolhida como o single de estréia desse novo álbum e sintetiza bem o estilo da banda.

Silverchair – Freak

Mais uma polêmica… O Silverchair surgiu em 95, quando os seus integrantes estavam com 15 anos e ainda frequentavam a escola! O som da banda era diretamente influenciado pelo grunge e por outras bandas como Nirvana e Soundgarden. Mas o estilo musical da banda mudou demais nos últimos álbuns, se tornando cada vez mais pop, embora com as letras das músicas mais bem escritas. Este ano a banda anunciou que estavam encerrando suas atividades por tempo indeterminado e para quem cresceu ouvindo o som dos caras, como eu, irá relembrar com nostalgia dos bons tempos de Silverchair.

Muse – Butterflies and Hurricanes

Rock alternativo, rock progressivo, hard rock, opera rock… Simplesmente não sei em qual gênero específico eu devo encaixar o Muse! O som dos caras é influencienciado por tudo e por todos e o resultado é incrivelmente único. A banda é conhecida por fazer apresentações ao vivo extravagantes e cheias de energia e já foi amplamente elogiada por isso.

The Killers – When You Were Young

Outra banda que foge do “padrão” do rock tradicional. O The Killers mistura ritmos e instrumentos para fazer um som com uma batida mais dançante. Já deu pra perceber que nesta lista o tradicional não teve muita vez, né? Eu acho interessante essa evolução dos estilos, ver o que os artistas novos estão fazendo para tentar se diferenciar da multidão… E foi exatamente isso que o The Killers fez.

The Raconteurs – Blue Veins

Outra banda da lista que anunciou um intervalo em suas atividades. Conheci o The Raconteurs por uma indicação feita por um amigo no twitter (ele recomendou a mesma música que coloquei acima) e só depois fui descobrir que o “líder” da banda era o Jack White, do White Stripes. Com uma pegada totalmente blues, o Raconteurs é atualmente uma das bandas que mais tenho ouvido.

Audioslave – Show Me How To Live

O Audioslave – assim como o The Raconteurs – é considerado uma super-banda, que é quando membros de outras bandas famosas se reúnem para criar uma nova banda. E assim como o Raconteurs e muitas outras bandas desta lista, o Audioslave infelizmente já anunciou também o fim de suas atividades. Uma pena, pois eles faziam um som fantástico! Só de ouvir essa mmúsica ali de cima, eu tenho vontade de fazer exatamente como ele faz no clipe!

Black Crowes – Remedy

Acho que o destino das grandes bandas é a extinção mesmo e o Black Crowes é mais um exemplo disso. Depois de fazer uma turnê durante o ano passado em comemoração aos 20 anos de vida da banda, eles anunciaram que a banda iria fazer uma pausa por tempo indeterminado. Uma pena, já que o som dos caras é delicioso de se ouvir! Com uma pegada meio blues-retrô, não dá pra ouvir Remedy sem bater o pé no ritmo da música…

Rage Against The Machine – Guerrila Radio

Com certeza uma das bandas mais polêmicas dessa lista. O Rage Against The Machine fez sucesso por sua música que ilustrava a postura política de seus integrantes. Todos possuem uma visão política esquerdista, contra a América corporativa, o imperalismo cultural e a desigualdade social. E essas mensagens políticas eram disseminadas em poderosas músicas que misturavam hip-hop, punk e trash-metal. É o tipo de música que deve ser ouvido no volume mais alto!

Smashing Pumpkins – Bullet With Butterfly Wings

Outra banda que quaaase terminou. Quer dizer, eles ficaram separados por um tempo, e aí voltaram. Depois se separaram novamente, e voltaram. E agora parece que estão de volta definitivamente, estão com vários projetos, lançamento de novo cd, remasterização de gravações antigas e tudo mais. Bom tê-los de volta! Embora a banda não seja uma unanimidade – muitos criticam o vocal rasgado do Billy Corgan, outros (como eu) adoram -, o Smashing Pumpkins é uma autoridade na música. Já recebeu diversos prêmios e em seus álbuns já passeou por diversos estilos.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Theo Medeiros

Cinéfilo, gamer, adorador de música e entusiasta tecnológico. Acha que Nescau é melhor que Toddy e que bacon é a oitava maravilha do mundo.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios