Dos games de ação aos RPG’s, como se saiu Mega Man em Battle Network? (Retro Games)

Com certeza a imensa maioria das pessoas conheceu o robozinho azul através dos games de ação. Talvez desde os antigões no qual o inimigo ainda era o Willy, na versão X com Sigma, ou nos mais “novos” como as versões Zero e ZX. Seja como for, poucas pessoas devem ter começado a jogar Megaman a partir de suas versões RPGísticas Battlet Network ou Star Force.

A princípio eu não era muito simpatizante por esse spin-off da saga principal, e nem era por causa do desenho que passava na TV, até porque eu mal assistia ele. Mas como não poderia deixar de ser, resolvi jogar o Battle Network e minhas impressões você acompanha a seguir.

Megaman Battle Network teve seis “números” lançados para o Game Boy Advance. Os dois primeiros eram títulos únicos, e a partir do terceiro começaram as bifurcações ao melhor estilo pokémon: Blue e White, Blue Moon e Red Sun, Team Colonel e Team Protoman, Cybeast Falzar e Cybeast Gregar, que possuem por exemplo algumas diferenças sutis entre si, como a existência de um determinado Navi em uma versão e em outra não.

Um NetNavi nada mais é que um avatar online que pode ser usado para explorar o interior eletrônico da rede, e controlado por um operador. Lan Hikari é o personagem principal da série, um operador com seu Navi chamado de Megaman. A história se passa no século 21, e mostra a humanidade totalmente dependente da internet (ou Net) para qualquer coisa do cotidiano (bem parecido com o que o nosso mundo real vêm se tornando). A rede é usada tanto para comércio, transporte, fornecimento de energia como para atividades criminosas, como a do grupo denominado WWW.

Primeiramente, Lan e Megaman se vêem envolvidos na solução de vários problemas aparentemente cotidianos na cidade que descobre-se estarem envolvendo Navis que estavam sendo usados para o mal. Logo eles acham a ligação de seus operadores com a chamada organização WWW.

A premissa é simples e o jogo parece bem infantil à primeira vista, inclusive pelos gráficos. E isso pode fazer várias pessoas torcerem o nariz sem nem ao menos disparar o Buster do Megaman.

O jogo é sim, bastante linear, e isso tem seus pontos ruins e bons. A sensação ao jogar Battle Network é de estar participando de um anime, ou algo do tipo. As situações por qual Lan e Megaman passam são implicitamente apresentadas como episódios, sem uma aparente ligação, mas que depois conforme você for jogando, percebe que as peças vão se encaixando aqui e acolá, e a história vai ficando cada vez mais interessante.

E a história de Battle Network é boa, apesar de não parecer a primeira vista. Não é lá um grande enredo, mas é divertido e totalmente jogável. As situações cotidianas dos personagens, a exploração da Net (exceto a do primeiro jogo, por favor), e claro os Navi vilões.

Ah, e o que seria de um herói sem vilões? Os Navi aqui são versões dos robôs lá do Megaman Clássico! Genial! Uma grande idéia para aproveitar eles e mostrá-los de uma forma totalmente diferente, mesmo que em um mundo diferente. Poxa, é muito legal ver Navis como Iceman, Cutman, Stoneman, todos em ação novamente e alguns com uma roupagem remodelada e bem estilosa.

Outro ponto alto do jogo é o sistema de batalha que é inovador e bastante estratégico. De um lado temos o Megaman que pode disparar tiros de seu buster e mesmo carregar, porém isso as vezes não é suficiente para lidar com os vírus da Net e os poderosos Navis adversários. Por isso de outro lado, temos os Chips que são espécies de “cartas” que podem ser usadas durante o combate, podendo variar desde espadas, canhões de energia, chips de monstros, onde você de certa forma usa os seus ataques, como o Dash que vêm de uma espécie de pássaro-vírus-verde que fica voando, até mesmo chips de Navis já derrotados, como o forte Gutsman que atinge todos os tiles do oponente, causando dano e deixando o chão quebrado.

As batalhas acontecem nesses chamados “tiles” que representam casas por onde o Megaman e os oponentes podem se movimentar. São 18 tiles, distribuidos inicialmente entre 9 para cada lado, podendo mudar durante o curso da batalha. Batalhas estas que se vencidas de forma bonita (vencendo rapidamente ou perdendo pouco hp) podem gerar boas somas de ouro ou mesmo os chips dos virus derrotados que podem ser adicionados ao seu deck para uso posterior. Muito legal colecionar eles e ver cada efeito diferente nas batalhas. Outro grande ponto positivo essa diversidade.

O ambiente do jogo se divide entre o mundo real e o mundo virtual. O real é bem genérico, um quase-vilarejo chamado de ACDC (vai entender o porquê desse nome), uma usina de energia e outros tantos lugares maiores (ou menores) que vão aparecendo no decorrer de todos os games. A grande maioria deles é simples. É lá que ocorre toda a ação envolvendo o Lan Hikari, seus amigos do colégio e outros personagens. No mundo real também localizam-se, evidentemente, os aparelhos eletrônicos onde o operador pode dar “jack in” no seu Navi, fazendo com que ele possa navegar na rede.

Por sua vez o mundo virtual é bem interessante, com a exceção do primeiro jogo, onde tudo é tão genérico, repetitivo e tão confuso que mais parece um labirinto. Que bom que melhoraram isso nos jogos subsequentes. A exploração, diga-se de passagem, é um fator forte aqui, já que Megaman pode achar vários itens espalhados pela Internet e até mesmo entrar no computador dos amigos. O mundo virtual se assemelha bastante aos rpgs eletronicos famosos pela batalha aleatória que as vezes tira a paciência quando precisa-se bastante de concentração para resolver certos puzzles. No mais, depois de uma batalha concluída, o Megaman restaura todo seu HP. Achou fácil? Espere até enfrentar as armaduras de espadas.

A música do jogo é bem repetitiva, normal para games do GBA, algumas faixas são bem legais até, com devida menção à música-título, que é muito legal. Ela está na abertura do post, para os que não viram. Os personagens em sua maioria são os Controladores. Você pode simpatizar por alguns, gostar menos de outros. Não há muito o que falar aqui, já que depende muito do jogador. De certa forma, os personagens estão dentro do padrão do jogo, dada à devida menção à Lan e Chaud.

Megaman Battle Network é bom? É sim, bastante! Do jeito dele é um jogo muito divertido e que vale a pena ser jogado, seja pela inovadora jogabilidade, pelo enredo ou pela possibilidade de curtir o design de cada Navi. Pode não ser aquele RPG a qual você está acostumado, mas o seu jeito único de jogar cativa facilmente o jogador. É uma pena, apenas, que muitos vejam este jogo de forma um pouco preconceituosa, pois a série tem um potencial e tanto. Mas não foi o primeiro e ainda haverão muitos outros jogos a serem encaradas do mesmo jeito. Ah, e se estiver pensando em começar a jogar também, aconselho começar pelo primeiro mesmo! Boa diversão!

Isso também pode lhe interessar

22 Comentários

  1.  Eu comecei jogando pelo Double Team DS, na época eu viciei e não conseguia parar de jogar, e quando comprei o jogo, fiquei em duvida entre o ZX e ele.
    Pra mim é um jogo muito bom, o qual eu aconselho a todos os fans de megaman a jogarem.
    Belo post ^^

  2. Muito bom meu nobre! Review simples e direto! 
    Joguei o primeiro mas nunca tive paciência para terminar (algumas partes chatinhas)…depois deste review vou me reorganizar pra terminar os dois primeiros e, quando der, tentar ver os seguintes.

    1. Obrigado! O primeiro realmente tem umas partes chatinhas, como a caverna das baterias que deve ter tirado a paciência de muita gente…

  3. Nunca gostei da série Battle Network, não é por ser diferente da série normal porque eu gostei do RPG Command Mission. Mas sim por causa do enredo, gameplay chato, dungeons repetitivas e tal.

    O enredo realmente segue como um anime, mas o problema é esse, acontecimentos fillers, perco tempo na dungeon, batalha, dialogo e tal e no final nada, me irrito com isso. Pode ter um enredo bastante infantil, um pouco interessante, mas praticamente é um Pokémon, simples, mas não é grande coisa.

    Mas o pior problema é o gameplay, consegue ser muito chato, as dungeons, as batalhas e o sistema de upar. Odeio o sistema de upar do Battle Network, me lembro ter passado numa grande parte do jogo sem saber como upava. As dungeons também são bastante repetitivas, junto com combate chato piora ainda. Pluzzles pra atrapalhar, gosto de pluzzles em dungeons, mas esses aí são muito chatos. Me lembro o tédio que tive nas missões no Battle Network 5, tentaram ser boas, mas eram chatas demais e demoradas, parecia um tactics só que com limitação no combate (3 turnos!).

    Tudo bem se a série Battle Network tem seus fãs, mas também tem os fãs de Megaman que odeia, junto com a série Starforce mesmo tendo um enredo um pouco melhor, contém o mesmo gameplay do Battle Network.

    Tudo bem quem gosta, mas apenas minha opnião ^^

  4. Podem achar estranho, mas eu conheço Megaman só por essa série. Nunca joguei nenhum Megaman que não fosse os Battle Network.

    Eu me diverti muito com ela na época. Joguei os 5 primeiros. Zerei os 2 primeiros, e cheguei no último chefão do 3 e do 4. O legal é que cada jogo é feito para a pessoa que zerou o anterior, então a dificuldade começa onde parou a do jogo anterior.

    E pra quem jogava card games quando era criança, é um prato cheio. Um jogo original e divertido que mistura puzzles, card game e RPG.

    1. Quem gostava de card games realmente vai achar mais fácil simpatizar com Battle Network. Aliás, a batalha fica totalmente estratégia por causa da questão tiles + chips, o que é muito legal.

      Wow, você não conhece os outros megaman? Bem raro mesmo!

  5. Eu assisti poucos epsodios do anime Megaman Battle network, e ja tinha me encantado com a serie, o divisorio mundo/internet é bem interresante, por azar meu não sabia que tinhas os jogos.

    Vou baixar pra ver 8D

  6. Esse Megaman é o melhor, cara que nostalgia *–*
    Os modes, soul unisos e cross soul. As batalhas são muito boas e a históiria também. E realmente parece um anime. O chato são alguns dungeos que realmente fazem você perder a paciencia.

    1. A dungeon do Elecman no primeiro jogo era um inferno. Nunca consegui passar dela sem ao menos um mapa do Gamefaqs.

      Agora fiquei com vontade de jogar de novo…

    2. A dungeon do Elecman no primeiro jogo era um inferno. Nunca consegui passar dela sem ao menos um mapa do Gamefaqs.

      Agora fiquei com vontade de jogar de novo…

  7. Costumo separar RPGs em duas categorias: aqueles que tem o sistema de batalha divertido/satisfatório ou aqueles que tem a exploração boa. A história, por outro lado,  pode ser boa independentemente de qual for.

    A série megaman battle network, assim como citado no post, tem ambos! ela consegue ter um sistema de batalha que envolve estratégia, ação e colecionáveis junto com uma excelente exploração dada em duas partes, na net e no mundo real, numa mudança continua e bem dosada que funciona relativamente bem no formato “episódico”.Esse formato funciona principalmente nas dungeons do jogo, cheias de criatividade no melhor estilo golden sun/pokémon.Pode não ser o RPG mais atrativo por aí, mas ele é MUITO, MUITO bem feito pra um portátil, tomando vantagem disso em várias áreas como: save em qualquer lugar, batalhas rápidas/frenéticas e um sistema de colecionáveis (chips de batalha) que influenciam DIRETAMENTE na luta e de dar inveja a jogos como kingdom hearts: chain of memories  e castlevania: aria of sorrow (souls).em suma: se você gosta de jogar RPGs “on the go” e de megaman (dadas as devidas proporções) você DEVE JOGAR ESSES JOGOS. embora eu sugira que começem pelo 4 ou pelo 3, onde o a fórmula do jogo já está melhor desenvolvida. no entanto, se você não gosta de RPGs em geral, sugiro que jogue a série megaman zero, na minha opinião os MELHORES de todos os megamans (exceto o 2 e o x4).

  8. Costumo separar RPGs em duas categorias: aqueles que tem o sistema de batalha divertido/satisfatório ou aqueles que tem a exploração boa. A história, por outro lado,  pode ser boa independentemente de qual for.

    A série megaman battle network, assim como citado no post, tem ambos! ela consegue ter um sistema de batalha que envolve estratégia, ação e colecionáveis junto com uma excelente exploração dada em duas partes, na net e no mundo real, numa mudança continua e bem dosada que funciona relativamente bem no formato “episódico”.Esse formato funciona principalmente nas dungeons do jogo, cheias de criatividade no melhor estilo golden sun/pokémon.Pode não ser o RPG mais atrativo por aí, mas ele é MUITO, MUITO bem feito pra um portátil, tomando vantagem disso em várias áreas como: save em qualquer lugar, batalhas rápidas/frenéticas e um sistema de colecionáveis (chips de batalha) que influenciam DIRETAMENTE na luta e de dar inveja a jogos como kingdom hearts: chain of memories  e castlevania: aria of sorrow (souls).em suma: se você gosta de jogar RPGs “on the go” e de megaman (dadas as devidas proporções) você DEVE JOGAR ESSES JOGOS. embora eu sugira que começem pelo 4 ou pelo 3, onde o a fórmula do jogo já está melhor desenvolvida. no entanto, se você não gosta de RPGs em geral, sugiro que jogue a série megaman zero, na minha opinião os MELHORES de todos os megamans (exceto o 2 e o x4).

    1. Se começar pelo 3 ou pelo 4 você nunca vai zerar nenhum deles, fica a dica. A dificuldade aumenta a cada jogo. E o 4 é a ovelha negra da série, a maioria das pessoas detestou ele. Quem jogar ele primeiro pode ficar com má impressão da série inteira.

      Comece pelo 1, apesar das suas limitações.

      1. Comecei pelo 4, zerei, e foi meu favorito. vai entender. =p 
        Comecem por qual quiserem então, mas o primeiro realmente perde bastante em questão de exploração e diversidade de batalhas. 
        Pelo número de jogos/repetição eu ainda recomendo que só joguem alguns.Embora a dificuldade seja progressiva, você pode pegar qualquer jogo individualmente por causa dos tutoriais no começo de cada. parte da diversão de ter tido o quarto como primeiro foi o desafio.

        1. To me sentindo noob, eu não zerei nem o 3 nem o 4. O último chefão do 4 me deu uma surra tão grande que eu percebi que ia ter que voltar o mapa inteiro e ficar dias pegando chips e juntando dinheiro pra upgrades pra ter alguma chance. Aí eu desanimei e fui jogar outra coisa.

  9. Nah não consigo ficar com vontade de jogar..
    Fechei os da série Zero e achei que podiam ser melhores, por isso to esperando bastante dos X, e depois quero jogar os clássicos.

  10. Nah não consigo ficar com vontade de jogar..
    Fechei os da série Zero e achei que podiam ser melhores, por isso to esperando bastante dos X, e depois quero jogar os clássicos.

  11. Sou super fã de megaman desde os tempos do snes, e sempre foi um dos meus jogos favoritos.
    Quando vi pela primeira vez esse battle network e resolvi jogar, curti demais na hora (não que seja muito dificil eu gostar mas né).
    Sempre achei muito bom, os desafios e tudo mais, e a cada um que saia eu já pegava e jogava.
    E hoje eu vi que existe um 6 americano… 
    E eu não joguei ainda, vou ter de dar um jeito de jogar *-*

  12. Sou super fã de megaman desde os tempos do snes, e sempre foi um dos meus jogos favoritos.
    Quando vi pela primeira vez esse battle network e resolvi jogar, curti demais na hora (não que seja muito dificil eu gostar mas né).
    Sempre achei muito bom, os desafios e tudo mais, e a cada um que saia eu já pegava e jogava.
    E hoje eu vi que existe um 6 americano… 
    E eu não joguei ainda, vou ter de dar um jeito de jogar *-*

  13. Olá cara,sou novo aqui no site,na verdade muito tempo atrás eu já tinha me deparado com alguns posts seus anteriores da sessão “Conversa de Mangá” e sempre gostava das suas críticas apesar de eu não concordar com tudo o que vc dizia! (quando me refiro à crítica,não me refiro apenas ao fato de reclamar ou apontor defeitos de tal coisa,mas sim sobre a “análise” que a pessoas faz,estou dizendo isso pois muita gente pode confundir,enfim…)
    Mas aí,foi bom você falar sobre essa série que foi de longe uma das melhores e inovadoras do Megaman,e do GBA e DS!!!
    O primeiro game que joguei foi Double Team DS (claro que foi pelo emulador,pois não possuo nenhum console! T.T),me apaixonei cara,mas aí eu estava naquela empolgação
    e fui baixando jogo depois de jogo e,com isso,acabei não zerando nenhum!
    Mas voltei a jogar,vou começar pelos lançados para GBA de dpois o último pra DS,não jogarei Star Force pois nunca fui com a cara dele,queria que Battle Network voltasse!

    Bem,é isso Muito boa essa matéria!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.