JogandoMiscelânea

Top lista de games para 2012 | Quais seus favoritos? (+4)

Jogos em caixinha, via download, tem os dos novos portáteis… haja verba pra tudo. (EXP+)

Um novo ano chegou e com ele novos sonhos, expectativas, planejamentos e metas. Entre as mais comuns dos gamers é revisar aquele listão de lançamentos que devem pintar ao longo do ano e rever o que vai ou não ficar de olho. É preciso fazer isso agora porque sabe-se lá quais são os games ainda não anunciados que irão surgir ao longo do ano, e com isso os jogos anunciados há mais tempo tendem a perder importância. Dependendo do título é claro. Hoje eu estava aqui pensando na minha wishlist de 2012 no mundo dos gamers. Você já pensou na sua lista de favoritos?

Depois do continua uma pequena prosa (e vídeos) do que me interessa neste ano de 2012 até o momento. Este será o ano que retornarei ao mundo dos portáteis. Provavelmente…

Eu dividi a minha lista em algumas categorias. Como disse acima, este é o ano que se nada der errado pretendo comprar um PS Vita e um Nintendo 3DS. Estou motivado a ter os portáteis da próxima geração (será que dá para chamá-los assim, “próxima geração”?) obviamente por causa de alguns títulos. Mas devo me segurar um pouco em ambos os casos. O Vita chega nos EUA agora em fevereiro, mas é aquele negócio: vai chegar custando os olhos da cara. As vendas do aparelho foram bem menores do que eu esperava no Japão, então sinto cheiro de redução de preço ainda em 2012. A Nintendo teve que fazer isso ano passado com o 3DS e isso provou que os gamers não são trouxas de pagarem qualquer valor absurdo por um videogame. Devo então segurar um pouco mais a minha fome pelo Vita até ver os resultados das vendas nos EUA. No caso do 3DS, vou esperar a E3 deste ano. A Nintendo já me deu a impressão que lançou o 3DS meio que as pressas, sem ter ficado 100% satisfeita com o aparelho, então ao menos no primeiro semestre do ano, vou segurar até onde der na esperança de ver se vão lançar uma nova versão do aparelho. Nem é questão do preço nesse caso, mas sim do mal costume que a Nintendo tem de ficar refazendo seu portátil, assim como fez tantas vezes com o Nintendo DS.

Mas somando os títulos, os dois portáteis ainda estão bem ralos de games que me despertam o interesse. No Vita há no mínimo três que quero ter: Little Deviants, Touch My Katamari e Escape Plan. São os três títulos mais originais e que estão em acordo com o meu gosto. Não me interesso por jogos como Rayman Origins ou Ultimate Marvel vs Capcom 3 no Vita, pois são jogos que existem nas plataformas maiores. Busco sempre algo diferencial em portáteis. Também me segurei e não comprei Patapon 3 no PSP, vou esperar ter o Vita e pegar ele direto no novo aparelho. Também considero pegar Uncharted: Golden Abyss, mas vou esperar baixar. Sem intenção de pegar este título a preço de lançamento. Já no 3DS a listinha é bem menor do que eu gostaria. Basicamente o jogo que me fará comprar o portátil da Nintendo será Luigi’s Mansion 2. Por enquanto, tirando o Super Mario Land 3D já lançado, nenhum outro título do portátil me interessa. O jeito é aguardar a E3 e ver o que a Nintendo fará este ano. Não acharia nem um pouco ruim um Super Mario Sunshine 2. É um sonho, eu sei.

Poucos títulos, né? Eu sei, mas vale lembrar que no meu caso minha principal plataforma é o Xbox 360, então é normal que não vá ter uma biblioteca imensa para os portáteis. Vou pegar um joguinho ou outro somente, e ocasionalmente, em futuras promoções e quedas de preço, vou pegando outros títulos que não entrariam na minha lista prioritária de compras.

Uma coisa que me agrada demais nesta geração são os games via download da Xbox Live Arcade. Em 2012 eu espero mais uma dezena de títulos comprados pelo sistema, mas ainda é cedo para dizer quais serão. A Live Arcade não trabalha com uma divulgação de lista de games do sistema a serem lançados ao longo do ano. No geral só ficamos sabendo de alguns títulos uns dois ou três meses antes de seu lançamento. Dada certas exceções. Em 2012 fico esperando que finalmente saiam quatro games em particular: Skullgirls, Sonic 4: Episode 2, Shank 2 e BattleBlock Theater. Este último já era para ter saído em 2011 mas o estúdio acabou jogando-o para o próximo ano. Aposto que BattleBlock sai em julho deste ano, na Summer of Arcade, seguindo a tradição de Castle Crashers na Live. Aliás já viram Skullgirls? O gráfico é fenomenal, e parece que será belíssimo título do gênero luta. Algo novo num mercado recheado de sequências. Sonic e Shank não há muito o que dizer, espero que a Sega melhore a engine do jogo do ouriço e que a EA expanda ainda mais o universo badass de Shank. Se em 2011 foi a Live Arcade que mais aumentou a minha biblioteca gamer, em 2012 não deve ser diferente. Pena que não tem como saber de antemão, quais são os lançamentos do ano.

Quanto aos títulos de caixinhas eu tive que podar um pouco a minha lista. Inicialmente ela estava grande demais, basicamente com todos os lançamentos graúdos do ano. Mas é aquele negócio: não dá para comprar de tudo e jogar de tudo até o fim. Sem mencionar os títulos de 2011, ainda não comprados, que estão na wishlist, só esperando uma queda de preço (Portal 2, Crysis 2, Sonic Generations etc). Acabei selecionando 9 títulos, sendo que 5 são compras 100% garantidas e os outros 4 vão ficar naquele esquema “ver pra crer”.

Logo no começo de 2012 tem dois títulos que farão um estrago na minha carteira: Final Fantasy XIII-2 e SoulCalibur V. Estou achando esta geração bem fraca de RPGs. Comparado com a geração PlayStation 2 saiu pouca coisa memorável no gênero para os consoles atuais. Há alguns títulos de peso, mas no geral, teve muita coisa que passou batido, sem o brilho que talvez merecesse. Talvez isso tenha sido culpa do mundo online. Games com multiplayer online certamente foram a galinha dos ovos de ouro desta geração e com isso os RPGs, que pecam em ter um sistema eficiente de modo online (não são todos e é um gênero que se divide em dezenas de sub-categorias) acabaram ficando em segundo plano. Mas fico contente que apesar dos pesares, a Square conseguiu emplacar o primeiro FFXIII e que uma sequência desse jogão esteja a caminho. O universo de Gran Pulse é realmente instigante e ficou aquele gostinho de “quero mais” no fim do primeiro. Agora será que FF Versus XIII sai em 2012? Já está virando lenda urbana o título. Que demora. Quanto a SoulCalibur V, o que posso dizer? Eu adoro a franquia, tenho o quarto game lançado anos atrás e não o vendo por nada no mundo. Acho-o excelente e não espero nada menos do que um grande game na sequência que está para ser lançada na viradinha do mês. Street Fighter, Mortal Kombat e SoulCalibur são as três franquias de pancadaria que me impressionaram nesta geração. As melhores pra mim.

Os outros três títulos obrigatórios do ano na minha opinião são: Resident Evil: Operation Raccoon City, Tomb Raider e Halo 4. O primeiro é um daqueles títulos que a expectativa cresce a cada mês. A proposta da Capcom com esse novo RE é criativa e ao mesmo tempo nostálgica, onde reviveremos alguns dos bons momentos da cronologia da série. Pode ser que o game seja uma bomba, mas estou curioso demais para conferir e sinceramente, se tiver um pouco do sistema novo que a Capcom vem aplicando em seus títulos (mais ação e adrenalina), sabendo aplicar o terror e o suspense, pra mim é o suficiente. Já os outros dois títulos é um tiro no escuro. Fico babando muito neles atualmente, mas fazer o que? Pelo pouco que vimos de Tomb Raider na E3 do ano passado esse parece ser o melhor game da franquia já criado. Mas é claro que tudo vai depender da variedade, desafio e enredo que o jogo terá. Ainda tem muita coisa obscura em Tomb Raider, mas não tem como não confiar que está sendo feito um game épico. Em relação a Halo 4… bem… ter um Xbox 360 e não apostar algumas fichas no Master Chief é algo irreal. A franquia está maçante e dá sinais de desgastes? É claro que dá. Mas é a volta de Master Chief, que está ausente desde Halo 3. É o começo de uma nova trilogia, uma nova história. E é o primeiro Halo totalmente inédito feito fora da tutela da Bungie. Fichas altas estão sendo feitas neste título e quero acreditar que não será mais do mesmo.

Os outros quatro titulos que estou no “ver pra crer” vai depender de mais trailers e dos reviews da época de cada lançamentão são: Anarchy Reigns, Syndicate, Asura’s Wrath e Bioshock Infinite. Três títulos são franquias totalmente novas no mercado de games e eu prezo demais a iniciativa dos estúdios de tentarem emplacar algo novo e inédito num mercado massacrado por sequências. Se for olhar tudo que a Platinum Games fez até o momento foram só títulos AAA. Tanto que recebi na semana do ano novo Vanquish que é espetacular. O erro da Platinum nesse título eu já mencionei por aqui: falta de multiplayer online. Tinha um potencial enorme para ser um Gears of War Sci-fi malucão do estúdio e ela não conseguiu inserir um modo assim no jogo. Mas isso não tira o mérito do título, que é de colocar muito adrenalina no jogador. Isso porque nem falei de Bayonetta, que foi um dos melhores games que joguei nesta geração. Surreal, bizarro, ação do começo ao fim e com um replay que provoca o jogador a continuar jogando. Não é possível que a Platinum vá avacalhar agora, e por isso estou totalmente ansioso por Anarchy Reigns. O mesmo vale para a Capcom com o Asura’s Wrath, que possui aquela vibração a la Bayonetta, com um personagem e situações que fazem o jogador arregalar os olhos. Já Syndicate da EA eu não duvido que passe batido por muitos, mas desde o primeiro trailer fiquei animado com o clima ficção científica futurístico e a proposta de ser um shooter com algumas pegadas originais e diferenciais me desperta a curiosidade. Talvez Syndicate consiga o que Mirror’s Edge (uma pena por sinal, pois ME é foda) não conseguiu e emplaque como franquia. Quanto a Bioshock Infinite, bem, não é bem uma franquia nova, mas é uma remodelação ousada e insana dos primeiros games. Parece animal, e hipnotiza só vendo os vídeos na internet. Imagina como deve ser acompanhar a trama e jogar essa belezinha? Hype lá nas alturas.

E por enquanto a minha lista de desejos em relação aos games de 2012 é esta. Vou olhar de perto os novos portáteis finalmente, continuarei consumindo como louco na Xbox Live Arcade e ficarei de olho em poucos games de caixinha por enquanto. Ao menos até novos títulos serem revelados na E3 (ou outro evento gamer) agora no primeiro semestre.

Novos consoles do tipo PlayStation 4 ou Xbox 720? Nem quero saber disso. Wii U? Bléh, a Nintendo ainda não me convenceu de que está fazendo algo que preste. Ainda sinto os calafrios e as decepções que tive com o Wii, então por enquanto ela perdeu minha confiança na empresa. Não acredito que a geração atual precise realmente acabar. Acho que ainda tem gás para mais uns 2 ou 3 anos.

E vocês? Estão com a wishlist 2012 em mãos?
Sabem o que pretendem correr atrás ao longo desse ano?

EXP+ Collector’s Editions, exclusivos PS3 e lots of RPGs!

(por Dakini)

Assim como o TMT, também pretendo pegar os dois novos portáteis este ano. O PSV não pegarei no lançamento, mas não porque ache que vai baixar o preço logo, já que apesar das vendas meio abaixo do esperado (no Japão, ainda não sabemos nos EUA), ele já saiu com um valor que dá prejuízo à Sony, então… não sei sobre abaixar o preço, ao menos agora. De qualquer forma, acho que o pego antes da E3, e o 3DS após ela. De jogos pra eles, no Vita quero Gravity Rush, Uncharted: Golden Abyss (apesar de eu estar esperando que seja pior que o padrão da série) e Touch My Katamary dos que já foram confirmados para esse ano nos EUA, mas tem muita coisa japa pra 2012 que quero e ainda não sei se vai sair aqui ou quando. Persona 4: The Golden, Ys IV, Tales of Innocence R, Little King’s Story 2 (ainda tenho que jogar o 1), Suikoden (que trailer foda, pena ser só um spin-off) e talvez o port melhorado de Disgaea 3. Talvez pegue WipeOut 2048 também, mas como nem consegui sentar pra jogar o de PSN ainda, deve esperar.

Já pra 3DS é a mesma situação: coisas já lançadas são Ocarina of Time 3D, Super Mario 3D Land e das confirmadas pros EUA/2012 tenho Paper Mario, Professor Layton 5 e Tales of the Abyss (mais pra apoiar a série nos EUA, porque acho que prefiro rejogar no PS2 a aguentar os serrilhados do 3DS… ainda se eles aproveitassem pra colocar as vozes japas, mas não só não fizeram isso como o 3DS tem trava de região, então… pah), e dos japas tem One Piece Unlimited Cruise SP, Rune Factory 4 e Theatrhythm Final Fantasy, que realmente espero que venha pra cá. Tem também Rhythm Thief, que achei interessante e já tá confirmado pros EUA, mas não sei se pegarei no fim das contas. Tenho tanta coisa de DS ainda pra comprar que pularei coisas de 3DS certamente.

Os portáteis de lado, vejamos os jogos para consoles! Assim como o chefe, tenho FFXIII-2 e Soulcalibur V me comendo os rins já no início do ano, com a “pequena” diferença de que os pegarei em suas Collector’s Editions, ou seja, a facada é mais profunda. Logo em seguida tem BlazBlue: Continuum Shift Extend e como eu amo essa série, sério mesmo, e Tales of Graces f “aaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhh o//////////” momento tiete total, por finalmente estar saindo nos EUA (uma esperança de vermos Xillia, os portáteis e, quem sabe, Vesperia no PS3). Isso tudo é antes de abril, mas o PS3 ainda recebe Ni no Kuni em algum momento perto de maio ou junho, e também é compra certa. Asura’s Wrath também quero pegar, e tem ainda The Last Guardian, que deve finalmente sair esse ano, e Zone of the Enders HD Collection. Sem contar a coleção de MGS, que ainda não comprei, e Rayman Origins e Sonic Generations, dois games já lançados que comprarei quando puder. Quanto a Versus XIII, não acho que saia em 2012 não, viu, haha. Mas devem mostrá-lo na E3 e/ou TGS com um anúncio para 2013.Espero também que One Piece: Kaizoku Musou saia aqui esse ano, já que no Japão chega em março.

Para Wii (sim, Wii!), tem Xenoblade saindo nos EUA (mas já comprei a CE PAL e não me arrependo) e The Last Story saindo na Europa. O primeiro é talvez o melhor RPG do console e um dos melhores da geração, e o segundo é mais uma tentativa do mestre Sakaguchi de fazer algo novo, e conferirei com certeza. Além disso, tem Rhythm Heaven Fever saindo em fevereiro, e o de DS é tão, tão divertido que não tenho dúvidas da compra. Dos títulos por download não tenho grandes expectativas, mas Journey é algo que já espero há um tempo, e Sonic 4: Episode 2 comprarei com certeza. Skullgirls estou acompanhando todos os vídeos e diários, mas ainda não me decidi. E, por último, temos Final Fantasy Type-0, que foi graças aos céus confirmado para os EUA, mas não informaram plataforma ou data. Minha aposta e esperança é que o lancem remasterizado para o Vita, e não para o PSP, que já está morto por aqui. De qualquer forma, saindo para o que for, cofrarei com gosto!

Ou seja, o ano está, desde já, delicioso pra mim, mas também extremamente perigoso para o bolso. Colocando mangás, livros e figures nessa conta, é bem provável que eu vá à falência, ainda mais se anunciarem CEs dessas outras coisas que ainda tão com o lançamento meio longe. Me digam vocês, agora, o que é que os vai deixar pobres!

EXP+ 3DS + Wii U + PS3 = A fórmula do fim do mundo perfeito!

(por Mauri Link)

A minha lista por enquanto é essa mesmo, mas é óbvio que estará sujeita a modificações principalmente após a E3, quando irei priorizar os jogos de Wii U, já que Xbox não tenho e nem terei mais, e o Vita acho completamente irrelevante como foi o seu antecessor. Correndo por fora vou ver se consigo mais alguns consoles antigos pra coleção.

Por enquanto, minhas expectativas para esse ano estão menores do que no ano passado, mas novamente é bom ressaltar que 2012 nos videogames só acontece mesmo após a E3!

Nintendo 3DS:

Resident Evil Revelations, Monster Hunter 4, Animal Crossing 3D, Kingdom Hearts DDD, Kid Icaru’s Uprising, MGS: Snake Eater 3D, Prof. Layton vs. Phoenix Wright, Theatrhythm Final Fantasy, Beyond the Labyrinth, Fire Emblem: Awakening, Fantasy Life, Mario Tennis, Marvel Pinball, Ninja Gaiden, Tetris: Axis, Paper Mario, Heroes of Ruin, Time Traveller’s, Bravely Default.

PS3:

Mass Effect 3, Tomb Raider, Max Payne 3, Soul Calibur V, Ni no Kuni: Wrath of the White Witch, Transformers Fall of Cybertron, Journey, The Amazing Spider-Man, Dragon’s Dogma, Star Trek, Amy, Ride to Hell, Papo & Yo, The Last Guardian, Borderlands 2, The Darkness II, Rainbow 6: Patriots.

EXP+: Um belo ano para PC gamers e amantes de fighters!

(por Rackor)

A minha lista se resume praticamente a coisas de PS3 e PC, até por serem as plataformas que mais uso atualmente. O PS3 ainda tenho muitas séries para pular no barco, como é o caso do já colossal (em termos de tamanho) Assassin’s Creed.

Começando pelo PS3, uma das grandes apostas é o Street Fighter X Tekken. A combinação já é vencedora, já que se utiliza do formato que consagrou SFIV como um dos melhores, senão o melhor Fighter da geração. Uma contra é o duvidoso sistema de gemas, e como ele deverá atuar, se realmente haverá desbalanceamento em quem tiver as melhores gems. Ainda na onda dos fighters, Soul Calibur V vem com uma proposta ousada para qualquer fighthing: dar adeus a figuras mais conhecidas, e históricas em prol de uma passagem de tempo, e renovação na série. Eu particularmente apoio esta ideia (apesar de queridinhos como Mitsurugi se manterem no elenco), até por que os estilos e a jogabilidade dos velhos personagens estarão lá, só que com rostinhos mais novos.

Pulando um pouco para os Anime games, temos Naruto Shippuden Ultimate Ninja Storm Generations, que foi citado nos comments, e que conseguiu me provar que mesmo sendo uma forma de “expansion pack” do outro game virá com coisas interessantes o bastante para sua compra. O que realmente encheu meus olhos, e não vou nem negar um pouco de fãboyzismo com isso, foram as cenas inéditas em anime que o jogo terá, e que parecem ser bem exploradas como um pouco do cotidiano do Time do Kakkashi com Obito, e coisas do tipo, que nós “sabíamos”, mas de fato nunca vimos. Apesar disso e de enfiarem os velhos personagens no disco, acho que no lançamento pagar o preço integral, ainda é um pouco salgado, mas a compra certamente valerá a pena.

Na mesma ponta da Shonen Jump vem One Piece, o mangá de mais sucesso na atualidade no Japão. One Piece: Kaizoku Musou, que é mais um dos jogos baseados na fórmula de Dinasty Warriors, aquela que você tem 8127638217 inimigos iguais na tela e sai batendo em todo mundo com alguns combos. Meu hype pro jogo fica pelo fato de ele parecer estar bem trabalhado, e a aparente proposta de ir desde os primórdios com o recrutamento de Zoro, ao início do capítulo após o salto de 2 anos. Além disso, eu gostei dos combos, e de como as batalhas com chefões se desenrolaram, com mudança de cenários, finalizações à lá anime, e tudo mais.

Outro jogo que aguardo é Lollipop Chainsaw, do ilustre maluco, Suda 51. Desde que joguei No More Heroes, e me surpreendi como um universo cheio de carisma e loucura podia ser divertido, sou fã da Grasshopper. Os estilos aliás, parecem ser bem parecidos (de NMH e LC), o que me faz acreditar que em termos de gameplay, o jogo será divino. Adicione umas piadinhas infames com Zumbis, alguns chefes únicos, e você tem mais um belo jogo de Suda 51.

MGS Rising é outro a figurar na minha lista de jogos que espero bastante, até por se tratar de um hack’n’slash da mesma criadora de Bayonetta. O jogo está bem puxado pra esse lado, louco mesmo, com robôes gigantes, ninjas cibernéticos e mísseis pra todo lado, então é de se esperar coisa boa vindo por aí. A data nem foi anunciada, pois o jogo mesmo já foi revelado duas vezes só ano passado, se não me engano.

Tinha mais algumas coisas na lista (que só aumenta, quase não diminui), mas muitas já foram citadas aí em cima e não queria ficar repetindo muito.

Pra PC eu fico no aguardo de Dota 2 e do Blizzard Dota, pra ver quem vai se sair melhor no estilo. Steam tem o iceFrog, e uma parte da equipe inicial, e a Blizzard tem sua marca e seus personagens já famosos para se degladiar, e LoL que já está aí faz tempo, correndo para não ficar pra trás, será uma bela batalha! Temos também, o mais famosso shooter das Lan Houses brasileiras em seu novo game, CS Global Offensive, que tem tudo (conhecendo a Valve) para ser um jogo primoroso.

E o mais importante em PC, que encabeça a lista,e é aguardado por muitos: Diablo 3. Alguns não gostam de Diablo (como eu não sei, perguntem a eles), mas das jogatinas esporádicas que tinha antigamente na casa de amigos com o dois, já me provam que esse será o grande chamariz da plataforma para esse ano. Novas mecânicas, (algumas muito interessantes), interações onlines, tudo parece ser um ponto positivo para o crescimento da série. Além disso temos a linda CE que vem com essa caveira, e um USB contendo o segundo jogo da série e sua expansão dentro dele… Coisa fina!

Alguém aí animado para que 2012 consiga ultrapassar 2011 em termos de games AAA? Está páreo duro!

Tiros, Pokémon, Universos diversos, Suda 51 e muito mais!

(por PRLS)

A minha lista de espera é uma mistura da lista de todo mundo aqui do blog, então vou direto falar sobre ela e deixar os trailer para os demais membros. Estou esperando neste ano por um possível novo Pokémon para o 3DS, com alguma funcionalidade exclusiva do novo console, já cheguei a pensar até em uma espécie de radar 3d que encontra-se Pokémon no ambiente real, tipo você filma o terreno do lada da sua casa e ele coloca Pokémon ali pra vc batalhar e capturar.

Tirando isso que é um pouco de loucura da minha parte, o mais certo é o novo Tomb Raider, Bioshock Infinite (gostei muito dos outros da série), Metal Gear Rising, Uncharted: Golden Abyss (quando pintar juntamente com o lançamento do PS Vita), Final Fantasy XIII-2 (quando for lançado por aqui e depois deu terminar Final Fantasy XIII), Halo 4 (pra continuar a minha coleção de Halo), Asura´s Wrath (me parece ser bem legal pelos trailers) e agora de ultima hora, após jogar The Shadow of the Damned e ver que realmente Suda 51 é muito maluco e por isso seus jogos são únicos, acabei de adicionar Lollipop Chainsaw a minha lista.

A principio são esses, como ainda tenho muitos games do ano passado para terminar ou comprar, a primeira vista serão esses os que vão mirar este ano e que vão atacar minha carteira a primeira vista, mas é obvio que depois vou acabar testando outros e comprando mais alguns, o que não deixa de fora algumas CEs que com certeza estão na minha mira.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.