HQ | Um rolé pelo material Disney de Março/2012!

Não deu tempo de lançar as prévias aqui, porém elas estão no Fórum Calisota!

Pois é! O mês de março passou voando pra mim. Não conseguiu tempo e disposição para colocar as prévias individuais das revistas da linha Disney lançadas durante esse mês. E tem muita coisa bacana e que não queria deixar passar batido, então ao invés de mostrar tudo resolvi mostrar apenas o que me chamou a atenção, que tal? Com rápidos compentários…

Mas quem estiver procurando todas as prévias, na íntegra, com a seleção de histórias, as scans, dados de origem e dos artistas de cada uma, está tudo postadinho e organizado lá no Fórum Calisota, segue os links:

E vamos para os destaques que mais despertaram a minha tenção:

O Primo Dinamite: essa HQ gerava muita confusão alguns anos atrás, antes do Inducks e da internet. Por muito tempo essa HQ chegou a ser considerada como a estréia do Peninha nos quadrinhos Disney. Ela foi produzida em 1966, não se sabe quem é o roteirista, mas os desenhos são de Tony Strobl. Porém hoje em dia sabe-se que ela apenas marca a estréia do personagem nos Estados Unidos. Em 1964, dois anos antes, o roteirista Dick Kinney e o desenhista Al Hubbard publicaram na Itália a HQ chamada “Fome Para Fortalecer” que marca a real estréia do Peninha no universo Disney. * Veja essa HQ em Almanaque do Peninha 3.

Os Doze Trabalhos do Morcego Vermelho: uma das grandes preciosidades da produção brasileira, feita em 1976 e que curiosamente jamais havia sido republicado no páis. Essa saga saiu na França, Grécia, Portugal e Itália. A história é uma paródia do conto Os Doze Trabalhos de Hércules (não conhece?). Finalmente a Editora Abril fez a restauração digital desse clássico, sendo republicado na íntegra! * Veja essa HQ em Almanaque dos Super-Heróis Disney 3.

O Explorador dos Abismos: Giorgio Cavazzano aparece em peso nas revistas do mês (também está em Pato Donald e Tio Patinhas), mas a HQ que mais chamou a minha atenção está na mensal do Mickey. Por sinal adoro esse efeito (acima) de sombra em forma de rabiscos que o Cavazzano faz. E a história conta com a participação do Professor Tiraprosa, personagem criado em 1936 pelo grande Floyd Gottfredson e que não é tão presente hoje em dia nos quadrinhos da casa, mas era muito comum no auge da produção francesa. * Veja essa HQ em Mickey nº 834!

A Ameaça Amigável: a história de capa de Tio Patinhas também tem o clima perfeito de aventura com o Superpato e conta com a presença do sempre carismático Prof. Pardal. Fica ainda aquele mistério porque diabos a Editora Abril ainda não criou uma revista solo para o alter-ego heróico do Pato Donald, apresentando aventuras inéditas e antigas do personagem, que é famosíssimo na Itália. Ótimo que ele compareça ao menos na mensal do Tio, mas o Superpato merece mais. Saúdo também os belíssmos desenhos do Corrado Mastantuono que deveria ter muito mais material publicado no Brasil e isso não vem acontecendo. * Veja essa HQ em Tio Patinhas nº 560!

Um Dia de Gigante: a história é inspirada no famoso conto As Viagens de Gulliver (não conhece, também?). O quadro acima apresenta bem essa momento. Os desenhos do Cavazzano fazem toda a diferença aqui. Quadros com múltiplas perspectivas, páginas inteiras. Muito bacana mesmo. A história não é imperdível, mas a beleza do traço do desenhista compensa isso. * Veja essa HQ em Pato Donald nº 2404!

Futurópolis: apesar da capa apática da mensal do Pateta esse mês, a HQ que abre a revista parece muito bacana. Infelizmente ainda não cheguei nela, mas lá no Calisota rolaram alguns elogios. Mas gosto da ideia de brincar com o futuro da tecnologia. Folheando apenas eu sei que Mickey e Pateta vão parar numa cidade meio futuristica, com muita tecnologia e robôs. São elementos e abordagens que me animam numa história de ficção científica. E Paul Halas no roteiro! * Veja essa HQ em Pateta nº 10!

Poderia citar outras histórias interessantes como Indiana Pateta e o Vale dos Sete Sóis (Disney BIG 13), Caçador de Andróides (Zé Carioca 2369) ou até mesmo O Segredo do Cofre (Pateta Extra 7), mas não quero me alongar demais no post, senão é capaz de acabar colocando tudo. A Editora Abril publica muita coisa de qualidade duvidosa e dispensável, porém sabendo procurar ou ficando atento ao que os fãs comentam e divulgam na internet dá para ficar de olho no melhor do melhor. 😉

Algum colecionador ou leitor habitual Disney por aqui para opinar o que mais se destacou entre os lançamentos de março da linha Disney?

Isso também pode lhe interessar

12 Comentários

  1. Futurópolis é uma história bem legal, assim como O Explorador dos Abismos, ambas tem os traços muito bons (principalmente os de Cavazzano) e roteiros q lembram os de Casty! Gostei também das edições da Minnie e Pato Donald Extra!

    1. Nesse fim de semana consegui tirar o atraso em algumas revistas e consegui ler O Explorador do Abimo. Realmente achei o máximo a história, desenhos perfeitos, mas o que pega mesmo é o belíssimo roteiro. O final me pegou de surpresa, não esperava que ela acabasse assim. Até o Mickey acaba errando. Muito bacana MESMO a HQ. Já acabou entrando no meu rol das melhores do ano sem dúvida.

      1. Também achei excelente essa história do Mickey, com um final surpreendente. E olha que normalmente não sou muito fã do Mickey.

  2. Cara, não seu mesmo por que não fazem um revista do Superpato. E outra coisa, consegui num sebo as edições de Mickey X e Novas Aventuras do Superpato e são muito boas. Pena que não continuaram, sei que a Abril disse que não ia mais lançar aqui, ams se lancassem de um jeito diferente acho que renderia. Os leitores estão consumindo mais coisas deste tipo, podiam fazer uma mensal tipo as da panini (por exemplo) com mais histórias ou até as duas séries saindo juntas. Eu compraria com certeza. Bom, o jeito é ir atrás das edições italianas. Uma pena isso.

      1. Não participo ainda, mas vou entrar lá agora. Apoio totalmente a ideia da gente trazer estas histórias. Ajudo no que der. Eu e meu amigo estávamos vendo como trazer elas pra cá de novo.A gente tinha até visto como organizar uma editora e tal.

  3. Ontem consegui ler a Tio Patinhas de março e que surpresa agradável ver duas ótimas histórias numa única edição! A Ameaça Amigável e A Bataha das Praias.

    A primeira é uma formidável HQ, mostra o sofrimento que o Pardal passa nas mãos do Tio Patinhas habitualmente, e o resultado disso é o desgaster mental na qual o autor começa a história. Gostei da presença do chapeu pensador. O Tio Patinhas também figura bem como antagonista da história, ele não se mostra muito arrependido pelo que faz ao Pardal até que as coisas saem do controle realmente.

    Depois vem o Dr. Maluco, fiquei com a curiosidade de saber qual foi o nome dele no original italiano porque achei Dr. Maluco bem fraquinho. Gostei dele como alter-ego maléfico do Pardal e como ele é bem cruel mesmo. (Deixou o Prof. Gavião no chinelo). A presença do Superpato não chega a ser marcante, mas tem sua função para com o plot, já que só o Donald sozinho realmente pareceria muita coisa para a personalidade comum do pato resolver.

    Dito isso eu adorei o enorme gancho deixado na HQ para que esse vilão novo retorne. Gostei muito também de que a HQ não foi para os lados do classico O Médico e o Monstro no fim, fazendo com que o Dr. Maluco realmente se dividisse do Pardal e que se no futuro for usado, pode ser alçado como um personagem mais individual do que uma persona do Pardal. Dá a liberdade de trabalhar isoladamente com o personagem, fazé-lo evoluir. E gostei dele simplesmente ter ódio do Tio patinhas, não é o caso de ser um ladrão ou bruxa querendo algo do muquirana. Ele quer realmente acabar com o Patinhas, pela exploração na qual o personagem é famoso com seus funcionários. Show!

    Já a Batalha da Praia são vários plots que se convergem ao fundo num único e maciço fim. E os caos vai reinando do começo ao fim. Toda a trama é caótica, com tudo acontecendo no melhor clima da série 24 horas. Tem aquele clima de absurdo quando chega o momento do choque na praia e o Tio Patinhas e o Pataconcio estão ótimos nesse ponto da história. HQ que vai acumulando exagero em cima de exagero em pró da comédia, mas que no fim tudo ganha coesão. No fim eu acabei até mesmo rindo com o Tio Patinhas dizendo que o Patacôncio ainda tinha 8 minutos pra continuar areando a praia. XD

  4. Alguém saberia o nome do(s) autor(es) da história dos doze trabalhos do morcego vermelho? Era um desenhista mais que tradicional nos meus tempos de leitor Disney, e não sei até hoje quem era, nem o que anda fazendo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.