LendoMiscelânea

800 páginas, um único gibi e alguma polêmica?

Editora Abril anuncia um tijolo de quadrinhos!

Algumas horas atrás vim aqui no blog questionar a qualidade do mercado de quadrinhos no Brasil. Aí no final do dia vem essa bomba, uma revista em quadrinhos de 800 páginas que a Editora Abril estará lançando no dia 16 de maio e que custará R$ 19,95. Valor que você mais ou menos pagaria por 400 páginas em preto e branco por dois mangás, seja da Panini ou JBC. O dobro, e em cores. É sim impressionante, mas apaga ou corrige um pouco do que eu disse mais cedo?

Na minha opinião não! O conceito dessa Mega Disney é lindo, a quantidade de páginas e atrelada ao preço a torna um objeto de cobiça na comunidade Disney. Se você NUNCA tocou numa revista Disney não tem melhor oportunidade. Se você é colecionador é uma excelente aquisição pelo fator de nunca ter ocorrido algo assim. Mas ela ainda não corrige tudo que há de errado na linha Disney, pelo contrário, acaba ressaltando o quão carente estamos de material inédito e original.

Sim, Mega Disney é feito com 100% republicações. História que os veteranos já leram, mas os novatos terão contato pela primeira vez. E aí entra qualquer novato, seja aquele que nunca leu ou aquele que lê a pouco tempo. Mega basicamente rodeia quase TUDO que existe no mercado Disney atualmente. A produção de vários países, o universo de tudo quanto é tipo de personagem (do univero Patópolis) e do elemento temporal (tem HQ de tudo quanto é época). Se você compra um gibi desse porte para conhecer o universo Disney e não encontrar nada que lhe divirta ou lhe entretenha, pode ter certeza que dificilmente achará outro material Disney interessante.

A rixa com leitores que a revista levanta nada tem a ver com os benefícios e saldos positivos que ela pode ter com leitores novos na casa. O problema é que a Editora Abril já publica Disney BIG com 300 páginas, já publica Disney Jumbo com 500 páginas e agora inventou uma revista de 800 páginas. Todas elas sugam da mesma fonte: as republicações. E o espaço para material inédito? É quase inexistente. Mensais de 50 e 80 páginas? Não dá nem pro gasto! E é isso que irrita quem acompanha Disney há algum tempo, e também daqueles que acompanham há pouco tempo, mas estão cientes da quantidade de material que está sendo publicado lá fora e que não está chegando por aqui. O problema é apenas republicar e não ter contra partida, a entrada de um maior fluxo de material inédito. Tem muita coisa lá fora que está sendo negligenciado. Material novo, inovador, experimental que poderia tirar a mesmisse que existe em alguns momentos da publicação nacional e isso deixa uma parcela dos leitores Disney irados. E isso é um problema. A setorização é outro, bem grave por sinal.

Mega Disney e suas 800 páginas parece uma delícia. Recomendo fortemente caso você tenha curiosidade em dar uma geral do Universo de Patópolis, seja novo na área e não tenha muita coisa. Vale a pena. É uma daquelas publicações que fica lindo numa prateleria, que dá gosto de ter na coleção. E possívelmente será uma raridade que dentro de alguns anos deve triplicar seu valor facilmente no Mercado Livre.

Enfim, boa revista, boa proposta, excelente preço, mas ainda dá margem a mais rancor com uma editora que só sabe incentivar um lado da moeda. Que vive demais de repeteco. A discussão no Planeta Gibi agora a noite (na qual participei) ficou muito interessante, então fica a dica para quem se interessar mais pelo assunto, que dê um pulinho neste link e leia a conversa.


E espere por fotos desse monstro aqui no Portallos assim que ele chegar as bancas!

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.