Cheirinho de novo em Assassin’s Creed III, e no Wii U!

E rodando no Wii U, senhores!

A primeira coisa que eu olho e digo ”OMG” é quando vejo o Connor andando por esses novos cenários. Pode parecer uma grande bobagem, mas ver as mecânicas do jogo renovadas e esses detalhes da roupa dele se mexendo a todo instante é a primeira sensação de renovação da série depois de 4 jogos usando a mesma base pra isso. Até o jeito dele correr é mais convincente ou apenas uma marca pessoal dele. Pra mim já parece algo mais desesperado, mais humano talvez.

Gostei dos combates também, mas provavelmente eles vão ser a primeira coisa a cair na rotina, ainda que por enquanto os trailers só me digam que é tudo muito mais dinâmico do que antes. E as árvores, ah… as árvores, estou doido pra subir em uma e acertar a cabeça de uns guardas com esse arco e flecha que eu sinceramente espero não ter que comprar antes em algum lugar pra usar.

A cidade está bonita, mas parece que as reações dos NPC’s a tudo o que rola perto deles continua bem simples. O bom é que agora as opções pra se esconder parecem ter dobrado e mais uma vez achei foda a entrada dele numa das casas e pulando por cima de uma mesa. Isso me lembrou Red Dead Redemption e aqueles tiroteios fodásticos onde o Marston e o xerife geralmente trabalhavam juntos pra pegar uns vagabundos escondidos em algum canto daquelas casas no velho oeste.

A situação em si não é a mesma, mas o clima me pareceu muito igual.

E bem, das coisas que ficaram para trás acho que só vou sentir falta mesmo da boa e velha Florença e dos personagens secundários que tinham tanta se não mais importância que o próprio protagonista (Assassin’s Creed II e Brotherhood). Acho que o Ezio vai deixar saudades por mais tempo do que eu imaginei, mas espero que aquele clima bom, de conjunto e não apenas um personagem solitário de alguma forma volte.

Seria a cereja desse bolo, um bolo com cheirinho e gosto de coisa nova.

Isso também pode lhe interessar

7 Comentários

  1. Achei esse gameplay foda demais. Imagina, Kon, eu que só joguei o primeiro AC, a melhoria que vejo num vídeo desses. XDDD PRECISO jogar o resto dessa série, my lord.

  2. Wow, amazing . . .
     
    O gráfico está abaixo do AC:Revelations, creio que seja por ser um GamePlay do Wii U – a considerar que esta é a primeira leva de jogos para ele.
     
    AC 2, Brotherhood e Revelations são muito bons e a evolução da engine gráfica e da mecânica de jogo foi surreal, além de uma história bem feita. O primeiro AC foi bom, mas não chega a ser fantástico.
     
    Este novo está com uma mecânica similar ao do AC:R o que por si só já é um ponto positivo, mas possui muitos elementos novos e que pra mim estão me deixando ansioso para jogá-lo.

  3. Sinceramente, pra mim esse Assassins Creed não tá só propagandeando o nacionalismo americano, como tá igual aos outros 10 jogos da série
    Com o novo Splinter Cell anunciado (parece uma continuação do conviction al-mohammed-style) pensei que ia perder a paciência com a Ubi, mas curti muito Watch Dogs

    1.  @sacci Eu acho uma bobagem isso de dizerem que é nacionalismo a Ubi fazer ACIII na revolução norte-americana… primeiro que a Ubi é francesa, começa por aí. Depois que cara, me diz quantos jogos usaram esse período? É algo novo que eles tão fazendo, e é um período bacana pra um AC.
       
      Quando faz em Roma ou Veneza ou whatever ninguém fala que tão romantizando essa época ainda mais do que já é. Acho que as pessoas são muito traumatizadas com essa coisa do nacionalismo americano, que sim, realmente existe e é tenso as hell, mas não motivo pra que qualquer coisa que toque no assunto seja vista com maus olhos.
       
      Eu tô achando bem interessante a escolha desse período pra ACIII. É diferente dos milhares de FPS em que lutamos contra os russos ou os chineses. Sei lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.