MiscelâneaReflexões & Opiniões

Comentários… ah, os comentários na internet!

Coisa fundamental e irritante, ao mesmo tempo…

Uma coisa legal de publicar algo na internet é a resposta quase imediata. Quando comecei nesse blog, há cerca de dois anos, lembro de apertar “F5” em algumas ocasiões, esperando as respostas dos leitores…

Isso continua legal, mas, tenho observado que a “qualidade dos comentadores” caiu. Parece que as pessoas estão mais preocupadas em falar do que ouvir (ou escrever em vez de ler, enfim) e está comum encontrar comentários de pessoas que não leram o texto – só leram os outros comentários.

Em resumo: comentários sobre outros comentários. Acho ótimo quando um post gera repercussão e, dentro da própria página, um debate de ideias. Mas, atualmente, vejo pessoas ofendendo as outras, criticando por criticar, emitindo opiniões sem conhecimento nenhum e, o principal, ofendendo o autor do texto – porque comentar sobre um outro comentário e ainda se colocar no direito de criticar o texto (mesmo sem ter lido) é uma ofensa e tanto!

Há ainda os sujeitos que “são melhores que o autor” e os que se acham especialistas em, sei lá, psicanálise ou têm bola cristal e dizem: “você quis dizer tal coisa” ou “você fala isso porque não conhece aquilo” etc.

Eu não falo do Portallos. Acho um fenômeno ímbecil em toda a internet. Eu adoro ler notícias, mas, não leio mais comentários, não dá… É me aprofundar em toda a arrogância da humanidade, aliás, das pessoas que aproveitam a máscara da internet para falarem coisas que não falariam pessoalmente.

Quantas vezes eu vi comentários racistas, comentários totalmente sem noção, agressões entre usuários e, principalmente, as tais correções de erros de português! Eu acho válido que haja a correção, o cara que se propõe a escrever tem que saber um pouco da língua, pelo menos. Mas, daí a qualquer errinho se tornar o assunto dos comentários, eu acho estupidez, mesmo que seja um errinho de um cara do maior jornal do país – não importa! O assunto tratado ali é mais importante do que se foi usado “ç” ou “ss”.

Eu responsabilizo a velocidade das coisas por essa preguiça de ler o texto inteiro e da necessidade de aparecer, de se destacar diante de multidão, no que se refere a comentar qualquer coisa que dê na telha…

Acho que a sociedade está reaprendendo a viver com celulares e internet 24h, conectados em qualquer lugar, trabalhando o tempo todo, baixando o tempo todo, “tendo que ser feliz o tempo todod”, até enquanto caminha ou dirige um carro. Férias, atualmente, é sinônimo de “ficar sem internet uns dias”. Estamos reaprendendo a viver e é ótimo, porque estou vivenciando, na pele, um processo histórico.

O lado negativo é a falta de bom senso (não de lei), da proteção de estar postando por um apelido que libera as pessoas de qualquer responsabilidade. É um direito falar o que se quer… ótimo… desde que não interfira no bem estar de outra pessoa, sabe?

Olha, e vai soar preconceituoso, mas, é só um fato que constatei: leio sites estrangeiros e não encontro um terço dos comentários arrogantes e ofensivos que entro no Brasil. Ainda digo mais, ninguém se importa com os errinhos alheios – quem já foi pro exterior sabe que é bem possível que você fale inglês, gramaticalmente, pelo menos, melhor que um gringo (em sua língua natal).

Então, espero que comentem bastante – mas que leiam o texto todo antes!

Isso também pode lhe interessar

Pedro Duarte

Jornalista apaixonado por todas as coisas que existem. Deve ser isso! Não há nada de novo que não demonstre interesse imediato em conhecer: ler, assistir, escutar, experimentar. Tentando viver um pouquinho de tudo por dia e passar a experiência aos nossos leitores!
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.