Japão

Impressões de 20th Century Boys da Panini

“Amizade”, assassinatos e mistério no século 20!

Demorei, mas finalmente terminei de ler o primeiro volume de 20th Century Boys lançado pela Panini. Será que vale a pena continuar colecionando esse conceituado mangá se formos considerar apenas esse volume inicial? Continue Lendo para descobrir!

Citarei discretamente trechos do enredo, mas evitarei spoilers!

20th Century Boys em seu primeiro volume não era bem o que eu esperava. Não estou querendo criar polêmica, até porque gostei muito do mangá, apenas estou deixando uma impressão. Como fã de Berserk, sempre que frequentei sites e fóruns desse mangá, os fãs da obra de Kentaro Miura sempre me recomendavam a ler 20thCB, sendo assim, desde então passei a evitar spoilers sobre esse mangá, pois tinha certeza que um dia iria ler essa obra de Naoki Urasawa.

Quando fiquei sabendo que a Panini lançaria o mangá, criei um enorme hype para comprar o mesmo.

Valeu a pena! Mas em seu primeiro volume o mangá não mostra muita coisa, apenas constrói um clima de mistério sobre os personagens principais, assassinatos e o misterioso “Amigo”.

Só para não deixar passar batido, na parte técnica, a Panini fez novamente um ótimo trabalho em relação a tradução, qualidade do papel, capa e contracapa. Inclusive fez também um bom papel ao inserir no fim do volume uma espécie de glossário sobre várias referências culturais.

Por desconhecer totalmente o enredo, eu acreditava que a história era mais movimentada e com alguma ação, mas na verdade o primeiro volume é um mangá totalmente de mistério e suspense. E isso é muito bom, pois dá uma opção para aqueles que estão cansados de ler apenas os shounens que infestam as bancas do país (não que isso seja algo ruim).

20thCB conta a história de um grupo de amigos de infância que levam a vida normalmente, mas  que em um determinado momento tem suas vidas abaladas por um acontecimento muito ruim com um desses amigos, além de estranhos assassinatos que vem acontecendo na cidade e um surgimento de uma estranha “seita”  liderada por um cara um tanto quanto bizarro (em sua mentalidade) conhecido como “Amigo” e que utiliza uma desenho, na verdade um símbolo, muito familiar a esse grupo de amigos.

No primeiro volume a história fica passeando entre o presente e o passado desses amigos o tempo todo, em uma provável tentativa de ir ligando os fatos, a medida que  a história vai avançando vamos conhecendo um pouco sobre cada um dos personagens, entre eles o personagem principal Kenji, um cara com mais ou menos 30 anos, que é dono de uma loja de conveniência (ou de bebidas como os personagens gostam de dizer) e que é um dos poucos caras solteiros dessa idade na região, além disso ele cuida da sua sobrinha Kanna, supostamente abandonada pela mãe (irmã de Kenji) e vive também com a sua mãe.

Poderia citar vários outros personagens apresentados nesse primeiro volume, mas quem quiser conhecê-los, é melhor comprar o 1º volume, pois segundo amigos que já leram a obra por outros meios, a história fica cada vez melhor a cada volume.

Apesar de ainda não saber exatamente o que me espera nos próximos capítulos da história, estou extremamente ansioso pelo próximo volume e será uma tortura acompanhar uma série tão boa e cheia de mistério de forma bimestral.

E vocês leitores, o que acharam do primeiro volume de 20th Century Boys?

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Rafael Gaara

Apaixonado por blogs, cinema, games, séries, músicas, animes e mangás, não necessariamente nessa ordem! The GodFather, Final Fantasy X, Pokémon Yellow, The Legend of Zelda, Atari, Berserk, Code Geass, One Piece, entre outros, moldaram meu corpo, minha mente e meu espirito.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.