Assistindo

The Following e The Oracle of Bacon, a Teoria dos Seis Graus

Eu>Scarlett Johansson>Natalie Portman>Emma Stone>Mila Kunis – True Story

James Purefoy e Kevin Bacon em The Following

Hoje muitos assuntos apareceram por aqui, infelizmente não vou poder falar de todos, mas consegui fazer uma mistura com alguns deles. O assunto principal é a nova série da Fox, The Following. Mas no decorrer do post citarei a tal da Teoria dos Seis Graus, Kevin Bacon no centro da Internet, The L Word e mais outras coisinhas por ai. 😉

Começando pela série, The Following, que trata de um tipo de personagem já bem conhecido na tv, os serial killers. Temos como exemplo disso a série Dexter, que já esta próxima de seu fim. Entretanto, nessa nova produção a história segue um caminho um pouco diferente do que já vimos.

Aqui, Ryan Hardy (Kevin Bacon) é um ex-agente da FBI, que saiu da corporação após resolver um caso que lhe rendeu várias sequelas. Esse caso refere-se a prisão de Joe Carroll (James Purefoy), um serial killer desses fudidões. Algum tempo depois Carroll consegue escapar e Ryan é chamado de volta, pois é o que mais entende sobre o assunto, mas o ex-agente esta acabado psicológicamente. Até ai tudo normal. Carroll é pego rapidamente, mas o Mind Game continua, pois já existe uma rede de seguidores montados pelo próprio Carroll, prontos para colocar seus planos em prática. E quem se ferra nisso tudo? O Kevin Bacon. rs

Pra explanar um pouco sobre o que achei da série, estou no quinto episódio e já da pra dizer que é diferente de Dexter. Com um ritmo bem mais agitado em certos momentos, cheio de flashbacks e alguns (vários) momentos de reflexão. Assim como American Horror Story, essa é uma série que veio pra chocar com as cenas e trazer referências de outras produções, como é o caso de Edgar Alan Poe. Aqui existe o lado de todos na história, tendo como protagonistas o vilão e o herói.

Chegando na parte que eu queria, citei ali em cima a palavra ‘seguidores‘ e pra quem lembrou do Twitter, parabéns você está no caminho certo. A série faz esse paralelo com o atual, com as tecnologias, as redes sociais e a todo instante temos algo novo aparecendo, coisas que usamos hoje em dia. E dessa forma, Joe Carrol, que era professor de literatura em tempos de ebook, monta sua network.

Em um dos episódios somos apresentados a um estudo que diz que de cada dez pessoas, uma tem tendências homicidas (acredito que isso seja nos EUA), então se Joe espalhar sua lábia por aí, alguém vai acatar a ideia. Junte esse estudo com a Teoria dos Seis Graus, essa que diz que Uma pessoa precisa de no máximo Seis contatos para alcançar qualquer pessoa no mundo. Como por exemplo o Oráculo de Bacon (The Oracle of Bacon) que é um site onde Kevin Bacon está no centro da Internet e com no máximo 6 passos, chega a qualquer pessoa ligada ao cinema no mundo.

#chateado #tristão #bacon #kill #fbi #partiu

Um teste no Oráculo de Bacon:

1. A atriz Fernanda Montenegro esta a dois passos de Kevin Bacon, pois ela atuou com Benjamin Bratt em O Amor nos Tempos de Cólera e Bratt atuou com Bacon em O Lenhador. Dois passos.

2. O mesmo acontece com Fernanda Montenegro e Carmem Miranda, pois Fernanda atuou com Heloisa Helena em Mãos Sangrentas e Heloisa atuou com Carmem em Alo Alo Carnaval. Dois passos.

3. Ou seja, são 4 passos para Kevin Bacon se ligar a Carmem Miranda: Kevin Bacon > Benjamin Bratt > Fernanda Montenegro > Heloisa Helena > Carmem Miranda.

Bom, tudo isso foi pra mostrar que Joe Carroll pode se conectar a qualquer pessoa no mundo e se a cada 10 pessoas, 1 tem tendências homicidas. Somando temos como resultado complicações para Ryan Hardy.

Não deixem de assistir a série, que começa a ser exibida pela Warner no dia 21 de Fevereiro.

É sempre mais divertido assistir qualquer coisa, quando conseguimos fazer ligações com assuntos que conhecemos.

Podemos ver essa mesma teoria usada em Lost, em Heroes, em Six Deegrees e mais outras por aí. Em especial vemos isso em The L Word (The Word is Lesbian), mas adaptado ao contexto homossexual, onde é necessário seis passos para conectar qualquer lésbica no mundo.

Façam os seus próprios testes, acessando o The Oracle of Bacon e mande pra gente.

Aproveitando, acessem o nosso Facebook e o nosso Twitter.

Isso também pode lhe interessar

Senhor Coruja

Adoro cinema e não consigo escolher o filme da minha vida. Me tornei viciado em séries quando conheci Friends, já bem tarde. Leitor esporádico de mangás, hqs e livros. Sou ligado a tecnologia, tal qual Lain. E se existe algo entre Old School e Tempos Atuais, esse sou eu.Tempos Modernos, talvez.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.