MiscelâneaReflexões & Opiniões

O mundinho do Mercado Livre… (Reflexão)

Vender e comprar pela internet ainda mete medo em muita gente?

Essa semana, por coincidência ao escolher o que escrever no blog, estou completando 5 anos de cadastro no Mercado Livre. Uau, já faz cinco anos que larguei fóruns de trocas e vendas para usar o Mercado Livre como minha ferramenta principal para vender pertences que não quero mais aqui em casa. No começo eram apenas alguns games usados, mas hoje em dia já vendo por lá quadrinhos e DVDs que já não faz mais sentido ter aqui em casa na coleção.

O Mercado Livre cresceu bastante nesse meio tempo. Em 2008, quando conheci e experimentei a ferramenta ainda havia muitas coisas cruas e totalmente amadoras. O Mercado Pago, por exemplo, ainda não era obrigatório ter nos anúncios. Usava quem quisesse. Hoje em dia você não consegue nem anunciar lá se não tiver esta opção. As tarifas e taxas no ML também eram bem menores do que as atuais, mas até aí, o que não era mais barato há cinco anos atrás?

Mesmo assim até hoje ainda vejo muita gente que não entende como funciona o Mercado Livre, e isso parte tanto dos que usam como compradores como boa parte dos que vendem por lá. Uma das coisas mais escrotas que ainda encontro no Mercado Livre de hoje são anúncios de produtos sem fotos reais! Como assim!? Há vendedores que não se dão o trabalho de fotografar aquilo que estão vendendo, o que pra mim é um absurdo.

Claro que se o produto é novo e lacrado, provavelmente irão existir fotos de divulgação deles pela internet. Mas vendedor de Mercado Livre não é uma loja varejista (as vezes é, mas não são deles que estou falando). Não é um Submarino, Ponto Frio ou Saraiva da vida. Custa colocar uma foto daquilo que está vendendo? E de preferência uma foto com pelo menos alguma qualidade! Pra ser sincero até mesmo lojas online acho errado venderem produtos com imagens de divulgação. Quem já não foi enganado por uma fotinha assim? Eu já (mas isso é outra história). Infelizmente isso é uma prática mundial no e-comerce, então só me resta abaixar a cabeça.

Já no caso de produtos usados não vejo desculpa. Tem que ter foto do estado do que seja lá o que você esteja vendendo. E no Mercado Livre tem muito vendedor que não coloca foto (principalmente de anúncio de gibis). Pega uma dessas imagens via Google, ou muitas vezes só colocam uma descrição em texto do estado do produto. Aí não! Hoje em dia é tão fácil fotografar o mundo. Tem celulares que fotografam até melhor do que muita máquina fotográfica por aí. Antigamente bater uma foto era realmente um saco, as máquinas tinham filmes fotográficos, você precisava levar num estabelecimento que se encarregavam de revelar as dita cuja. A coisa hoje é tão moderna que eu tiro uma foto com meu celular e na mesma hora apps como Dropbox se encarregam de enviar por wi-fi a mesma para o meu PC! Qual é a desculpa então pra um vendedor no ML para não colocar fotos nos seus anúncios? Preguiça? Não tem como tirar fotos digitais? Tem anúncios demais pra criar e tirar foto de tudo levaria uma eternidade? Alguma dessas desculpas são aceitáveis? Pra mim não. Todos meus anúncios lá tem fotos reais por sinal (veja).

Mas não é só do lado de quem vende que a coisa às vezes ainda dá problema. Compradores de ML também decepcionam com uma frequência acima do normal. Muitas vezes quem quer comprar uma coisa quer a mesma praticamente de graça. O comprador não consegue entender que o vendedor de ML paga ao site taxas e tarifas a cada venda. Outro problema do serviço de vendas online no Brasil são os altíssimos fretes. Você vende um produto por vinte e poucos reais e o comprador quer frete grátis, e muitas vezes ele mora lá do outro lado do país. O comprador não entende que pedir para o vendedor pagar o envio de um produto que muitas vezes tem quase o valor do frete é algo totalmente inconcebível.

Outro conceito errado por partes de alguns compradores no ML é achar que o vendedor está desesperado para vender o que ele estiver anunciando. Você coloca um produto lá por 30 pratas, sempre aparece um dizendo que dá 20. Pechinchar é permitido? É, mas e o bom senso? Eu já dei descontos de produtos que estava vendendo no serviço quando o comprador queria dois ou mais itens do que tinha lá anunciado. Ou quando era um comprador regular, já amaciei o valor de envio, bancando parte. Mas tudo isso quando eu sinto que o comprador é gente boa e realmente quer o produto. O comprador que chega em um anúncio com o botão foda-se ligado, “pago isso, quer ou não?” é um daqueles que só fazem os vendedores perderem tempo. Eu prefiro ficar com o produto em casa encalhando do que vender pra estes tipinhos.

O Mercado Livre também tem uma parada muito chata com novos usuários cadastrados. É comum compradores com pontuação em zero, ou seja, que acabaram de chegar por lá, dar lances ou comprar produtos e depois não honrarem seus compromissos. Não entendem que o Mercado Livre é coisa séria. E se o vendedor negativa o novato que nem sabe o que está fazendo, é capaz do cara negativar  de volta e aí a reputação do vendedor acaba suja por um mané qualquer. Sou totalmente contra essa política do ML. Pra mim um usuário novato só deveria ter poderes de negativar um vendedor após sua primeira compra positivada, da mesma forma que a  primeira compra de um usuário novo só deveria acontecer se ele topar pagar pelo Mercado Pago no ato da compra.

Claro que o Mercado Livre não é o único site do gênero, mas pra mim é o melhor e maior. Ele deveria ser o nosso Ebay, mas sabemos que ele está longe de conseguir ser como o maior site de vendas e leilão dos Estados Unidos. Já cheguei a comprar algumas coisas pelo Ebay, e a impressão que tenho de lá é muito positiva, ao mesmo tempo em que é caótica, dando o quão gigantesco ele é. Falta também uma maior liberdade em relação a certos produtos. Eu acho besta o ML não deixar vender, por exemplo, DVDs de séries e animês com autoração própria. Não estou falando de produtos piratas, onde você faz uma cópia de algo pronto ou que tem no mercado, mas o ML não me deixa, por exemplo, vender DVDs do One Piece que eu mesmo monto os menus, capas de caixinhas, printo as mídias e codo os episódios para rodarem em qualquer aparelho de DVD. Ah, tem a briga de direitos autorais e blá blá blá. Faz sentido, mas lá tem camisas de séries e desenhos que possuem licença própria e até mesmo prateleiras personalizadas com imagens de mangás e quadrinhos eles deixam. Fora bonecos que não são oficiais, que por tabela também não deveriam aparecer por lá. Mas entendo que é complicado monitorar tudo isso. Mas falta bom senso nessa questão do que pode ou não vender. E parte disso é culpa de muitos anúncios sem fotos reais.

Mas o ML está se esforçando para crescer. Por exemplo, há um serviço novo chamado MercadoEnvios, que promete fretes 20% mais baratos em relação aos envios tradicionais pelos Correios. Uma parceria que o Mercado Livre fez com os Correios. Funciona? Não sei. É algo novo e sinceramente vejo poucos vendedores usando. Eu mesmo não senti firmeza para colocar isso nos meus anúncios já que o serviço só funciona se o comprador pagar sua compra pelo Mercado Pago. Não sei por que precisavam amarrar com o Mercado Pago. Desnecessário. Isso segrega as opções de pagamentos e burocratiza o sistema para quem não usa. Fora que, e pra explicar pro comprador que se ele pagar de um jeito o frete fica mais caro do que o outro? Outra coisa bacana que vi na página de vendedores é o Cartão Mercado Livre, onde torna possível parcelar compras lá em até absurdos 24x (com juros que eles não são santos, é claro). Só é uma pena que muitas dessas novidades acabam aparecendo de forma escondidas aos usuários do serviço. Poderiam ser mais didáticos e claros. Ter uma área que explicasse melhor e em detalhes isso. Sem mencionar um chat 24 horas para dúvidas sobre isso. Nem telefones o Mercado Livre oferece como suporte aos seus usuários.

Enfim, não fiz esse texto querendo chegar a lugar algum. Era apenas uma prosa sobre coisas que vejo e vivencio como um vendedor e comprador de Mercado Livre. 5 anos sem nunca ter realmente grandes problemas, como comprar pedras ou tomar calotes de compradores malandros. Tive essa conversa algum tempo atrás no twitter com algumas pessoas e achei que seria legal colocá-la aqui no blog também. Você compra ou vende coisas no Mercado Livre? Conte aí!

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.