AssistindoPapo Pipoca

Cinema | Guerra Mundial Z (Crítica)

Um filme clichê e inovador!?

Guerra Mundial Z era um dos filmes mais esperados do verão americano em 2013, principalmente por contar com Brad Pitt como protagonista e nos trazer (a já quase desgastada) temática do apocalipse zumbi.

No entanto pairava a dúvida se este conseguiria trazer diversão de qualidade, pois os trailers (felizmente) não nos mostram muita coisa sobre o enredo e nem mesmo as melhores cenas de ação.

Para nossa surpresa o filme não aposta em cenas gore como a maioria dos filmes do gênero, mas sim em desenvolver uma narrativa a busca de uma solução para o problema. Claro que essa decisão provavelmente não se baseou apenas em tentar inovar, mas sim em diminuir a classificação do filme, decisão esta que fez bem ao filme no fim das contas.

Confira a sinopse do filme abaixo para que possamos evitar spoilers e partir apenas para uma crítica sobre a qualidade do longa. Logo após o Continue Lendo!

TEXTO SEM SPOILERS!!!

Sinopse: Uma terrível e misteriosa doença se espalha pelo mundo, transformando as pessoas em uma espécie de zumbis. A velocidade do contágio é impressionante e logo o Governo americano recruta um ex-investigador da ONU (Organização das Nações Unidas) para investigar o que pode estar acontecendo e assim salvar a humanidade, tendo em vista que as previsões são as mais catastróficas possíveis. Gerry Lane (Brad Pitt) tinha optado por dedicar mais tempo a sua esposa Karen (Mireille Enos) e as filhas, mas seu amor a pátria e o desejo de salvar sua família acabam contribuindo para que ele tope a missão. Agora, ele precisa percorrer o caminho inverso da contaminação para tentar entender as causas ou, ao menos, indentificar uma maneira de conter o contágio até que se descubra uma cura antes do  apocalipse. Começa uma verdadeira corrida contra o tempo, que mostra-se cada vez mais curto, na medida que a população de humanos não para de diminuir. 

Guerra Mundial Z é um filme acima de tudo envolvente, soma-se ai o carisma quase inigualável de Brad Pitt, você se pega torcendo pelo personagem principal desde o começo.

O filme tem grandiosas cenas de ação desde o início, o ritmo é extremamente frenético e empolgante, mas a verdade seja dita, em diversas situações Brad Pitt só se salva pelo poder do protagonismo, no terceiro ato do filme tem uma cena totalmente impossível, digna de muitos risos de tão impossível. Sendo redundante ao extremo preciso repetir: IMPOSSÍVEL!!!

Uma decisão muita acertada do filme é não deixar a família de Gerry Lane (Brad Pitt) segui-lo a partir do segundo ato da trama, onde seria totalmente ilógico crianças conseguirem sobreviver em um mar de ataques de zumbis extremamente agressivos e ágeis como bem podemos ver nos trailers.

brad-pitt-guerra-mundial-z

Não que eles estejam exatamente a salvo no local em que ficaram esperando Gerry Lane, mas a partir do mencionado ato, o protagonista tem belas e tensas situações de ação que não convenceriam se fossem desenvolvidas com sua família o acompanhando, como acontece com Tom Cruise em Guerra dos Mundos e convenhamos não funcionou muito bem.

Os zumbis do filme ficarão bem feitos, mas nada que um Walking Dead não faça, até porque o foco em um filme desses quase nunca são os zumbis em si e sim o conflito entre seres humanos e sua natureza ao encontrar situações muito adversas, mas vale mencionar novamente que Guerra Mundial Z tem sim muitas cenas de ação.

Os conflitos humanos neste filme são bem políticos, Gerry viaja para vários países do mundo a busca de respostas sobre quem ou o quê começou essa epidemia e nisso ele tem um certo ar inovador por não se focar apenas nos problemas dos Estados Unidos, no entanto a facilidade com que ele encontra as repostas que procura e como escapa das situações de perigo fazem com que o filme volte a flertar com os clichês mais tradicionais de Hollywood.

zumbi-guerra-mundial-z

Vale mencionar que os fãs de Brad Pitt não terão do que reclamar, pois ele é o único personagem que acompanhamos com algum interesse e o único ator de grande renome no elenco, temos uma overdose de Brad Pitt assistindo esse filme.

Enfim, não é possível aprofundar muito na crítica do filme sem dar spoilers, o principal ponto é que o filme vale ser conferido no cinema pois é muito divertido e tem um um ponto ou outro inovador na temática zumbi, apesar de na maior parte do desenvolvimento ser recheado de clichês. A cena final do filme exemplifica bem essa dubiedade do filme, ela é tensa, desenvolve de uma forma não muito comum aos filmes do gênero, mas no fim acontece o que Hollywood costuma entregar na maioria dos seus filmes.

Nota: 8

 

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Rafael Gaara

Apaixonado por blogs, cinema, games, séries, músicas, animes e mangás, não necessariamente nessa ordem! The GodFather, Final Fantasy X, Pokémon Yellow, The Legend of Zelda, Atari, Berserk, Code Geass, One Piece, entre outros, moldaram meu corpo, minha mente e meu espirito.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios