Está ficando difícil comprar mangás?

Faltando opções, títulos sumindo, setorização. Há problemas para todos os lados!

Quando comecei a colecionar mangás lançados no Brasil, há uns 3 ou 4 anos, sempre esbarrei em alguns problemas desse tipo de produto por aqui. Não moro numa grande capital, portanto, comprar mangás em banca de jornal é um inferno. Blue Exorcist, por exemplo, até hoje não chegou por aqui (Jacareí-SP) e atualmente o título já está no volume 5 por aí. Setorização é realmente uma merda, ainda mais pela falta de lógica e compromisso em lançar os títulos nas praças setorizadas (que ficam com as sobras).

Até existem outras opções, mas estas estão desaparecendo! Será que chegou a hora de repensar as coleções?

A solução encontrada para apoiar esse mercado foi durante todo esse tempo a compra em massa de títulos através de lojas virtuais. Não dá para comprar os títulos individualmente pela internet e arcar com o custo de frete deles. Só sendo muito maluco. A solução então é esperar uns dois ou três meses e pegar de bacia os mangás que coleciono, aproveitando o pacotão e pagando um único frete.

Mas até isso anda complicado ao longo de 2013. Algumas lojas virtuais de mangás andam sumindo e outras estão perdendo qualidade e parece que não estão vivendo um bom momento por aí. Esse ano fatalmente vi a loja da AnimePró morrer e ser varrida para baixo do site principal de notícias. Uma perda terrível pois comprei várias vezes lá ao longo de 2012 dezenas de mangás, já que a loja oferecia descontos razoáveis e parcelamentos para compras acima de 150,00 reais. Perdi uma opção.

Porém, talvez a maior loja de mangás do Brasil seja a bipolar Comix. A loja que faz presença em todo evento de quadrinhos e também de animês pelo Brasil inteiro sempre teve uma loja virtual, mas ela nunca foi uma loja exemplar virtualmente. Digo isso porque é gigantesca a quantidade de relatos de clientes insatisfeitos . Os pedidos demoram a serem enviados, o “status” dos mesmos no site é precário e os canais de atendimento ao consumidor são péssimos, isso quando você consegue atendimento.

Até alguns dias atrás na página do Facebook da Comix havia um espaço para avaliar a loja e rolei uns 30 comentários por lá e nenhum era positivo. As reclamações são sempre as mesmas: atraso no pedido, falta de informação, títulos errados dentro do pacote. E as reclamações parecem que aumentaram agressivamente nos últimos meses. Vá rolando pela página e veja os comentários das postagens e você encontrará gente soltando fogo pela boca com as situações de seus pedidos.

Eu reforço que já comprei muito na loja, inclusive esse ano (minha última compra lá foi em julho), e realmente os pedidos sempre levaram de duas a três semanas para serem enviados pra mim. E esse ano tive um caso onde o pacote chegou e dois títulos estavam errados. Depois de espernear muito no Facebook consegui a atenção da loja e de um e-mail que funcionasse, só então consegui que a loja me enviasse os títulos corretamente, mas tive que me estressar e me deram muita canseira (as vezes fica parecendo que fazem de propósito, para evitar espertalhões e malandrões). Alias e-mail da loja é outro problema, pois ele nunca funciona como deveria, retornando os e-mails enviados e quando não volta, dificilmente se consegue uma resposta em tempo ágil. Mas no geral, com muita paciência e saco, sempre recebi tudo que comprei pela loja.

Infelizmente, ao que parece nem mesmo a Comix se salvou dessa pequena crise que as lojas virtuais de quadrinhos andam sofrendo. Quanto eu conheci a loja, era comum e constante a distribuição de cupons com descontos e promoções no site, onde esses pequenos descontos de 1 real ou menos em alguns mangás ajudavam a balancear o frete salgado que as vezes custa para um lote com 20 a 30 títulos. Descontos que estão cada dia mais raros. O último grande momento disso em 2013 foi em julho, quando fiz minha última compra por lá. Parece que a falta de concorrência tirou a necessidade de criar promoções ou descontos. Ou você compra pelo preço cheio, ou fica sem. Parece que é assim que as coisas andam funcionando atualmente.

Para completar esse triste relato, a Comix retirou do site a opção de parcelamento via cartão de crédito. Tem 200 reais em mangá para comprar? Ou paga a vista no boletão, ou fica sem. Curioso é que o site continua anunciando que é possível parcelar, mesmo que não seja… enquanto isso a loja, que possui presença nas redes sociais, não se explica. Deixei a indagação no Facebook e no Twitter, mas quem diz que consigo uma resposta?

(ERRATA: aparentemente o problema do parcelamento foi resolvido na Comix. Era um bug do sistema que foi consertado dias após a publicação desse artigo. Ou seja, a opção de parcelamento voltou a funcionar por lá da mesma forma que sempre funcionou.)

Além disso, outra prática que se tornou comum ao longo desse ano é inflacionar o preço de mangás que estão com estoque baixo. Você já encontra certos volumes de Dragon Ball por 30 reais. As primeiras edições de Claymore também estão sendo vendidas nessa faixa de preço. Estão nos cercando de todos os lados para desistirmos de nossas coleções, só pode.

E isso está se refletindo até mesmo no mercado de mangás como um todo. Vide quantos títulos a Panini e a JBC lançaram em 2013 e perceba que são muito menos títulos que 2012 e muitos dos lançamentos estão saindo de forma homeopática. O mercado deu uma desacelerada preocupante na minha opinião. Não tem como lançar novos títulos se os consumidores não conseguem dar conta de tudo que estão colecionando para começar novas coleções.

Há vários problemas editoriais no mercado atual de mangás no Brasil, como a falta de reimpressão dos primeiros volumes de séries que já estão por aqui há muito tempo. Ninguém começa a colecionar mangá pela metade. É um tipo de publicação que não consegue atrair tantos novos leitores pelo meio do caminho. Ou você começa do numero 1 ou pelo menos tem pretensão de pegar um numero 15 e correr atrás de todas as edições anteriores, porque até então você sabia que conseguiria através dessas lojas virtuais. Mas hoje, do jeito que as coisas estão, não sei não. Dá ainda? Porque a Comix não anda me passando mais confiança alguma. Sem descontos, sem parcelamentos, inflacionando títulos… tá foda.

Gostaria de saber mais dos leitores aqui do blog que colecionam mangás. Como estão fazendo? Indo em banca de jornal mesmo e comprando só o que chegam pra vocês? Estão arriscando alguma loja virtual (me indiquem outras POR FAVOR)? Estão pensando em desistir de alguns títulos? Fazem assinaturas dos títulos que possuem tal opção? Só eu estou sentido essa vibração ruim em relação ao mercado nacional de mangás? Deixem seus relatos e me ajudem a encontrar novas formas de continuar colecionando mangás, porque estou realmente ficando sem opção…

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
More from Thiago Machuca

Jurassic Park | Três trechos de um clássico de 1990! (Indicação)

Prólogo. “Lendo vários livros de uma só vez” Sigo agora em um...
Read More