AssistindoMiscelâneaReflexões & Opiniões

Opinião | A crise de The Legend of Korra e a esperança no livro das mudanças!

The Legend of Korra Book Three Change

| Texto sem spoilers! Pode ler tranquilo! |

Existe aqui no Portallos uma icônica análise e crítica relacionada ao The Legend of Korra, publicado em 2013 pela ex-colaboradora Keila e ficou na história do blog. Esse texto até hoje recebe comentários de tempos em tempos, de leitores que encontram o link através da busca do Google e caem de avião nele. Alguns concordam com a análise minuciosa e até mesmo dura da Keila, outros já entram em modo berserker e o rage sai incandescente dos dedos. Tudo isso graças a impecável exposição de pontos e argumentos apresentado por lá que torna difícil a tarefa de discordar da opinião apresentada por ela. Então se você até hoje não leu essa crítica, por favor, vá agora ler.

Até porque já assumo e afirmo que nem de perto escrevo tão bem quanto a Keila escreve. Senti na alma a tristeza quando ela disse que teria que deixar o blog para se dedicar aos estudos. Mas a vida segue e apesar de fugir desde então de escrever algo sobre essa animação da Nickelodeon, afinal o texto de 2013 já dizia tudo, não tinha mais o que ser dito, até que… estreia o terceiro tomo da série, Livro das Mudanças, que já chega com um nome que talvez prometa mais do que cumpra e tem a tarefa complicada de continuar mantendo a animação viva o suficiente para a quarta temporada, que seria a derradeira e conclusiva temporada segundo os criadores da série.

E por mais que talvez os fãs sejam duro com A Lenda de Korra, isso não tira o fato de que o desenho não está indo como se espera lá fora. Tanto que a Nickelodeon arrancou sem dó algum os últimos episódios dessa terceira temporada da grade do canal, optando por exibir o restante da temporada exclusivamente online e foda-se quem via pelo canal. Isso lá nos Estados Unidos, aqui no Brasil não sei nem mesmo informar se a temporada 3 já começou (se começou alguém me ajude e diga aí nos comentários).

korra-book3

Agora será que é justo todas essas críticas e essa situação na qual a série animada atingiu? Será que o hype e as expectativas para a sequencia de A Lenda de Aang matou qualquer possibilidade de fazer Korra algo diferentão da série original? Vale lembrar que a saga do Aang acabou em 2008 e após dois anos órfãs desse universo a Nickelodeon revelou o projeto de sequência que culminou na Korra, só que a série ficou cozinhando por mais 2 anos e só estreou em 2012!  Será mesmo que Korra teria alguma chance desde o início de conseguir superar todo o carisma que a franquia original possuía? Sei não.

Eu mesmo admito que assim que assisti o primeiro episódio de The Legend of Korra foi um tremendo balde de água fria pra mim. Cadê aquele carisma original, com personagens mais engraçados, mais jovens. Korra tem uma pegada muito mais adolescente juvenil, que A lenda de Aang apenas brincava de forma sutil e as vezes até inocente. E não, isso não é um ponto negativo se você pensar que as crianças que assistiram A Lenda de Aang cresceram naqueles 4 anos em que a animação terminou. Só que a pegada de tudo mudou, não é a mesma sensação e sentimento, fora que é uma produção que não possui apenas crianças como base de fãs, mas uma faixa etária bem mais diversificada. E não dá para reproduzir o sucesso que a Nickelodeon possui em seu canal com seriados live-action juvenis inseridos num contexto com o do universo de Avatar. Não era isso que os fãs aguardavam depois de anos esperando Korra.

E mesmo que fosse isso, a Keila descreveu muito bem (vá lá e lê o texto caceta!) que todo o roteiro do primeiro e segundo livro possui uma narrativa fraca, com dramalhões desnecessários, amarras de roteiro ruins e falha de ritmo dos episódios. Então não é que Korra é ruim apenas por ser adolescente. É ruim porque narrativamente os produtores não sabem direito como lidar com essa fase (uma das mais complexas da vida de um ser humano) de adolescência num série que desnecessariamente precisava ter isso. Me pergunto se talvez tenha existido uma pressão do própria canal em inserir uma dose maior destas questões na produção da animação, afinal, convenhamos que a Nickelodeon de 2005 (quando Aang estreou) não é a mesma Nickelodeon de 2012, quando Korra surgiu. A identidade do canal mudou nesse meio tempo e tenho pra mim que Korra tentou acompanhar, sem precisar, essa identidade. E se deu muito mal por conta disso.

Antes que você pegue as pedras, veja que não estou dizendo que tudo até agora em A Lenda de Korra foi uma completa perda de tempo. Não é isso! Pra ser sincero, gostei do primeiro ano com um inimigo que podia eliminar as dobras de personagens. Pena que se perdeu muito mais tempo com outras coisas, como aquele torneio de dobradores do que com o vilão em si. Já no segundo ano, achei incrível os capítulos com o flashback com toda a origem do primeiro Avatar e tal. O segundo ano de Korra se sai muito melhor do que o primeiro por sinal, mas a história só engatilha mesmo lá pela metade da segunda temporada, quando a filha de Tenzin se perde no mundo espiritual. Aí a coisa engrena e o final do segundo ano é muito bom.

E aí vem o livro 3: mudanças!

Bem, como a proposta aqui é não dar spoilers, não vai rolar ficar contando especificamente o que acontece no terceiro ano do show. Até porque eu também não estou em dia com os episódios. Terminei de ver o quinto episódio dessa nova temporada. Segurei o resto dos episódios porque agora no dia 22 de agosto (próxima sexta-feira) a temporada se encerra lá nos Estados Unidos e aí a minha meta é realizar uma maratona do sexto episódio até o décimo terceiro e fechar a temporada numa porrada só. Até porque a história está indo muito bem e espero que não perca o pique até lá.

E sem estragar a surpresa de quem ainda vai esperar os episódios dublados aqui no Brasil o livro das mudanças tem esse nome não porque a série precisava mesmo de uma mudança na forma narrativa da história, mas porque Korra desencadeou mudanças no mundo dos humanos ao final da segunda temporada e isso causa impactos que se alastram pela história do terceiro ano.

O bacana é que achei que o Livro três está com uma aparência e estilo narrativo e de história que lembra muito mais aqueles bons momentos que existiam em A Lenda de Aang, com mais humor, mais aventura e uma dose de tensão já desde o início da temporada, sem enrolar demais em eventos mundanos ou de adolescentes, sem tentar perjurar mas perjurando um pouco a ideia da palavra. Korra agora precisa se preocupar em consertar as coisas, ao mesmo tempo que também ligou o foda-se e saiu pelo mundo, porque afinal estamos no futuro do universo de Aang e os fãs viram tão pouco até agora. Tenzin está mais descontraído, seus filhos parecem mais importantes a trama do que meros alívios cômicos que eram no primeiro ano da série. E os vilões da temporada parecem fodas, e correlacionados ao passado, o que sempre puxa os fãs da série original de volta do estado de sono que se encontram.

Não estou dizendo que ainda não aconteça certos problemas que as duas primeiras temporadas continham, mas estão mais amenizados e não incomodam mais como estavam incomodando. O melhor é que novos personagens foram introduzidos e eles são ótimos dessa vez. Gostei, por exemplo, do Kai que entra no elenco já no segundo episódio da terceira temporada.

Agora realmente torço para que Korra consiga sua quarta temporada e que possa encerrar sua história. Acho que já deu para a protagonista. Porém espero muito que a Nickelodeon não resolva congelar o universo de Avatar sem uma possível nova série com outro personagem. Apesar de que é óbvio o que os fãs querem de verdade: uma nova série narrando as aventuras do Aang um pouco mais adulto, quem sabe aí unindo até mesmo o universo de Korra, com um Tenzin ainda moleque, e os personagens clássicos tendo seus destinos selados. Porque em Korra muito do passado não contado do elenco da série original é mencionado de forma superficial, mas ainda existem lacunas e coisas que os fãs não querem saber por histórias contadas em Korra, há coisas que poderia muito bem ser mostradas mesmo! E vou além, fora estes contos de Aang que não vimos, digo que toparia de boa uma série que fosse um prequel de Avatar, com os primeiros anos do primeiro Avatar mostrados na segunda temporada de Korra. Achei o personagem ótimo e todo o clima espiritual ali era muito divertido. Poderia muito bem vir a ser uma nova série do universo Avatar.

Mas no fim, se a Nickelodeon não matar a franquia colocando na geladeira por mais uma porrada de anos, o que vier é lucro. Ao menos na minha opinião.


Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.