JogandoReflexões & Opiniões

Há quanto tempo você já está pagando para jogar online? Talvez seja mais do que pareça…

Gold7

Na dashboard do Xbox One há sempre essa informação de há quantos anos sou assinante do serviço Xbox Live Gold e algumas semanas atrás percebi que estou há sete anos pagando pelo serviço oferecido pelo sistema da Microsoft, para pode jogar online, ter descontos em games e também parte do que gasto oficialmente pela loja online ser revertido em créditos para gastar novamente por lá (isso porque também faço parte do programa Live Rewards US, que chegou recentemente ao Brasil também).

E, caramba, não parece que estou há tanto tempo assim na plataforma Xbox. Parece que foi ontem que desisti da Nintendo, frustrado com meu Nintendo Wii comprado no lançamento oficial do console, e resolvi testar um novo console. Faz tanto tempo assim? Como o tempo passa rápido quando se está satisfeito com um videogame.

Não que esteja querendo alfinetar, como sempre faço, as outras plataformas. Estou apenas admirado por já fazer sete anos que pagando para um empresa para que ela mantenha um serviço online de conteúdos e possibilidades. Certamente há mais pessoas que estão pagando por outros serviços relacionados a videogames há muito mais tempo do que eu e meus 7 anos. Os MMORPGs no PC existem também há muito tempo e há jogadores pagam a assinatura do serviço desde o começo de tudo. A própria Xbox Live existe há muito mais tempo do que estou pagando por ela. Talvez a mais nova nesse sentido seja a PlayStation Plus, já que por muito tempo ele foi apenas gratuita, sem qualquer cobrança para os jogadores.

Claro que essa coisa de pagar por um serviço, já tendo comprado um videogame novo, não chega a ser algo negativo, mesmo que muitos ainda se sintam roubados por comprar uma plataforma que oferece algumas coisas capadas, dependendo do pagamento do serviço, mas eu acho justo o conceito deste tipo de serviço e da manutenção que se exige dele e da própria forma como essa renda custeia a evolução do software dos consoles ao longo de seu tempo de vida. Eu me lembro do tempo em que videogames nem tinha interface! É uma gritante evolução que foi permitida graças em parte a esse conceito de assinatura paga.

Sete anos que se passaram num piscar de olhos, e são ininterruptos. Nunca parei de pagar a Live Gold, sempre renovando ela antes do vencimento. Sei que há alguns usuários que pagam por períodos, como meses apenas. Eu sinceramente prefiro a assinatura anual, ainda que existam meses dentro de um ano que os games rareiam um pouco e não haja muito o que jogar utilizando a Gold, mesmo assim acho a taxa anual mais amigável do que o custo mensal. Ainda mais depois que o serviço chegou oficialmente ao Brasil. Já fazem 2 anos que a minha Live foi renovada com cartões de assinatura em promoções em lojas online, do tipo que ao invés dos 100 reais anuais, a renovação me custou somente 60 reais. Não é um mal negócio se for colocar no lápis os benefícios e descontos que já consegui nestes anos sendo assinante do serviço.

E pensar que há alguns anos atrás a gente ainda pensava que era um absurdo pagar para jogar online. Há muitos que ainda pensam nisso até hoje. Será que você é um deles? Ou será que você já está no mesmo barco que eu, pagando já há algum tempo sem se estressar se é justo ou não?

Pra fechar, uma fotinho extra (ainda que a resolução esteja meio ruim), mostrando os jogos digitais que estão no meu Xbox One. Outro avanço interessante dessa geração: chega de mídias físicas. Agora fica tudo ali, armazenado no console, pronto para ser jogado com um apertar de botão. Muito melhor mesmo. Isso o pequeno Thiago de 15 ou 20 anos atrás jamais imaginou que seria possível e quão prático isso seria… e a prateleira física? Bem, o que não falta aqui em casa são games antigos, HQs e BDs para enfeita-la. Ela ainda não está vazia criando teia de aranha. Por enquanto… já que o futuro digital não para e nem se resume apenas aos games.

DashboardOne

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios