Conversa de MangáJapão

Boku no Hero Academia 84 | De Iida para Midoriya! (animê estreia em alguns dias!)

Estranho pensar que o último Conversa de Mangá de Boku no Hero Academia foi publicado aqui no final de janeiro desse ano. Já se passaram então aproximadamente dois meses desde então. Não parece. Talvez porque nesse meio tempo eu cheguei a rascunhar uns dois CDMs sobre o mangá e que infelizmente acabaram não sendo publicados no site. As vezes isso acontece.

O bom de My Hero Academia, e já disse isso algumas vezes, é seu ritmo. Cá estamos, dois meses depois e um arco finalizou e um novo já começou. E se passaram apenas nova capítulos desde então. É uma sensação totalmente diferente do normal, onde um arco por levar meses ou até mesmo mais de um ano para se concluir, o que as vezes massacra um pouco seus leitores.

Eu adoro One Piece, mas não nego que as vezes fico cansado de acompanhar essa nova fase do mangá onde cada espirro do Oda causa tantos efeitos no universo complexo da série que ele precisa de mais de uma centena de capítulos para fechar o ciclo de um arco. Sem mencionar Bleach, na qual o Kubo entrou em um arco final infinito, que nunca vai se encerrar!  Nesse sentido é preciso parabenizar novamente o Kōhei Horikosh que parece se preocupar com o ritmo de Boku no Hero Academia, que mal chegou a 100 capítulos e já apresentou tantos bons momentos e tantas divisões narrativas para o mangá.

Seria essa uma nova tendência para os mangás da  Weekly Shōnen Jump? Não posso deixar de imaginar que Assassination Classroom que terminou recentemente (e antes que me perguntem, ainda não li o fim das aventuras do Koro-sensei) também foi nesse fluxo de uma história que não precisa de décadas para ser concluída. Tenho a impressão de que a juventude dos dias de hoje preferem algo assim, sem aquele compromisso de se amarrarem em algo que pode durar uma vida inteira.

Boku no Hero Academia 84d

Dito isso ainda é cedo para dizer quanto mais tempo a história do Midoriya irá durar. O mangá não dá exatamente um indício de que vai chegar ao fim em breve, ainda que haja nesse capítulo 84 uma preocupante narrativa do Midoriya do futuro dizendo que o incidente na qual ele diz que irá ocorrer desde o começo da série está cada vez mais próximo.

Eu gosto muito desse toque que My Hero Academia possui, sempre alertando os leitores de que tudo que estamos lendo semanalmente já aconteceu. É o Midoriya do futuro que está contando essa aventura, como uma lembrança. Dando a entender que nem tudo será o que se espera de seu futuro. Ainda que ele não vá morrer ou ao menos até que a narração chegue em seu momento do presente da história. Não fica claro o destino do garoto, apesar de as vezes a forma nostálgica e saudosista na qual ele comenta sobre o passado possa soar meio melancólica, como se arrependesse um pouco de certas decisões tomada.

Boku no Hero Academia 84b

O próprio capítulo 84 parece trabalhar um pouco estes atos inconsequentes do Midoriya, com o diálogo de seu médico dizendo que seus braços não vão aguentar muito mais se ele continuar expondo-se as habilidades do All Mighty da forma como vez fazendo. Apesar que, sendo justo, desta vez me parece que Midoriya não teve muitas escolhas.

Quer dizer, eu gostei da forma como ele lidou com o perigo do arco anterior. Ele não tinha muita escolha quando decidiu salvar o Kouta, algo que nenhum outro herói profissional conseguiu ir ajudar. Ele fez o que tinha que fazer e ponto. Foi uma situação diferente de situações de arcos anteriores, onde ele poderia se contar ou evitar um confronto e não o fez. Midoriya foi fundamental para que o acampamento dos alunos não tivesse acabado de forma muito pior, ainda que ele considere que todos foram derrotados ao perder o Bakugou. Talvez sim, talvez não. Mas as consequências teriam sido bem piores sem o suporte que ele acabou prestando em alguns momentos do arco.

Não achei o arco do acampamento tão impactante quanto outros arco que o mangá já teve. Houve alguns momentos fracos, incluindo aí algumas batalhas, que parecia desordenadas e um tanto quanto convenientes. O arco teve lá seus problemas, como a falta de professores e heróis cativantes, ainda que vendo o capítulo 83 e e levantado a hipótese de haver um espião entre os heróis da Yuuei faça um pouco de sentido. Espero mesmo que haja um traidor para justificar tantas falhas na escola e problemas de segurança. No fim me pareceu uma má ideia levar os estudantes para a floresta sem uma segurança realmente devida para tal atividade.

Boku no Hero Academia 84c

Já no que diz respeito ao plot do atual arco que começa a se formar, me preocupo apenas com desfecho e clichê que isso pode dar ao mangá. Quer dizer, estamos novamente falando de um mangá onde o herói vai salvar o amigo. É meio Naruto precisa resgatar Sasuke novamente. Espero que Boku no Hero Academia não perca tempo mais do que necessário nessa brincadeira. Que Midoriya resgate Bakugou logo ou ao menos não fique se remoendo ou levantando a hipótese do mangá virar uma espécie de clichê Naruto por arcos e mais arcos adiante. Ou Bakugou ao menos vire vilão de vez, ainda que não ache correto isso acontecer só pela personalidade do personagem em questão. Seria um tanto quanto óbvio demais e quebraria um pouco o diferencial criado até este ponto da série.

E é claro que eu duvido muito que a missão de infiltração vá de fato dar certo. Certamente vai acontecer alguma merda e os garotos vão se expor. Caberá aos cinco melhores heróis chegarem e salvarem o dia. E espero que todos eles no fim acabem decidindo manter todo o ocorrido por baixo dos panos. Assim os garotos não serão punidos por estarem novamente agindo contra as regras da escola, ainda que eu acredite que em algum ponto estas regras irão ser repensadas diante dessa nova situação com os vilões atacando a próxima geração de heróis.

Boku no Hero Academia 84a

Pra encerrar, não dá para não deixar de comentar que no próximo dia 03 de abril começa o animê de My Hero Academia e que estou em uma torcida grande para que seja tão bom quanto o mangá! Já foi mencionado que a primeira temporada terá apenas 13 episódios, o que é pouco, mas é justo colocando em consideração que o mangá ainda nem tem 100 capítulos. Existindo a possibilidade de novas temporadas pontuais de tempos em tempos, acho que esse é um formato bem mais interessante do que manter os fillers como aconteceu com Naruto e Fairy Tail, que acabaram estragando o ritmo de ambas as séries.

Meu único pesar é já saber que oficialmente My Hero Academia não será exibido aqui no Brasil pela Crunchyroll. O que me impedirá de assistir os episódios semanalmente. Não tenho mais saco para fansubs. Minha torcida ao menos é que a Daisuki acabe conseguindo os direitos tal como conseguiu os de One Punch-Man, mas é um tiro no escuro acredito. O animê lá nos Estados Unidos foi licenciado pela Funimation, que acaba retendo os direitos também na América Latina, mas não nos dá suporte aqui na região. Existindo apenas a promessa futura de que em longo de 2016 e 2017 seu serviço de streaming de animê irá migrar para outros países e regiões do globo, estando a América Latina entre um dos pontos futuros para a chegada do serviço. Assim espero.

Se oficialmente o animê não estrear por aqui, devo acabar esperando ele terminar sua primeira temporada lá no Japão para depois correr atrás de algum lugar para baixar a temporada inteira. Fora que também ainda pode existir a esperança de algo como The Seven Deadly Sins aconteça, ou seja, da Netflix comprar os direitos da série e disponibilizar totalmente em seu catálogo. Seria excelente se isso acontecesse!

É aguardar pra ver!

Boku no Hero Academia 84 cover

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.