JogandoRapidinhas

Das sombras, Mark of the Ninja: Remastered chega aos atuais consoles

Lançado originalmente em 2012 para Xbox 360 e PC, Mark of the Ninja é um marco importante dos jogos independentes, pois foi aquele momento da geração passada em que estes jogos menores começavam a ganhar destaque em consoles domésticos, sendo lançados apenas digitalmente e a um custo bem menor do que os grandes jogos de grandes estúdios. No auge da boa fase da saudosa Live Arcade. Foi um momento em que conheci a canadense Klei Entertainment e algum de seus títulos, como Shank e Eets.

Curiosamente, nesta geração de consoles, a Klei tem estado mais contida na plataforma do PC, trabalhando em diversos games que ainda estão exclusivos nessa plataforma, como Oxygen Not Included e Hot Lava, ou com títulos ainda em desenvolvimentos como Griftlands e a nova expansão Don’t Starve Hamlet que deve sair no final do ano. Aliás, Don’t Starve é uma das exceções, pois suas diversas versões tem sido lançados no Switch, PS4 e Xbox One, apenas um pouco de atraso em relação ao PC.

E tal como o título da postagem já diz, o ótimo Mark of the Ninja, é agora mais um do catálogo do estúdio que está chegando aos atuais consoles, sob o título de Mark of the Ninja: Remastered. O lançamento já data: 9 de outubro. Estará disponível para Xbox One, PlayStation 4, Nintendo Switch e Steam. O preço está agendado para 19 dólares e ainda não temos os valores da conversão maluca que rola aqui no Brasil quando as lojas digitais o converte em reais (cada uma tem um padrão).

Mark of the Ninja: Remastered, já qual o subtítulo já diz, não será apenas um port do game original de 2012, e sim uma versão remasterizada, como gráficos atualizados, incluindo aí os personagens quanto toda a atmosfera e cenários ao fundo. Tudo em maior resolução para os atuais monitores, suportando até mesmo o glorioso 4K que nem todos possuem. Inclusive as cenas animadas (cinematics) foram restauradas para suportar o 4K. O som agora também é 5.1 surrond. Ou seja, tudo como manda a regra da remasterização: deixar tudo bonito e com cara de um game moderno e atual. Ah, e a atual versão também inclui o DLC especial que foi lançado na época, com a possibilidade de jogar com o protagonista ainda jovem em novos estágios e com uma função extra que adiciona comentários dos desenvolvedores em todas as fases do jogo original.

Cabe aqui então explicar algo bacana para quem adquiriu o jogo originalmente no Xbox 360 ou Steam. Para este pessoal, e que ainda utilizem suas contas originais da época em que o game foi comprado, haverá uma espécie de upgrade para a nova versão. Quem tem o jogo original e o DLC, a versão Remastered será dada de graça. Agora tem quem apenas o jogo original e não chegou a comprar o DLC, a Klei irá comprar o preço de U$ 5 dólares na versão Remastered para aqueles que estiverem interessado. Certamente é um ótima oferta e um gesto bacana do estúdio para agradecer todo o legado que apoio o game na geração passada.

Para quem nunca jogou, ou sequer sabia da existência de Mark of the Ninja, vale dizer que o game merece sua atenção. Eu tenho o game original no meu Xbox 360 (apenas não cheguei a comprar o DLC). É um game que não soa envelhecido, mesmo após alguns anos de seu lançamento. É um jogo bem divertido de aprender a observar o ambiente, não ser detectado e enfrentar os inimigos sem que eles lhe detectem. Hoje em dia tem vários jogos assim, inclusive de grandes estúdios, porém à época em que Mark of the Ninja saiu essas mecânicas tinham um lado bem original e impressionante, especialmente como o game trabalha com sombras e várias técnicas ninjas do protagonista. Ainda soa tão divertido quanto já era em 2012. É uma ótima iniciativa da Klei fazer esse resgate.

E por falar em resgate, é de torcer para que a iniciativa dê certo e quem sabe o estúdio não faz a mesma coisa com os dois jogos de Shank, que são sensacionais e ficaram esquecidos no limbo da transição entre os atuais consoles. Uma versão remasterizada de ambos os jogos seriam mais do que bem vindos.

Galeria

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.