JogandoRapidinhas

Guaxinim e sua lhama salvam os videogames em SuperEpic: The Entertainment War

Combata os porcos corporativos e seus malditos jogos gratuitos viciantes

Quando você acha que os jogos não podem ter mais ideias malucas e bizarras do que já tiveram… sempre vai aparecer algo para lhe surpreender. O jogo que parece fazer isso desta vez é SuperEpic: The Entertainment War, que será lançado no próximo dia 12 de dezembro, para PlayStation 4, Xbox One, PC e Nintendo Switch. O título é uma produção do estúdio espanhol Undercoders, com a distribuição global da Numskull Games.

A trama de SuperEpic: The Entertainment War se passa em um futuro distópico na qual uma única grande desenvolvedora de jogos domina o mundo, alienando a sociedade com seus jogos gratuitos viciantes. O jogador é um Guaxinim – porque sim – que ao lado de sua fiel montaria, uma lhama, partem para invadir o quartel general dessa grande corporação, controlada literalmente por porcos corporativos, afim de expor uma secreta conspiração e salvar o futuro dos jogos. Genial, não? E não, não estou sendo irônico.

SuperEpic é um jogo de aventura e ação no estilo metroidvania, com uma progressão não linear. Você deve explorar o quartel general dessa corporação do mal, onde o mesmo se comporta basicamente como um castelo, com diversos andares e passagens secretas, que precisam ser desvendadas conforme novas habilidades vão sendo adquiridas. Espere pelos mais diversos ambientes, incluindo escritórios corporativos, sala de servidores e refeitórios, com os mais diferentes tipos de empregados, seguranças e burocratas empresariais prontos para impedir seu avanço.

O jogo oferece diversos elementos e mecânicas. O jogador ganha dinheiro de acordo com sua performance no combate, e com isso gastá-lo com base em três status, magia, vigor ou vitalidade. O combate é baseado no sistema de combos, com novas armas e equipamentos podendo ser equipados e com um sistema de progressão tal qual um RPG. Há também duas modalidades de jogo, uma linear para acompanhar sua narrativa e uma outra com elementos roguelikes, com as salas sendo geradas de forma aleatórias.

Some tudo isso a uma bela pixel art que emula os clássicos da era 16/32 bits, com atenção aos detalhes e movimentação dos personagens, assim como belos chefões gigantes que espreitam os corredores da malévola empresa. Me parece que SuperEpic: The Entretainment War é um destes jogos independentes que merecem nossa atenção quando for lançado na próxima semana. Mais detalhes sobre o jogo podem ser encontrados em seu site oficial.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.