Jogando

Análise- Time Hollow (NDS)

Uma análise minha desse jogo um tanto desconhecido do Nintendo DS. Foi lançado recentemente e me impressionei com a história do jogo e alguns conceitos do gameplay. Fãs de jogos como Phoenix Wright ou de outros adventures em geral devem gostar desse jogo. Espero que gostem da análise ^^.

Time Hollow – Nintendo DS

Mais um ótimo adventure para o portátil da Nintendo

Sem dúvida o DS é um console que ao meu tempo que recebe títulos conhecidos e de peso também recebe títulos mais desconhecidos e interessantes, junte os dois e percebe-se que o console tem uma biblioteca de jogos invejável.

Nesses últimos tempos a Konami lançou o Time Hollow, um adventure point-and-click que basicamente conta a história de um garoto ao receber uma caneta que o permite “viajar” no tempo. Infelizmente o jogo não produziu hype o suficiente sendo ofuscado por outros futuros títulos de peso para o portátil. Uma pena, porque o jogo é realmente muito bom e com certeza vale a pena uma locação ou até a compra para os fãs do gênero.

Kairos e a Hollow Pen

Neste adventure jogadores acompanham a história de Ethan Kairos, adolescente normal até receber a Hollow Pen que é apresentada como uma herança de família. O jogo começa um dia antes do aniversário de 17 anos de Ethan, após um rápido tutorial sobre os comandos básicos do jogo, jogadores presenciam uma belíssima animação de abertura do jogo o que mostra que grandes coisas estão por vir. Após presenciar uma rápida discussão entre o pai e o tio de Ethan, o garoto vai dormir e é aí que a aventura começa.

Após acordar de um pesadelo, Ethan descobre que seus pais aparentemente desapareceram há vários anos atrás sem nenhum rastro e que atualmente vive com seu tio. Obviamente tais fatos se contradizem ao dia anterior e mais a frente no jogo será explicado o porquê desses acontecimentos. Após mais alguns eventos e tutoriais simples, Ethan recebe a Hollow Pen que basicamente é o ponto mais interessante do gameplay e da história nesse jogo.

A Hollow Pen é uma caneta que abre buracos para um determinado tempo passado desde que certas condições sejam feitas. Ao abrir um buraco o tempo para e apenas o usuário consegue se mexer nesse tempo estático. Ethan pode mudar pequenas coisas em um tempo passado que afetarão o curso da história do jogo e a cada vez que uma mínima alteração é feita o presente é alterado drasticamente.

A cada alteração feito no tempo Ethan vê flashbacks que consistem nas memórias adquiridas ou mudadas devido à alteração feita. Nem todas estarão claras logo de inicio, sendo necessária uma investigação para que alguns flashbacks sejam revelados. É necessário esclarecer todos os flashbacks para se avançar na história do jogo sendo que alguns se repetem várias vezes.

O jogo ainda cria um ótimo clima de mistério sobre o porquê desses acontecimentos e sobre as relações dos personagens ao longo da história. Ethan muitas vezes usa a Hollow Pen para salvar amigos e familiares que devido a alguma alteração feita no tempo acabam desaparecendo, falidos ou até mesmo mortos. O garoto também utiliza a caneta para descobrir o que aconteceu com seus pais e como reverter o desaparecimento deles. A combinação dos elementos misteriosos da história juntamente com parte de exploração do jogo e das memórias de Ethan torna o jogo muito interessante.

Explorando e descobrindo

Time Hollow é um adventure que pode ser controlado inteiramente pela stylus. O jogador utiliza a tela de toque para explorar e se movimentar pelos diversos ambientes do jogo, conversar, abrir buracos com a Hollow Pen entre outras ações. O jogo possui um mapa em vista aérea o que facilita a locomoção entre os vários ambientes do jogo e os próprios ambientes do jogo também são exploráveis em áreas menores fazendo com que o terreno a ser explorado seja de bom tamanho.

Basicamente os principais objetivos do jogo é relembrar todas as memórias perdidas e modificar certos acontecimentos que afetam a Ethan e seus amigos de uma maneira negativa. Portanto o jogador estará investigando suas memórias e utilizando a Hollow Pen para mudar o passado, em ambos os casos é necessário explorar e conversas com diversas pessoas para esclarecer tudo. Para se utilizar a Hollow Pen, Ethan deve saber aonde deve abrir o buraco, em qual dia/hora/momento ele modificar e o porquê, sendo que muitas dessas respostas estão nas memórias perdidas ou esquecidas. Ao se abrir um buraco, utiliza-se uma carga da caneta e caso a caneta se esgote será impossível abrir outros buracos e avançar na história. Para recarregar a caneta jogadores devem procurar Sox, gato de Ethan, então ao mesmo tempo que se avança na aventura recomendo as jogadores a procurarem pelo felino para que não fiquem sem carga na hora errada.

Entre alguns momentos do jogo belíssimas animações são apresentadas ao jogador, com vozes dos personagens muito bem produzidas. O estilo de arte do jogo é em anime e as caricaturas, modelos dos personagens ficarão muito bem produzidos e os ambientes também foram muito bem desenhados. A música in-game não varia muito e com exceção de uma track não faz nada de muito impressionante, mas as músicas feitas para animações são ótimas.

Os menus do jogo são simples e de fácil manuseio. O menu demonstra todos os flashbacks de Ethan, os itens que o garoto possui, uma breve explicação de quase todos os personagens do jogo e é possível salvar ou carregar o jogo pelo próprio menu.

Assim como outros adventures, o ponto fraco do jogo está no replay. Após fechá-lo uma vez aparentemente não há uma razão para voltar a jogá-lo tão cedo. Recomendo a todos que joguem pelo menos uma segunda vez, mas a segunda rodada chega a ser tão curta que não chega a elevar demais o replay do jogo. A primeira aventura, no entanto é razoavelmente grande e viciante.

Conclusão

Time Hollow é um jogo com uma história forte, gameplay interessante, gráficos e sons bem produzidos, mas que infelizmente não recebeu atenção da mídia ou de muitos jogadores. Pelo tamanho do jogo, digo que vale uma alugada já que o replay do jogo não é dos melhores. Recomendo a compra para quem é fã do gênero adventure e que goste de retornar ao mesmo jogo várias vezes. Finalizando, Time Hollow é o tipo de jogo que deve ser jogado pelo menos uma vez principalmente por pessoas que gostam de jogos como Phoenix Wright.

Gráficos

Gráficos in-games muito bonitos e animações incríveis

Som-

Um tanto repetitivo demais. Algumas tracks são impressionantes

Gameplay

Simples e intuitivo. Uso da Hollow Pen é interessante e os menus são de fácil manuseio e a tela de toque responde muito bem

Apresentação

Um título um tanto desconhecido com uma história muito boa. Vale a pena conferir

Replay

Literalmente não há razões para se retornar após fechar o jogo pela primeira ou segunda vez. A locação compensa, sendo que apenas os fãs de adventures devem querer comprar este jogo.

Isso também pode lhe interessar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.