Japão

Holograma pode se tornar realidade em breve! Ou já se tornou? No Japão parece que sim…

Quem se lembra dessa cena clássica de Star Wars da projeção da mensagem da princesa Leia para Obi-Wan? Pois é, isso pode estar mais próximo que imaginamos. Pesquisadores da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, desenvolveram um sistema capaz de transmitir imagens holográficas 3D em tempo real. E no Japão, uma cantora virtual tem feito o maior sucesso, ameaçando o estralado de cantoras como Lady Gaga, inclusive. Não que eu saiba quem e a tal da Lady Gaga, mas já ouvi falar… Bom, o que parece é que a ficção científica está invadindo as nossas vidas e que essa tecnologia está cada vez mais próxima de deixar de ser uma exclusividade da princesa Leia. Conheça, agora, um dos maiores desejos do ser humano que estar mais perto do que nunca de ser tornar uma realidade.

Nos Estados Unidos…

Esse novo sistema criado pela equipe da Universidade do Arizona, em parceria com a companhia Nitto Denko Technical, projeta imagens realmente 3D, diferentemente das TV e dos filmes que muitos tentam nos convencer que são 3D. O funcionamento, de maneira bem simplificada, é o seguinte: 16 câmeras posicionadas em ângulos diferentes, formando um círculo, captam as imagens 2D do objeto que serão transmitidas. Essas imagens são enviadas para outro local, lá as imagens serão reunidas e impressas 3D por um laser especial em uma placa de polímero fotorrefrativo, essa placa amarela que a gatinha Vivian Sieh, membro da equipe, está segurando. Por isso não é preciso óculos especiais para visualização da imagem.

Já houve tentativas de se projetar hologramas anteriormente, mas está foi de longe a mais bem sucedida. Nas primeiras experiências sempre tinha um grande delay(tempo de espera) para a imagem captada ser projetada no seu local de destino. Com esse novo projeto dos cientistas do Arizona isso não ocorre, a transmissão é quase em tempo real. Sim, quase. Lembra-se do laser que “imprime” a imagem 3D do outro lado? Pois é, a imagem é desenhada e se desfaz rapidamente, mas, a cada dois segundos, a imagem é redesenhada, algo imperceptível para nós. Por isso o quase, ainda há esses dois segundos de atraso a serem batidos.

A imagem pode ser atualizada a cada dois segundos devido a propriedades do tal polímero fotorrefrativo produzido pela Nitto Denko Technical, que pode ser produzido em escala industrial e anexado a algum dispositivo de gravação para ser transmitido via Internet. Isso certamente contribuirá para o baixo custo e, consequentemente, a difusão dessa tecnologia. O sistema também trabalha com cores, mas, por enquanto, ainda em hologramas separados. Por isso temos amostras de projeções apenas em verdes, vermelhas ou azuis.

A estimativa é que essa tecnologia, depois de aperfeiçoada, chegue ao grande público em 10 anos. Essa tela dos vídeos e das imagens é de apenas 10 polegadas, mas já estão sendo feitos testes com uma tela de 17 polegadas. E não será apenas para entretenimento e diversão, os campos de aplicações são inimagináveis, tanto em conferências de negócios até telemedicina. Confira abaixo mais um vídeo demonstrativo desse sistema holográfico da equipe da Universidade do Arizona.

Pelos vídeos essas projeções podem não parecer grande coisa agora, até pelo tamanho das imagens e pela limitação das cores, mas esteja certo de que esse é um grande tecnológico e essas barreiras serão quebradas logo. E, como diria o nosso fofo futuro ex-presidente, nunca antes na história da tecnologia vimos uma projeção holográfica em tempo real e com um 3D tão realista. Creio que, muito em breve, esse tipo de transmissão terá um gigantesco impacto nas telecomunicações e se tornará até a modinha da próxima geração. E já que falamos em modinha…

No Japão…

Quem tem feito sucesso em terras nipônicas é a cantora Hatsune Miku. O quê tem de mais isso? Simplesmente essa cantora não existe! Loucura? Não, meu caro. Trata-se de uma projeção virtual que está fazendo a cabeça da molecada de olhinhos puxados. A Hatsune Miku é uma personagem criada pela Crypton Future Mediae, parece até um personagem de anime que pulou para fora da tela e está passeando pelo nosso mundo. E como é criação japonesa, claro que tinha que ser uma menina com cara de ninfeta, roupas curtas e cabelos azuis até o tornozelo.

Não sei se podemos classificar o resultado final como holograma, mas, de fato, é bem interessante, só percebemos mesmo que se trata de uma projeção 3D quando a câmera chega bem pertinho da cantora. Para a música foi utilizado um programa de computador chamado Vocaloid, com o qual é possível sintetizar músicas para serem interpretadas por uma “personalidade” eletrônica. O sucesso foi tanto que a Hatsune fez uma turnê e os shows foram gravados para serem lançados e vendido em DVD e Blu-ray.

Eu vi o vídeo diversas vezes para tentar descobrir como funciona o processo, mas não descobri muito coisa, apenas que a personagem fica sempre em uma mesma área circular e que as duas luzes atrás dela nunca se apagam para que ela possa ser vista mesmo quando as outras luzes se apagam. Se alguém souber como funciona diz aí. 😀

Seja feita de carne e osso ou bits e pixels, não podemos negar que a Hatsune Miku é uma cantora completa, ela dança, rebola, pula e anima a plateia. Mas o que eu queria mesmo era saber como ela se sairia, com essa animaçãoo toda, em um trio elétrico em pleno carnaval de Salvador. Haha! Veja os vídeos abaixo. Sugiro que você assista em 1080p.

Isso também pode lhe interessar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.