JapãoLendo

Show some Kekkaishi love! Melhor que Naruto e Bleach! Mesmo!? [Vol. 5 e 6] [MdQ]

Mwahahahaha, flame wars!!! Nah, mentira. Mas não falo por nada que Kekkaishi é melhor que Naruto e Bleach (aliás muita coisa é melhor, só que normalmente tem outros estilos), realmente acho isso. A autora evolui tanto a qualidade do mangá a cada volume que eu paro de duas em duas páginas pra pensar “caramba! esse mangá é foda!”. One Piece nem comparo com outros shonens porque seria covardia, mas Bleach posso enterrar sob Kekkaishi. Naruto… eu na verdade acho os dois bem parecidos. Não em história ou personagens, que não têm nada a ver, mas num âmbito mais geral, pensando no universo das séries e na forma como as coisas são contadas. Até comentei que achava-os parecidos nos comentários de um MdQ desses dias. Mas chega de babação de ovo também, né. Era só pra chamar atenção e tentar fazer mais gente começar a ler! Enfim, depois do continue, spoilers.

É raro Kekkaishi acumular. É verdade que costumo fazer primeiro o MdQ de Buso Renkin sempre, mas é mais pra tentar não prejudicar o julgamento do pobrezinho comparando com Kekkaishi. Ranma ½ já não sofre tanto porque é de outro estilo, né. Mas enfim, o que aconteceu dessa vez é que… meu cartão de crédito estourou, e aí tive que pedir pro dono da banca guardar tudo pra mim, hahahah. Como Kekkaishi sai antes, foi o único que chegou a acumular, felizmente. Mesmo assim, é o mangá com mais conteúdo dos que faço MdQ, então como aconteceu bastante coisa nesses dois volumes, vou separar esse post por assuntos, tentando deixar mais claro e “menor”, ao menos na impressão.

Uro-sama e o domínio divino: o quanto esse personagem me lembrou os filmes do Studio Ghibli vocês não fazem ideia. Aquela figura marcante, mas silenciosa e demonstrando o que quer por gestos ou expressões (como a alegria ao ver o bandeijão de donuts). Bem como alguns personagens do Miyazaki mesmo, como aquele fastasma/monstro de A Viagem de Chihiro, preto e de máscara, sabem? Só que depois dele virar bonzinho, claro. Já a cena com o domínio divino… aquela enorme bola de musgo me remeteu a InuYasha, essas coisas folclóricas japonesas de santuários sagrados e tal. Achei muito legal essa primeira metade do volume 5, não só pelo Uro-sama, mas pelo enigma de Karasumori e o Yoshimori quebrando a cabeça pra tentar decobrir o que realmente é aquele lugar. A participação da Yuri no colégio também ficou bem engraçada tanto aqui quanto na pequena aparição no capítulo do Gen no volume 6, acho que estou gostando da personagem.

O flashback dos avós do Yoshimori e da Tokine me deixou meio assim sobre essa tradição de serem clãs rivais. Parece que sempre quem é o Kekkaishi da geração se dá bem com o correspondente da outra família, incluindo os velhos aí, mas por que se afastam depois? Também queria muito que o velhote contasse logo pro Yoshimori tudo que ele sabe… Na real, não precisa contar pra ele, mas conte pra mim!! Hahaha, tô bem curiosa mesmo, é um exercício de controle pessoal não começar a ler o mangá na internet.

Toshimori: gostei tanto do capítulo com o irmãozinho do Yoshimori! Leve… e deixando uma imagem tão legal do irmão mais velho hahaha. Me incomodou durante a visita do Masamori no volume passado o fato do Toshimori parecer só gostar dele, mas foi bonitinho os amigos darem valor ao Yoshi. E também me pergunto se a autora vai explorar mais os poderes dele… em sagas futuras, no caso. Será que o veremos mais crescidinho? E agora não lembro e tô com preguiça de pegar o outro volume, mas o Toshimori também é sucessor legítimo ou não?

Espionagem, “eles” e cabeça a prêmio: e a Tanabe continua explorando novos usos pras barreiras. Foi bacana a alternativa do ataque ao invés de tentar imitar a técnica do Masamori de múltiplas barreiras. “Não é pra ela” soou tão Kage Bunshin no Jutsu. Que só pode ser bem utilizada por quem tem muito poder/chakra. Mas não sei se o Yoshimori vai começar a usar também. O que eu queria ver ele fazer é aquela aura que o Masamori libera, que o avô disse que é semelhante ao abrigo do Kami… foi sinistra a hora que ele tentou, a Tokine tinha que atrapalhar! Outra coisa que eu queria saber como funciona melhor é essa diferença de força das barreiras. Achava que a quantidade de poder só influenciava no tamanho e no número, mas pelo que a Tokine falou depois que eles passaram pelo ataque das penas, a do Yoshi tá bem mais forte que a dela, e não sei bem por que, já que ele não anda treinando isso especificamente.

Sobre as crianças voadoras nem tenho o que dizer, eram só cobaias mesmo, mas toda essa novidade de estarem atrás do Yoshimori é interessante. Me pergunto o real significado de ser o sucessor legítimo… deve ser mais importante do que a história mostrou até agora. Karasumori também tem todo esse mistério, mas o que mais agonia é não ter como saber se vão revelar isso pra gente logo ou só lá adiante! A trama de Kekkaishi pode ir em tantas direções diferentes que não seria forçado ocultar nem explorar essa parte agora. Sobre o homem (ayakashi) que prometeu Karasumori de presente praquela silhueta ainda não revelada… veremos. Pela técnica dele com aquele inseto imagino que haverá mais alguma tentativa do tipo pra descobrir sobre o lugar, mas em seguida deve haver alguma luta em maior escala.

Gen Shishio: bem que falaram que o terceiro protagonista tava pra aparecer! Gostei que ele não é Kekkaishi também, e bacana ser meio ayakashi. É interessante como ele tem características de protagonista, não? Ser mestiço, ter regeneração rápida, transformar partes do corpo e correr o risco de perder o controle, se transformando totalmente. Mas eu prefiro o Yoshimori ainda, hehe. O que devia ser natural mesmo, é ruim quando os protagonistas não são populares com os leitores. Por enquanto, o Shishio ainda não é parte do trio, mas já no próximo volume deve virar, sim. E vai ser legal os três juntos, com Yoshi e Gen amigos e rivais e a Tokine no meio. Só espero que o Gen não se apaixone por ela também. Aliás, foi bonitinho no volume 6 ela reconhecendo que o Yoshi cresceu. Ahá! Agora lembrei de outra coisa. Só eu pensei direto em Okami quando vi aquela roda da luta do trio? Hahahaha, “ei, eu já matei isso antes!”, bem nessas.

E é isso… Kekkaishi não é mais “muito promissor!” pra mim, já introduziu o que tinha que introduzir e é excelente de fato! Recomendo demais, sinceramente. É pena que seja tão pouco conhecido, não? Considerando que já tem 32 volumes no Japão, acho que aqui não recebe a atenção que, pela qualidade, merece. Mas enfim, tá em tempo.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Dakini

Viciada em RPGs, sejam eles Final Fantasy e Tales of ou Mass Effect e The Elder Scrolls! Fã incondicional de animês e mangás, e ousem criticar meus favoritos sem bons argumentos! Fora isso, podem me chamar de “a dama dos wallpapers”, hahaha.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios