Conversa de MangáJapãoReflexões & Opiniões

Avaliando: Naruto VS Bleach VS One Piece

Comentei já aqui no Portallos que os desenhos animados de hoje em dia estão perdendo qualidade. Entretanto, num raciocínio inverso, os animes vem ficando melhores.

Atualmente existem 3 animes de longa duração que são Top no Japão, EUA e aqui no Brasil pela internet. Vou comentar sobre eles, falar dos defeitos, quais valem a pena etc etc.

Bleach_Logo

Começarei por Bleach. O anime ainda não estreou na TV aberta, mas está sendo dublado, e há rumores que deve estrear no canal por assinatura Animax a qualquer momento. Atualmente seu mangá é publicado aqui no Brasil pela Panini Comics.

Bleach conta a história de um garoto (Ichigo) que podia ver espíritos. Até que um dia dá de cara com uma shinigami (que leva os espíritos a outro plano astral), chamada Rukia, que estava caçando um hollow (espírito revoltado por assim dizer). O rapaz tem uma estranho força que atraia estes espíritos do mal, no fim ela acaba adquirindo os poderes da shinigami e assim começa Bleach.

Até aí não há problema algum. Apesar de achar chatinho essa premissa em que Ichigo apenas substitui temporariamente Rukia. Essa primeira parte do anime serve apenas para nos fazer inteirar sobre o universo de Bleach, conhecendo um pouco dos shinigamis, apresentando outros personagens que futuramente terão importância na história, explicando mais sobre os hollow e criando dúvidas de onde vem os poderes do Ichigo.

Depois dessa primeira parte, Bleach deixa de ser um anime sobre o sobrenatural e passar a ser um anime de resgate. Rukia acaba sendo punida por alguma coisa sem importância, e é condenada a morte no plano espiritual. Ichigo tenta impedir, sem sucesso é claro, a ida dela para o plano espiritual. Sem poderes, ele acaba conhecendo Urahara, um personagem que até o momento tem seus mistérios e historias a serem reveladas. Urahara acaba fazendo Ichigo um shinigami e com isso ele parte para o mundo espiritual atrás de Rukia.

Ele não vai sozinho, alguns amigos dele também ganham poderes, coisa que foi um pouco mal explicada, mas que aos poucos vai se revelando na saga atual. Pronto, você está na melhor saga de Bleach. A ideia é excelente, pois os personagens não estão prontos para irem lutar no plano espiritual, o mundo espiritual é algo completamente novo, os personagens carismáticos, mesmo sendo inimigos, e as lutas desesperadas. A saga também termina com uma premissa boa e acaba questionando a própria política do mundo espiritual, levando a crer que uma revolução nas leis e ordem serão inevitáveis em algum momento do anime.

Muitas perguntas são abertas até esse ponto. Depois disso, Bleach entra num vórtex perigoso. Para evitar chegar perto do mangá, o anime ganhou uma saga filler (que quer dizer, que não há no mangá). A Saga dos Bounts, e aqui nada acontece na história, que sapateia, enrola e não chega a lugar nenhum. Com a intenção de dar um clímax na saga, todo mundo acaba indo (DE NOVO) ao mundo espiritual, onde os Bounts ficam mais fortes e mesmo assim são derrotados.

Após isso Bleach volta a suas origens e fica fenomenal por um pequeno momento. Como o descobrimento de um segredo do Pai do Ichigo, até então um mero secundário para fazer piadas. Pena que ainda não foi explicado como isso é possível (sobre o segredo). Nesse inicio de saga a pior coisa acaba sendo Ichigo, que entra numa depressão profunda porque tem medo de virar hollow, culpa do método de Urahara quando lá no começo deu poderes de shinigami ao Ichigo. Nisso temos algumas lutas decepcionantes, onde a surra come solta e mais uns trechos fillers para não apressar o anime e finalmente é revelado qual o grande propósito da nova saga… e pasmem…. novamente é ir a um outro mundo resgatar um amigo (X_X).

A bola da vez é Orihime, uma amiga de Ichigo. E novamente todos os elementos da saga de resgate a Rukia são repetidos, porém se lá foi legal porque tudo era novidade, aqui fica enfadonho. Primeiro porque o Hueco Mundo (mundo dos Hollow) é sem graça. Um deserto enorme com um grande palácio em algum lugar. Até tem uma floresta subterrânea de gigantes Menos (hollow enormes e fortes), mas na atual fase do anime, eles são fracos perto dos protagonistas, então nem dá para empolgar. Os inimigos também não são grandes coisa e nem apresentam poderes originais, obviamente porque os melhores estão guardados para o fim, que ainda não chegou.

Ichigo agora controla sua parte hollow, o que a meu ver é um grande erro do autor. O legal era ver a força do hollow tomar conta de Ichigo e tornar a luta imprevisível, isso acontece na primeira saga. Esse fato faz você levantar do sofá. Ichigo descontrolado é insano e mortal. Mas agora que ele controla, que graça tem vê-lo com a máscara de Hollow? O cara fica mais rápido e mais forte? e daí… sem graça.

Não sei qual era a intenção do autor de Bleach em repetir os mesmo elementos da saga de Rukia. Fica parecendo Cavaleiros dos Zodíacos, Athena em perigo, vamos lá matar tudo que tem pela frente e salvar a coitada até começar uma nova saga e tudo recomeçar novamente. Um anime tem potencial para ser muito mais hoje em dia, e quando chegar em One Piece eu vou provar isso.

Bleach tem mais de 150 episódios no momento.

Bonus-Extra: Bleach 2009 – Fora de Controle Texto feito em Abril de 2009. Um ano após este texto sobre Bleach, contanto um pouquinho mais de como anda a história e a melhora dos fatos mostrados no mangá.

Agora é a vez da modinha do momento: Naruto.

naruto_logo

Naruto fica mais fácil de falar, pois o anime já teve 52 episódios dublados e incansavelmente reprisados na TV aberta e na TV por assinatura (Cartoon Network). Também já sabemos que está em processo de dublagem mais 52 episódios que devem estrear até o meio do ano e até os DVDs da série estão sendo lançados pela Playarte.

Naruto é mais velho que Bleach, tem mais de 200 episódios somando com o a sua fase 2.

Naruto começa com uma premissa interessante, dando um novo visual a historia de ninjas. Sem falar no epílogo interessante, onde uma batalha contra uma raposa demoníaca foi vencida selando a danada numa criança.

Essa criança é o protagonista da história, Naruto. O anime conta a história dessa criança. No começo todo mundo odeia o Naruto justamente pela raposa dentro dele, mas com o passar do anime isso muda e Naruto conquista as pessoas.

A primeira saga é fraquinha, mostra a primeira missão importante do Naruto, apresenta melhor o time na qual ele faz parte, um treino aqui e ali. A primeira luta com Zabuza no rio acaba se mostrando interessante e tira o fôlego e surpreende quem está assistindo. É como mágica, quando isso aconteceu? quando ele mudou? Como ele chegou lá? As lutas são uma caixinha de surpresa. Você não sabe o que pode acontecer e quando acontece, não sabe como aconteceu. Claro que o anime explica logo em seguida, mas aí a mágica está feita.

A primeira saga é isso, de conhecimento. De ver o que o anime tem em potencial. Ela terminada ainda com o poder da raposa escapando pelo Naruto, mas bem light, dando a entender que a coisa ficará muito pior no decorrer do anime. A coisa fica excepcional depois disso, na segunda fase conhecemos praticamente todos os personagens do anime.

Exame chunin, momento clássico em animes, fazer um torneio. Em Naruto esse opção reutilizada incansavelmente por animes, ainda é original e criativa. Ela passa por alguns episódios com exames escritos, onde os ninjas precisam ser “ninjas” e colar sem serem notados. E na melhor parte, a da floresta da morte, onde são largados sozinhos numa floresta e precisam se virar como podem para chegar no ponto de destino, cumprindo determinado requisito. Aqui a coisa que parece ser apenas uma brincadeira e um teste, se prova ser mortal e perigoso com a revelação do primeiro e único vilão da série Orochimaru. E o autor faz o espectador ficar sem fôlego quando Orochimaru quase mata os amigos (Sakura e Sasuke) de Naruto, isso sem falar no estrago psicológico que acaba fazendo em Sasuke ao colocar um selo “maléfico”.

Os protagonistas secundários aparecem nessa saga, luta e lutam e lutam, enquanto Naruto e Sasuke estão desacordados ainda se recuperando com o encontro do vilão. Dando chance a outros brilharem enquanto isso e dá novos ares ao anime que não fica focado em um numero limitado de personagens.

Quando você acha que já viu de tudo começa a terceira fase destes exames, ainda não exibidos na TV, estão na segunda leva de dublagem. Não vou ser tão específico, mas o anime surpreende ao mostrar até onde Orochimaru consegue chegar, como Gaara é forte e o quanto Naruto é teimoso e sua força de vontade é equivalente a sua força. É o personagem que morre tentando, mas nunca desiste.

Depois disso começa uma nova saga que parece que iria ficar molenga, mas então a organização Akatsuki surge, quase mata três Jonins (seriam como que os mestres dos jovens ninjas) da vila de Naruto, se não fosse a intervenção de um 4º jonin inesperado.

Aí o mundo desaba no universo de Naruto e o anime mostra a que veio. A historia de Sasuke é revelada, o destino de Naruto é selado, e a traição de um amigo leva outros a combates mortais e quase que fatais, o que culmina no episódio 135 numa derrota de proporções inimagináveis e deixa o espectador preocupado. “Isso realmente aconteceu? não é possível.”

E veja bem, a partir deste ponto, o que desaba é a qualidade do anime. Naruto deixa de ser Naruto, para virar uma merda qualquer. O anime esbarrou perigosamente perto do mangá, o que culminou em mais de 2 anos de fillers no Japão. A audiência de Naruto despencou consideravelmente e as especulações de quando essa tortura acabaria é o que mantiveram ainda muitos de olho no anime.

O problema com os fillers é que eles nada acrescentam a historia. O anime passa a não ter um propósito, nem um vilão. Apenas mostra o dia a dia da vila de Naruto. Não há treinamento. Não há evolução dos personagens. Não há nada. O anime torna-se vazio.

Isso se arrastou até no inicio do ano passado anunciarem a segunda fase do anime: Naruto Shippuuden. Três anos se passaram, Naruto retorna de um longo treinamento e o anime retoma a historia do episódio 135.

O problema é que o ritmo do anime se quebrou. A primeira saga shippuuden é de doer de enrolada. E pior acrescenta muito pouco a historia. Se concentra zilhões de episódios numa única luta, onde Naruto nem é o protagonista dela e sim Sakura, sem falar em quase que metade da saga eles passam correndo de um lado para o outro. No clímax da saga, a Luta de Naruko e Kakashi não dura muito. A saga termina sem mostrar o que Naruto aprendeu e o que ele consegue fazer por si próprio.

Mas o anime melhora, a segunda fase finalmente promete muito. Os personagens que sumiram voltam a aparecer rapidamente e mais 2 novos entram para o elenco e finalmente uma missão que importa ao espectador é concedida. Orochimaru retorna numa aparição de tirar o fôlego. A luta contra Naruto é cheia de promessa, mas ela se perde no caminho. Naruto perde o controle e a raposa passar a dominar. Particularmente achei uma péssima jogada do autor. Acho interessante quando Naruto fica forte, mas ainda tem consciência do que está fazendo, pensa e articula, ou seja, ele ainda é um ninja.

Quando a raposa toma conta a luta acaba ficando xarope, ele fica invencível apesar de haver consequências por estar assim e simplesmente vira uma metralhadora travada, atirando para todo o lado e sem se importar com o que acertará.

Sem falar que a narrativa dos episódios ainda está lenta, não tem o mesmo ritmo de quando o anime começou, até recursos como flashbacks são usados de maneira ridículas. Tem episódios que se utilizam de flashbacks no segundo bloco do episódio, mostrando explicações dada no primeiro bloco!! Flashback de algo que aconteceu no mesmo episódio, há alguns minutos atrás ninguém merece.

Mas todo mundo fala que o mangá melhorou. Resta saber quando no anime isso acontecerá e se os produtores finalmente conseguirão acertar o ritmo da narrativa e irão parar com a enrolação do anime.

Os fãs fanáticos dizem que não é culpa, não tem como correr com o anime senão ele fica perto do manga e precisa parar de novo. Eu digo que não necessariamente e vou provar isso falando de One Piece Agora.

One_Piece_Logo

Finalmente cheguei onde eu queria. One Piece!

Anime que chegou a passar no Cartoon Network ano passado e saiu fora do ar. Porque? Segundo as más línguas a dublagem ficou muito diferente da versão japonesa e porque a versão exibida foi uma censurada pela 4kids americana onde muitas cenas foram cortadas e que até nos EUA gerou polêmicas fazendo com que o anime fosse tirado das mãos da 4kids para uma outra empresa cuidar. Dizem que agora sim ele está bom, apesar de cortar aqui e ali, está muito mais coerente com a versão japonesa do que a versão mutilada pela 4kids. Um outro problema para o anime também não ser tão famoso na net é que ele é bem antigo, 1999 e não é fácil achar ele por inteiro na internet.

Para conseguir os 344 episódios do anime é precisa passar por 4 a 5 fansubs brasileiros para conseguir baixar por inteiro, o que torna trabalhoso e cansativo. Mas se você conseguir vencer tudo isso, encontrará um anime excelente, com enredo, produção e propósitos muito melhores do que Bleach e Naruto.

One Piece é um anime de Piratas, mas também é um anime político, principalmente na sua fase atual. Tudo começa com Roger, o maior pirata do mundo, que ao ser executado em praça pública revela que deixou o maior tesouro do mundo, o One Piece, em algum lugar da grande rota para quem tiver coragem de ir lá buscar.

A grande rota é o maior oceano do mundo. Com algumas nuances. Ele também é o mais perigoso oceano, onde bússolas não funcionam. Onde mestres dos mares rodeiam (seres marinhos gigantes). Os maiores e mais poderosos piratas do mundo estão na grande rota. O mar é imprevisível, com furacões, tempestades, redemoinhos gigantes e o que mais puder imaginar e até o inimaginável estão nesse oceano.

Aí que entra Ruffy, um garoto comum, que come uma fruta do diabo e se torna um homem borracha. A fruta do diabo é uma fruta que só existe na grande rota, cada fruta dá um poder diferente a quem come, pouco se sabe sobre ela, mas há indícios que estão sendo feitos estudos sobre esta fruta. Quem come a fruta vira peso morto no mar, ou seja, fica incapacitado de nadar. Cair no mar é morte certa se não houver ninguém para resgata-lo. Mesmo assim Ruffy sonha que será o Rei dos Piratas, titulo que somente foi concedido a Roger décadas atras.

Os 50 primeiros episódios do anime são lights. Apenas apresenta a tripulação do navio de Ruffy. Zoro, Usopp, Nami e Sanji. Cada um tem uma historia, e para um anime, as historia são maduras, porém tristes. Há muitas lutas também, mostrando o que cada um é capaz, explicando um pouco mais do universo dos piratas e o que os espera na grande rota. Muita gente para de assistir o anime aqui.

O problema é que o anime começa de verdade depois destas apresentações. Tanto que lá depois do episódio 50, um dos títulos dos episódios seguinte é “A Lenda Começa”, dando a entender que o anime começa para valer justamente aqui.

A cidade do começo e do fim (Loguetown), é aqui que o anime torna-se grandioso e supera seus concorrentes. Nessa ilha comecemos onde Roger morreu. Aqui Ruffy a beira da morte, sorri, chama seus amigos e diz: “Desculpe, eu morri”. Cena chocante no anime, onde quem assiste realmente acredita nas palavras de Ruffy e passa a acreditar no jovem garoto. O destino é selado nesse momento, através de um raio. Ali outro grande personagem aparece Smoker, capitão da marinha que presenciou quando garoto a morte de Roger e presencia Ruffy sorrindo na plataforma de execução.

Com o destino selado, resta fugir e ir para a grande rota. Admitido que sou louco por desfechos finais realizados na chuva e assim acontece em Loguetown. Smoker se mostra obcecado por Ruffy , pois percebe o perigo que esse garoto representa. Dragon aparece e salva os garotos no ultimo minuto. Quem é Dragon? Só no episódio 314 o autor revelará. Isso demonstra o quanto há planejado a longo prazo para a história de One Piece, o quanto de perguntas sem respostas são abertas e que o autor levará a sério no momento oportuno para responde-las. Que os fãs que acompanham serão agraciados com respostas. Mistério e suspense está na moda, vide Lost e Heroes, onde temos mais perguntas do que respostas. One Piece já fazia isso desde 1999.

Dentro da grande rota não há tempo para respirar. Logo na primeira ilha o grupo é envolvido com a princesa de um reino de um ilha da grande rota. São jurados de morte e agora precisam levar princesa de volta ao reino e sobreviverem enquanto são caçados pela pior organização criminal da grande rota, Baroque Works. Vivi e o Karue (um pato enorme) se juntam a tripulação.

Mas se mais elementos são acrescentados, pois Smoker decide ir a grande rota atrás de Ruffy, e Baroque Work o caçará até a morte, ainda conhecemos a loucura que é a grande rota, quando os garotos aportam em Little Garden, uma ilha com gigantes e dinossauros. E novamente precisam sobreviver dos ataques da Baroque Works.

Eu diria que One Piece é a versão animada de Os Goonies, sucesso de Steven Spielberg.

Como se não fosse o bastante, um novo tripulante irá se juntar a eles na próxima ilha. E aqui é quando One Piece finalmente explode de sucesso no Japão. Chopper surge e quase pega o lugar de Ruffy entre os personagens do desenho no quesito carisma, favoritismo e simpatia. E Chopper é apenas uma rena que comeu uma fruta do diabo e agora pode falar. Sua história é de doer o coração e mais uma vez o autor de One Piece mostra que One Piece não é para criancinhas.

Nisso não estamos nem mesmo em 100 episódios. A narrativa de One Piece a partir do episódio 50 é ágil e pratica, não deixando você sair do sofá.

Depois que Chopper se junta a tripulação, finalmente a próxima ilha é Arabasta, ilha de Vivi e onde o chefe da Baroque Works está, seu nome é Crocodile e ele é um dos 7 grandes piratas da grande rota que o governo mundial não cutuca. Um outro pirata assim é mostrado no inicio do anime, Olhos de Gavião, lá na saga do Sanji, ele é o espadachim que corta o tórax do Zoro de fora a fora e quase o mata, só não o faz porque acredita que Zoro será alguém grande no futuro e aguardaria ele em algum lugar da grande rota.

Começa então a saga de Arabasta, aqui o anime tem alguns fillers de 5 episódios que acaba cansando, porém a partir do momento que Ruffy da de cara com Crocodile, a coisa novamente fica alucinante. A saga mostra como um grupo de piratas salvou um reino onde todos morreriam, mostrando que Ruffy não veio apenas para ser um pirata ignorante, mas para fazer a diferença no mundo. Mostra como o governo mundial reage quando fica sabendo que um dos 7 grandes piratas foi derrotado por um garoto.

A saga tem lutas inacreditáveis, quando você diz, “ele não vai ganhar”, e isso vale não só a Ruffy, mas a tripulação que também tem suas lutas. E realmente, Ruffy é surrado 2 vezes antes de conseguir derrotar Crocodile. A historia paralela da bomba também é de infartar, fazendo 24 horas parecer brincadeira de criança.

E a saga tem seus momentos marcantes, como Vivi fora de si, gritando para multidão no meio da praça para terminar a luta.

Depois de salvar um reino e de todas as loucuras que passaram, é fácil dizer que o anime não tem mais nada a apresentar. E novamente somos surpreendidos.

Uma nova personagens integra a tripulação, Nico Robin, que nada sabemos e o autor não vai contar agora. Mas além disso, somos surpreendidos quando uma ilha no céu é a próxima parada da tripulação de Ruffy.

Como ir a ilha? Está mesmo no céu? não é uma lenda? Assim começa a saga de Skypiea. Que mostra uma versão alternativa do paraíso. Deus existe? Ou é um título? Ainda existe um critica social a respeito dos índios que tiveram sua terra tomada pelo homem. Uma guerra no céu. E pior, os adversário são fortes e Ruffy e companhia acabam no meio de tudo isso.

Novos elementos de mistérios são adicionados, afinal quem consertou o barco no meio da noite? Um fantasma? algum personagem da nova saga? Não. Não saberemos a resposta agora.

O fim da saga é tocante. O sino de ouro que é escutado por todo o reino é tocado, depois de 400 anos de espera, a guerra chega ao fim e Ruffy é o autor de tudo isso de novo. Também mostra um Deus, ou pelo menos , suposto, querendo ir para a… Lua? E mais mistério, Robin encontra uma pedra que diz que Roger esteve na ilha do céu e fez a passagem do ponegly? Que diabos isso quer dizer?

O anime que começou sem muitas pretensões se torna algo inimaginável, amadurece junto com os protagonistas e torna impossível tirar os olhos da tela. Mais mistérios surgem, mais instigante fica a historia e mais tocante a quem assiste ela fica.

Robin tem sua historia finalmente revelada, os poneglys são algo que ninguém sabe o que é, mas certamente tem um significado importante para a historia do passado do mundo, o governo mundial passa a ser importante a saga e uma critica sobre política recai sobre o anime.

Ruffy que até então se mostrara imbatível sofre e desaba na derrota em Water 7, saga onde novamente, os desfechos finais são realizados sobre uma imensa tempestade. A tripulação se divide, Robin traiu todo mundo, Usop larga a tripulação, Sanji desaparece, Zoro e Ruffy são derrotados, Chooper e Nami são responsáveis em unir todos novamente e para a tristeza de muitos Going Merry, o navio de Ruffy está morto.

Franky é adicionado a historia e se torna novo membro no fim de toda a grande saga que é Water 7 e Enies Lobby. Ruffy e todo mundo se reúne novamente para resgatar Robin da maior prisão da grande rota: Enies Lobby. Eles invadem o lugar com tudo. A batalha é mortal e de tirar o fôlego. E ao contrário de Naruto ou Bleach, o autor sabe inventar e narrar batalhas, elas não são iguais a nada jamais visto até então no Anime. Cada lance de tela, cada golpe, cada consequência, surpreende. Pode são ser como os ninjas, mas o decorrer e as conclusões das lutas são inacreditáveis.

Franky luta na água, a beira de uma cachoeira, num misto de luta e fuga da queda livre. Chooper arrisca tudo que tem e perde a consciência ao se tornar algo que prometera nunca se tornar. Nami usa todas as suas forças contra um usuário da fruta do diabo. Sanji finalmente honra seu criador mostrando a potencia de seus golpes. E Ruffy, numa batalha que quase dura a saga inteira, mostra o quanto ele está disposto a dar pela salvar seus amigos.

Num final surpreendente, Going Merry surge. O mistério do conserto no navio em Skypie é revelado, e os fãs choram no adeus ao barquinho, no último episódio da saga de Enies Lobby.

Agora o autor não surpreende mais você diz, correto? Não. Passados 300 episódios, ainda somos surpreendidos com a linhagem sanguínea de Ruffy, com seu pai e avó.

Ficamos sabendo que a próxima ilha da grande rota é a ilha dos tritões e sereias.

O irmão do Ruffy retorna, ele aparecera em Arabasta, e num combate mortal com barba negra, que segundo o narrador, ficará marcada na história para todo o sempre, uma luta que mudaria o mundo…

A próxima parte da grande rota é chamada de novo mundo e á aqui que o anime se encontra. Mas Ruffy não consegue chegar a ilha tritão.

Uma caveira surge. Brooke, provável próximo integrante da tripulação aparece. O anime é reinventado de novo e a critica e satiriza agora sobre filmes de horror, uma ilha-navio engole o novo navio de Ruffy. Zumbis, fantasmas, Frankenstein, e tudo isso na nova saga Thriller Barks é apresentada. E adversário que darão muita dor de cabeça a tripulação começam a aparecer.

Quando se esperava que o anime caísse na mesmice, o autor vem e depois de 9 anos continua surpreendendo os fãs.

Ao contrário de Bleach que recicla conceitos de sagas anteriores ou de Naruto que tem medo de avançar e modificar e caminha num ritmo lento com mais de 200 episódios onde pouco mudou, One Piece ousa, emociona e surpreende. Provando que não precisa se enrolar numa historia porque ela faz sucesso, mas que quando há personagens e uma linha criativa que é sagaz e critica, tudo é válido.

Minha recomendação a todos os fãs de anime. Procurem assistir One Piece. Não peguem pela metade ou fiquem só no começo. Assistam TODOS os episódios. Se não encontrarem onde baixar entrem em contato comigo que ficarei feliz em indicar.

Desculpem o texto gigante. Mas eu precisava comentar um pouco sobre os 3 grandes animes do momento. XD

onepiece-naruto-bleach

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios