Japão

Nova série da Jump! Magico apresenta um mundo mágico sereno, e certa inocência? [Impressões]

E a primeira série da Jump da nova leva que recebeu tradução foi Magico. Em hype, pra mim, ela só perdia pra Sengoku Armors, mas era covardia até pois este possuía um Oneshot pra me embasar e saber bem sobre o que seria a serialização. Fantasia era a informação mais profunda que eu havia lido no anúncio da série. Era algo vago demais, não sabia o que esperar. A série começou e com ela vieram as raws. Eu até disse  por aqui que os traços estavam caindo em “lugar comum”, mas isso foi a primeira vista.

Lendo o mangá, percebe-se que o traço  dá uma fluidez bem bacana a leitura, tanto que nem senti passar as 50 páginas do primeiro capítulo, como às vezes sinto em muitos mangás. Isso aliás é um problema que venho encontrando demais na penca de mangás da Jump que li nos últimos tempos.  Toriko por exemplo, pra mim é um mangá que se encaixa perfeitamente em 20 páginas, se fosse mensal duvido que seria tão bom. Por isso talvez achei o primeiro capítulo com altos e baixo, coisa que não aconteceu com Magico.

Fiquei com uma impressão muito grande de uma atmosfera leve, uma serenidade no mangá. Correlacionando com uma das séries que eu acompanho atalmente, seria semelhante a MAR. Eu não senti que “alguém poderia morrer” ali. MAR nos 6 volumes que eu li evoluiu neste aspecto, mas sem perder as piadinhas, mesmo que não seja algo que eu leve muito a sério. Espero que Magico siguirá este caminho. Mas sem perder sua inocência.

Este é um dos pontos altos do mangá. Sua comédia inocente, bem ao estilo da que Akira Toriyama fez com seu DragonBall, é bem feita, e mesmo não sendo algo que arranca risadas contribui pro já citado clima do mangá.

Não posso deixar de citar o romance em que é pautada grande parte das ações do mangá, principalmente quanto aos protagonistas Emma e Shion.  E ele fica no plano vai-e-vem leve, amor inocente mesmo. O passado até levanta questões interessantes para serem respondidas mais tardes como: quem prendeu Emma por tanto tempo? Quem era o guarda? Porque apagaram a mente da menina?

O interessante é a gatinha (?) Anise, que fica fazendo o estilão de figuras como Happy, sempre colocando lenha na fogueira da coisa, e muitas vezes se intrometendo. Possivelmente a melhor personagem disparado destes dois capítulos. A cena em que ela fala que Shion parece ser a garota e não Emma é hilária!

No capítulo 2 são explicados conceitos bem bacanas sobre a magia em si na série. Toda magia só pode ser obtida través de um ritual, que pode ser de Coleta ou Iniciação. O ritual para livrar Emma do poder da Echidna é gigante, e consiste em várias partes, o que dá ao mangá uma consistência bacana para continuar, e pelos 3 rituais apresentados até agora eles são bem diversificados. O car do fim do capítulo 2 me intrigou, já que eu achava que eles teriam de procurar a tal pedra em algum lugar.

O formato da viagem deles dentro do dragão eu gostei bastante, ter uma casa dentro de outra, e mesmo assim continuar em movimento, é algo que acelera um pouco as coisas nas viagens, sem a necessidade de mostrar o tempo passando.

A aquisição de poderes também ficou bacana ao meu ver, gostei da história dos chifres de dragão, e de derrotar 1000 monstros com uma vassoura. Lembraram algo como quests, sabem?

O problema de Magico, para mim, é na verdade uma de suas grandes qualidades: a inocência. É bom pelo clima do mangá, as piadas, até o traço corrobora com isso, no entando o  mangá talvez não consiga passar um tom épico em suas lendas e acomtecimentos, deixando de empolgar a mais o leitor. Em termos de ToC não consigo expressar uma opinião ainda, – Diferente de Dois Sol que não guentei acabar o primeiro capítulo, mas darei uma segunda chance se algum scanlator fizer –  apesar de achar o fator “épico” conta muito pra mim, pois é ele quem empolga em grande parte, até para o leitor votar. Mas Magico abordou fortemente o romance nesse começo, um genêro meio “em falta” na Jump atual ao meu ver, talvez o caminho seja por aí.

Aonde eu li? Bem usando a boa e velha combinação AMR+MangaFox, com as scans do MRI (Muda+RedHawk+I Eat Soul Scans) atualmente na minha opinião a aliança que rivaliza com o MangaStream em qualidade e boa velocidade. O download pode ser feito nos links acima.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Rackor

Gamer de fliperamas aos consoles, passando pelo saudoso GB Color e seu Pokémon Yellow. Leitor de mangás, e dou preferência a estes ao invés de animes. Mais recentemente descobri as HQs, e desde então sou fã da trajetória de Geoff Johns em Laterna Verde, entre outros clássicos como Watchmen.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.