FFXIII-2: QTEs ao estilo God of War… mas exploração e NPCs 100% melhores!! Dissecando 15min de jogo!

Pois é, gente. O trailer de ontem não animou muito – na verdade, dá até pra dizer que decepcionou – mas vejam como o gameplay começa a cumprir promessas! Nesses 15 minutos abaixo tem dezenas de coisas interessantes, mas estou sem condições de comentar todas, então vejamos o que mais me chamou atenção. É depois do continue!

1. QTEs nos chefes para massive damage/evitar KO: bem estranho pra um Final Fantasy… mas pela luta com a mão gigante, não digo que ficou ruim. É algo interessante, que já foi feito que praticamente todo jogo de ação ou shooter, mas que talvez dê um gostinho diferente a XIII-2. Desde que não abusem do recurso, pode ser bacana! Lembrando também que vimos a Lightning realizar um ataque do tipo, lutando ao lado do Odin transformado, no trailer de ontem. Ah, e chamam-se “Cinematic Actions” esses QTEs.

2. Mapas amplos, cidades (sort of) e NPCs sociáveis e aos montes: fuck yeah! Cuidem o mapinha na direita! NEM PERTO da linearidade do primeiro jogo!! Pulem para 8:01 e lembrem-se de FFXII! Tem até caminhos partidos!! ESTOU FELIZ, OBRIGADA SQUARE!!! … Podem estranhar essa empolgação por conta de simples mapas, mas acredito que quem jogou me entende… a gente queria explorar e não tinha o quê!! Fora isso, vilarejos/cidades fizeram muita falta e agora estão de volta, mesmo que não na escala massiva de XII (“Basch lives! I’m Captain Basch! I’m Basch fon Ronsenburg of Dalmasca!” quem se lembra?). Vários NPCs possuem a opção “Talk” agora, embora outros ainda usem o esquema de “passe por mim que eu falo alguma coisa”. GOSTEI.

3. Ao andarmos por áreas onde há monstros (aparentemente há a opção de pegar ou não as armas, ativando o esqueminha a seguir), aparece um “campo” ao redor do personagem controlável, que serve para determinar como as batalhas terão início. Quando um inimigo entra nesse círculo, aparece o “Mog Clock”, um reloginho em contagem regressiva e que mostra o nível de awareness do inimigo. Antes que o tempo acabe, temos que atacá-lo. Se conseguirmos, começamos a batalha com bônus; se encostarmos nele sem atacar, começamos a batalha normalmente; e se o tempo acabar, começamos em desvantagem. É um novo sistema interessante em comparação com o de Preemptive Strikes de XIII, mais ativo. Aprovo.

4. Serah: não está tão irritante quanto achei que fosse estar! Na verdade, assistindo esse gameplay, a minha única vontade era de estar ali, jogando no lugar do cara. Gostei bastante mesmo, tanto da personalidade do Noel quanto da interação dele com a Serah. Ah, e pela conversa do início, parece que ele é mesmo de Pulse, como as roupas sugerem. O problema é que, nesse caso, [SPOILER]significa que Fang e Vanille não foram as únicas sobreviventes… mas como ele pode estar vivo depois de centenas de anos? Elas estavam cristalizadas… ele também é/era l’Cie?[/SPOILER] Qual sua história? Me deixou instigada.

5. Outros aspectos gerais: há um botão de pulo! Apertando bolinha (no DualShock, né), o personagem fica saltitando. Não é nada demais, mas ainda assim é novidade, então estou comentado, hahaha. E tem o Moogle também, que é o arco da Serah! De onde veio esse ser, se em XIII não houve sequer menção à raça?! Hum… Also, me veio agora a dúvida: Serah e Noel têm/terão Eidolons? Só são dados a l’Cie, mas duvido que personagens principais não tenham summon. E como a Lightning pode estar com o Odin ainda, se o cristal deles sai da marca de l’Cie, que ela já não tem?! Dúvidas, dúvidas. Por último, deem uma olhada no segundo vídeo desse link (o resto é repetido). “Tile Trials”, espécie de puzzle entre dimensões, com o visual de Orphan Craddle… não sei o que pensar.

Bom, era isso! Fiquei BEM ALIVIADA vendo esse gameplay, porque depois do trailer de ontem tinha começado a me preparar pra ser tudo igual ao primeiro. Viram mais alguma coisa interessante? Comentem aí! Discussões desse tipo são sempre legais. 😉 E, claro, não deixem de assistir ao vídeo inteiro!!

Isso também pode lhe interessar

14 Comentários

  1. Uau, não passou nada despercebido! Tenho a mesma opinião sobre o jogo.

    E, realmente, esse gameplay foi bem aliviante. O trailer de ontem deu a entender que seria “Final Fantasy XIII: Knight of Ratatosk”

  2. Se esse jogo fosse uma bomba eu já jogaria desesperadamente só por ser um FF, mas com esses gráficos e esse novo gameplay e elementos… HYYYYYYYYYYYYYYYYPEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!

    Sei que alguns se decepcionaram com FF13, mas já notaram como o gráfico in game é um dos melhores da geração? Quase perfeitos, lindos, lindos!!!
    Outro detalhe que me animou bastante, esse Noel parece ser um cara foda, tem um olhar confiante, geralmente odios personagens afeminados de FF, mas esse cara parece ser muito legal…

    HYYYYYYYYYYYYYPPPPPPPPPPPEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE [2]!!!! rsrsrsrsrsrsrs…

    1. Nao so os graficos sao perfeitos como toda a arte do jogo e de uma beleza insuperavel, lembro de ter perdido muito tempo so girando o analogico direito e apreciando a vista ^^
      Gostei muito dessas Cinematic Actions, acho que elas dao um continuidade melhor as cutscenes, sempre achei tosco o momento em que voce matava um Big Boss e ele desintegrava, e dai a cutscene começava com ele la, inteirao, lutando.

  3. ““Basch lives! I’m Captain Basch! I’m Basch fon Ronsenburg of Dalmasca!” quem se lembra?” Ahahuah tem até um vídeo do Mega64 sobre isso, muito bom. O design da Serah tá manero, e arqueira ainda. Tem chuva o/ gosto de chuva nos jogos. Mapa grandão, lutas mais rápidas, QTEs parecem legais por enquanto, pena que não mostraram o modo de evolução dos personagens, mas parece que as coisas estão melhorando, gostei do video.

  4. Pra min a série FF morreu No 10 não mais , antes dele dava pra jogar passar umas 200 horas pra deixa 100% agora não tem mais graça , o jogo em si salva-se sozinho sem suor sem novo controle quebrado de odio por n saber onde tem que ir isso era FF agora ,..”!

  5. sinceramente! o jogo nao parece ruim. porem, pelo que a autora escreve da a sensaçao que ela é mais uma das que se dizem gamer, e nao é uma true-gamer.
    gamer de verdade nao importa q jogo ta jogando, nao tem essa de “FF13 deve ter mais açao(isso é um “chuter” ou “haqui e esleshi”?!)…” e muito menos de “FPS ever” ou de jogar gradualmente(desde o easy ou normal) o jogo ate conseguir zera-lo no nivel mais foda que tem .
    essa merda de “easy, normal, hard,… ultra hard, extreme x1, extrme x2, extreme master” em rpg, isso de nivel é coisa para novato e donkey-player. que eu me lembro FF e certos rpgs nao tinham dificuldade para se escolher antes de iniciar um jogo.
    temos um belo jogo para jogadores da epoca do nes, snes, mega drive e cia… e chama-se Demon’s Soul, alem do que esta para sair, Dark Soul… jogos deverdade que nao tem essa de nivel de dificuldade, e os itens podem aumentar a dificuldade ou nao do jogo.
    nao gosto da geraçao nova de “jogadores” e nem da industria atual. parece que regrediram 10 anos a trás aonde o FPS tava seguindo devagar.

    1. Amigo, me desculpe, mas até me ofende dizendo que não sou “gamer de verdade”. E pior é que nem entendi os teus argumentos pra conseguir rebater alguma coisa. Onde que eu falei de FPS? Ou de nível de dificuldade? FFXIII não tem nível de dificuldade pra escolher, e não me lembro de outro FF que tenha, também.

      Tive Atari, NES, SNES, N64, PSOne, PS2, PSP, Wii, DS e PS3… jogo desde criancinha… não sei mesmo qual o teu parâmetro. =S

      E acho Demon’s Souls um excelente jogo, só pra constar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.