Lendo

HQ especial com Mickey, Donald e Pateta juntos sai escondida este mês em Pateta #2! [+Enrico Faccini]

Um misto de simplicidade com toques de nostalgia. Ao menos foi essa a minha sensação ao ler A Noite no Vale Durma Bem, HQ que está sendo publicada no Brasil pela primeira vez, neste mês de julho, em Pateta #2. Talvez alguns leitores não saibam, mas nos quadrinhos Donald não participa com tanta frequência de histórias com Mickey & Pateta, ao contrário dos desenhos clássicos produzidos pela Walt Disney ao longo de décadas passadas.

Com a criação de um universo próprio para os patos de Disney, mérito de Carl Barks, Donald & Cia ganharam um núcleo próprio de personagens e situações. Tanto é que os quadrinhos produzidos lá fora Mickey e Pateta vivem em Ratópolis, enquanto Donald, Tio Patinhas e tantos outros patos famosos vivem na nossa conhecida Patópolis. Aqui no Brasil, oficialmente é tudo uma única coisa. Quanto havia produção brasileira, todos moravam em Patópolis mesmo, e todas as outras HQs que veem lá de fora são adaptadas como Patópolis.

HQs Disney não possuem cronologia, dadas algumas raras exceções. Algumas HQs retratam a ideia de que Donald, Mickey e Pateta são grandes amigos e que já participaram de muitas aventuras no passado, uma referência meio que indireta com os clássicos animados do trio, muitos antes do Huguinho, Zezinho e Luisinho entrarem na vida do pato. Atualmente como ambos vivem (segundo a produção internacional) em cidades separadas, não é tão frequente assim o reencontro do trio clássico.

Então quando isso acontece, é claro que é um evento nostálgico e mais especial aos fãs, ainda que a HQ não trate desse encontro de maneira especial, como é o caso de A Noite no Vale Durma Bem, onde os três personagens resolvem passar um fim de semana no chalé no campo. Assim como os desenhos clássicos, que possuíam sempre um plot simplório, como ver o trio limpando um grande relógio, caçando fantasmas ou viajando num trailer.

A HQ tem uma humor simples, mas ainda assim é excelente! Em alguns momentos me fez lembrar de outros clássicos de ouro da produção Disney nos cinemas, como Fantasia (quando uma cama começa a andar sozinha, numa referência as vassouras encantadas) ou Alice no País das Maravilhas (quando surge o exército de travesseiros, acabei lembrando do exército de cartas da Rainha de Copas). Claro que isso é algo interpretativo, talvez não tenha sido essa a intenção do roteirista, mas estes dois clássicos me veio a cabeça ao ler a história.

Isso porque ao chegarem no chalé, eventos estranhos e até surreais começam a acontecer. Primeiro boa parte da HQ passa com Donald e Pateta brigando com suas camas, daquelas que são acopladas na parede, já que uma está interligada a outra, sempre que o Donald em seu quarto abaixa a sua cama, no quarto ao lado, a cama do Pateta sobe, e vice-versa. Piada simples, que funcionava muito bem nos tempos de ouro dos desenhos animados. A situação vai crescendo, ambos vão ficando nervoso e as malditas camas não se acertam. XD

Logo após eventos bizarros começam a acontecer ao longo da noite. Espelhos que refletem reflexos diferentes, camas que saem andando sozinhos, travesseiros querendo briga, os personagens são miniaturizados e assim por diante. Não é uma trama complexa, mas é divertida e prende a leitura até o fim para saber o que diabos está acontecendo no chalé. Ainda que a solução não seja muito convincente, a HQ vale a jornada. É sempre muito divertido ver Mickey, Pateta e Donald juntos, como nos velhos tempos.

A HQ “A Noite no Vale Durma Bem” tem 25 páginas e foi produzida em 2010!

Critica!

Pateta #2

E dito tudo isso, cabe aqui uma crítica séria para com a Editora Abril, pois este é uma HQ que merecia uma chamada de capa ou até mesmo uma ilustração na capa da revista do Pateta. A revista do personagem está ainda em seu segundo número e mês passado muitos fãs da comunidade de colecionadores fizeram certas críticas ao primeiro número, que trouxe uma seleção de histórias fracas para uma revista de estréia.

Uma nova revista quando estréia no mercado nacional precisa chamar a atenção. Precisa de destaques e comprovar que ela vale a pena. O Pateta tem muitas facetas e aventuras diferentes. Então se esperava que o mesmo tivesse uma bela apresentação de sua personalidade já logo na primeira edição, tal qual foi com a primeira edição de Minnie 1, que foi excelente e direta.

Agora chega as bancas a segunda edição da nova mensal do Pateta e a arte de capa é uma gag simplória. A HQ que é matéria aqui nem está como a HQ que abre a revista, ela é a última coisa da edição, escondida ao menos atentos. Sem chamada de capa, sem destaque dentro da revista. Isso é revoltante. A Abril pisou feio na bola ao jogar essa HQ dentro da revista, como se fosse algo banal. Achei uma falta de respeito isso.

Com isso cabe aos blogs e comunidades de quadrinhos Disney na internet avisar e divulgar que essa HQ está este mês nas bancas brasileiras.

Enrico Faccini!

Esta também é uma grande oportunidade para falar de Enrico Faccini, que é o roteirista e desenhista desta HQ com o trio. Esse grande Mestre Disney trabalha com os quadrinhos destes personagens desde 1988, sendo que ainda produz novas histórias até os dias de hoje.

Não é muito comum aqui no Brasil suas histórias ganharem destaque nas revistas da linha Disney. Nas quase 300 HQs que ele produziu ao longo dos anos, apenas 49 foram publicadas por aqui segundo o Inducks. Sua última história publicada aqui no Brasil foi a HQ Semana de Folga no Campo com Mickey e Pluto na revista Pura Risada com Mickey #3, título já cancelado infelizmente. Provavelmente se Pura Risada não tivesse sido cancelado A Noite no Vale Durma Bem teria sido publicado nela, pois a revista trazia histórias que remetiam aos clássicos animados do Mickey.

Faccini adotou nos últimos anos um traço singular para suas HQs. Isso é bem perceptível na HQ que está na revista do Pateta este mês. Os personagens são mais, na falta de um termo melhor, “fofinhos”, mas suas feições são mais expressivas, o que me lembra muito a forma como os mangás usam caretas e expressões faciais para passar o sentimento do personagem para o leitor. Faccini vem trabalhando muito nestes últimos tempos com essa ideia de que o desenho as vezes pode dizer muito mais do que os balões de textos. A comunicação de suas HQs com o leitor está no visual, movimento e expressões dos personagens, e para isso o traço diferencial é sua marca registrada. É um trabalho original e ousado que o artista vem colocando em seus trabalhos.

E se for refletir, esse novo traço adotado pelo Faccini é algo que vem sendo usado com muita frequência nos desenhos animados feito para as crianças hoje em dia. Traço grosso, colorido, personagens com rostos um pouco maiores, muitas expressões e caretas. Basta ver um pouco do novo The Looney Tunes Show criado pela Warner e que está fazendo sucesso lá fora. Faccini acertou em cheio nesse estilo. É um estilo gráfico que se fosse adaptado hoje em dia em novos desenhos animados  com os personagens Disney chamaria e muito a atenção do público infantil-juvenil.

Os leitores brasileiros não estão tendo acesso corretamente a todo o material que Faccini vem produzindo para a Disney Itália. Uma das grandes mudanças que o artista vem inserindo lá é no Peninha, um personagem que também foi muito bem adaptado quando existia produção de HQs aqui no Brasil (criamos muitas facetas para o personagem, que foi criado nos Estados Unidos na década de 60). O Peninha de Faccini é uma comédia, mas daquele tipo de personagem que usa e abusa da comédia visual. O artista vem produzindo algumas HQs solo com o Peninha onde elas nem texto possuem. Toda a HQ é feita sem falas, usando apenas o difícil, mas quando bem feito, humor visual. Eu tive acesso a algumas HQs com esse Peninha do Faccini e achei ele hilário, e extremamente simpático. Uma infelicidade que suas HQs não tenham mais espaço no Brasil.

Para ilustrar melhor essa fase bacana do Faccini, abaixo você pode conferir abaixo uma HQ completa, publicada ano passado na Topolino (revista italiana do Mickey) com esse “novo” Peninha. Uma HQ curtinha, tem apenas 8 páginas e nenhuma fala. Ela lembra o clássico humor de programas como Chaves (piadas simples, mas que funcionam) e os tempos de ouro dos Trapalhões. A piada pode ser clichê, mas a forma como Faccini dá atenção aos mínimos detalhes visuais (as pessoas passando ao fundo e as expressões do Peninha) é o que torna a HQ engraçada e divertida. Essa HQ continua inédita no Brasil.

O título da HQ é algo como “Peninha e a Calça Exxxxxtra Larga“:




A historinha parece um desenho animado. E não deve ser fácil criar uma história em quadrinhos dessa forma, bem sequencial, com quadros quase iguais, mas eles não são iguais se você olhar com atenção aos detalhes. Se você gostaram, essa semana eu posso trazer uma outra amostra do trabalho do Faccini aqui no Portallos, com mais ilustrações sobre o novo Peninha e uma HQ chamada “Disputa Canina”. Também curtinha e sem balões de falas. Ela é até mais engraçada do que esta acima. XD

Enquanto isso não deixem de comprar Pateta #2 e confiram o belíssimo trabalho do Enrico Faccini em Mickey, Pateta, Donald e A Noite no Vale Durma Bem!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.