Pedaçinhos da mais nova reinvenção!

Não restam mais dúvidas de que essa palavra resume o novo Tomb Raider!

Eu (Deus e o mundo) já sabia que a Lara tinha sido rebootada, mas sem uma demonstração mais clara de tudo isso eu continuava sem saber o que esperar de verdade. A primeira demonstração do jogo que rolou na E3 do ano passado dentro da conferência da Microsoft foi bem elucidativa, mas ela foi a única e depois de passar tanto tempo esperando mais novidades que nunca chegavam ela acabou perdendo qualquer efeito sobre mim, ainda que eu a visse novamente.

O que a Crystal Dynamics mostrou nessa E3 de 2012 foi muito mais chamativo sem dúvida alguma e deixou claro que o tom é de reinvenção em todos os sentidos. Mesmo eu que nunca fui lá grande fã da série fico de boca aberta em ver essa Lara Croft tão desconfiada, tão desamparada, inocente por diversas vezes. Porque mesmo não tendo jogado a fundo nenhum game da série, qualquer um que se preze um gamer sabe da fama de mulher destemida, um ser quase indomável que é essa personagem.

Mas o mais incrível dessa história toda é sentir empatia por ela sem nem sequer ter jogado nada relacionado a esse novo título. Quando eu olho pra ela e as suas reações eu inevitavelmente me coloco no lugar dela, como por exemplo pensar no que eu faria na cena em que ela mata um animal com um enorme pesar na consciência pra ter o que comer.

A exploração é outro aspecto que tá muito foda, eu não consigo saber se o novo Tomb Raider é um jogo de mundo aberto, linear ou uma mescla dos dois. É muito provável que a resposta seja a última, seguindo até o exemplo do novo Hitman que vai fazer o mesmo com muita classe. Acho que o segundo sentimento inevitável a despertar em mim vendo essa demo é a vontade de ignorar o roteiro todo por alguns minutos e explorar essa floresta, ver o que esses animais fazem, o quão lindo deve ser esse rio correndo ladeira abaixo. Aproveitar essa arte toda.

E por fim, o velho espírito de aventureira que é a marca maior da série. Se a Lara nunca se enfiou em lugares tão podres como o que é mostrado na demo então obviamente esse aspecto também foi reinventado. Aliás um lado do meu cérebro diz que eu sinto uma dó tremenda de ver a Lara nesse estado deplorável, toda suja e machucada desse jeito. Mas enquanto isso o outro, um pouco mais malvado e até meio non sense diz que eu vou comprar esse jogo só pra ver isso.

E bem… depois de constatar pelas cutcenes que a Crystal Dynamics sabe como atiçar a imaginação de um rapaz (mas eu vou ficar só na imaginação mesmo) eu vou ter que concordar com ambas as partes.

Mas… isso é um outro assunto. Pra quem quiser ver mais pedaços da demo apresentada na E3 desse ano é só clicar no continue lendo ou dar uma olhada nesse link da demo na íntegra só que comentado. O que tira um pouco da graça em ouvir o que se passa do ambiente e a voz da Lara nas mais diferentes situações.

Mas enfim… curtam aí.

Written By
More from K o n S a m a

O encontro épico antes do lançamento: Nathan Drake e Indiana Jones! [PS3]

Rá! Olha só que coisa interessante. Não andei dando muita importância para...
Read More