AssistindoSeriados

PdS | Primeiras Impressões de Bates Motel

Bates Motel é uma série produzida pelo canal A&E que conta a história de Norman e sua mãe, que após um incidente familiar, a morte de seu pai, resolvem reconstruir a vida em outro lugar. Para isso a mãe de Norman compra uma casa e um hotel para terem onde ficar e tirar o sustento.

A história poderia parar por aqui e já seria um bom drama semanal, mas é necessário informar que é baseado no suspense de Alfred Hitchcock, o filme Psicose. Pelo simples fato de ter esse envolvimento com Psicose a história já necessita ser recontada, entretanto qualquer detalhe a mais poderia estragar a experiência de quem nunca assistiu o filme.

Por isso deixo aqui o aviso de Spoilers.

A história de Psicose gira em torno de Norman Bates um rapaz reservado que junto de sua mãe administra um hotel a beira da estrada, mas o seu modo recluso é explorado quando uma hóspede que resolve pernoitar em um dos quartos, acaba descobrindo coisas muito estranhas sobre aquele cenário. Após muito mistério, a garota resolve que precisa descobrir o que acontece ali e durante várias vezes provoca Norman, pois percebe que o rapaz é totalmente submisso a mãe. A garota então é assassinada na banheira do quarto, e o mistério gira em torno de quem a assassinou.

Ao final descobrimos que na verdade Norman vive sozinho e sofre de psicose. Durante seus surtos ele interpreta a própria mãe, que se não me engano ele mesmo matou.

Sabendo disso já temos uma história diferente, agora temos uma série que conta a mesma história do garoto que junto da mãe administra um hotel, mas de alguma forma essa situação deve chegar ao mistério que Hitchcock desvenda no filme.

Primeiras Impressões

A série começou bem com um episódio de 50 minutos, conseguiu apresentar o prelúdio deste prelúdio e já nos encaminhou para uma evolução eminente dos personagens. É claro que teremos uma enrolação para chegarmos aos pontos principais, mas se a produção for bem desenvolvida tem grandes chances de fazer sucesso.

Percebi que mesmo já sabendo pra onde vamos nessa história, ainda assim me interessei, pelo simples fato de querer saber como vamos chegar ao finalmente.

Entretanto, a série tenta agradar tanto os conhecedores de Psicose como os que não conhecem, isso é demonstrado quando percebemos a adaptação temporal que foi feita. Colocaram celulares, escolas modernas, festas ao estilo balada e outras coisas. Confesso que me decepciona um pouco, pois sei que é apenas uma saída para diminuir custos, apresentar melhores soluções, ampliar a série e ampliar o alcance de público.
Quando na verdade deveria ser feita levando em conta a época correta, com atenção a detalhes, para nós que somos saudosistas que gostariam de relembrar Psicose.

 

O que eu gostaria de ver em Bates Motel é o complexo de Édipo Freudiano, a Psicose em extremo, os velhos clichês de salas com animais empalhados, policiais de bigode lustrado, o sentimento de culpa e dever e o velho suspense que o Hitchcock instalou no trama. Acredito que terei isso em breve, mas antes é necessário que acompanhe os assassinatos e mentiras para que a construção metafísica do personagem se forme.

No início do episódio achei que a série iria ter foco no relacionamento materno, mostrando como a forma compulsiva e possessiva da mãe influenciaria a evolução do filho. No final é isso mesmo, mas não será o único plot. Teremos os relacionamentos escolares que vão explorar o bullying como desencadeador, teremos o plot policial assim como já tivemos um pouco nesse primeiro episódio e os outros mistérios que vão se apresentando conforme novos personagens aparecem.

O elenco é carregado por Freddie Higmore como Norman e Vera Farmiga como Norma, mãe de Norman. Já foram encomendados 10 episódios para a primeira temporada.

É interessante como conseguimos perceber a forma como a comunicação entre mãe e filho passa da calmaria ao desespero, como a Vera Farmiga transmite o olhar possessivo e carinhoso sempre que for necessário e Freddie Higmore consegue ser Norman, solitário, submisso, porém reativo.

Espero que a série dure por algum tempo e que os Bates me permitam entrar no Hotel por duas ou três temporadas, nada mais que isso.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Senhor Coruja

Adoro cinema e não consigo escolher o filme da minha vida. Me tornei viciado em séries quando conheci Friends, já bem tarde. Leitor esporádico de mangás, hqs e livros. Sou ligado a tecnologia, tal qual Lain. E se existe algo entre Old School e Tempos Atuais, esse sou eu.Tempos Modernos, talvez.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.