JogandoMiscelâneaReflexões & Opiniões

Novo bundle do Wii U agora com Super Mario!

Versão Deluxe ficou mais interessante assim?

Veja só que interessante: a Nintendo anunciou ontem que a Versão Deluxe do Wii U a partir de 01º de novembro lá nos Estados Unidos não virá mais com a bucha do Nintendo Land, mas sim com New Super Mario Bros. U e também com New Super Luigi U juntos num único disco. O preço ficou nos novos U$ 299 (até setembro a versão deluxe custava U$ 349) e a antiga versão deluxe será descontinuada.

Repassado a notícia, acredito que vale comentar um pouco que essa é uma jogada interessante da Nintendo. Afinal foi se o tempo em que os videogames vinham com jogos bacanas. Quem não se lembra do Mega Drive com Sonic 3 ou do Super Nintendo com Super Mario World? Você já comprava o videogame e de quebra já ganhava um bom game para iniciar a brincadeira. Os bundles de consoles e bons games ainda existem na geração atual, mas os preços dessas versões sempre acabam custando um pouco mais do que as versões padrões, o que não é o caso dessa nova versão do Wii U.

Mas e aí? Será que agora vai o Wii U? E a situação aqui no Brasil?

E não deixa de ser um sentimento meio nostálgico ver um console da Nintendo vindo com Super Mario. Isso com certeza sempre vai animar os fãs mais antigos da empresa. E o Wii U realmente precisa de uma injeção de ânimo ultimamente, já que ele não está indo tão bem como deveria no que diz respeito as vendas e também no desenvolvimento de jogos de exclusivos dos estúdios que façam valer o investimento de adquirir o console. Novamente estamos vendo uma geração onde a Nintendo está tendo que segurar a qualidade do console sozinha, com suas próprias franquias, algo que ela tinha conseguido reverter um pouco na geração Wii e sendo que foi esse tipo de problema que estava afundando a empresa durante as gerações do Nintendo 64 e Nintendo Gamecube.

O que me anima nesse anuncio é que caso o Wii U seja realmente lançado oficialmente no Brasil, seja esse ano ou no próximo, é muito provável que seja esse o bundle que chegaria por aqui. Se for esse o caso, é possível que eu considerar a compra do console futuramente (2015 talvez?). Tudo vai depender do preço. Hoje em dia é fácil achar um Nintendo Wii aqui no Brasil entre 600 a 700 reais, não é um valor ruim (apesar de achar que o Wii já não valeu mais tudo isso). Se o Wii U chegasse no Brasil em 2014 custando algo na faixa dos 900 reais, certamente consideraria adquirir um bundle como esse como meu segundo console da próxima geração. Difícil porém é acreditar que esse poderia ser o preço do console num lançamento nacional (talvez depois de 2 ou 3 anos de mercado por aqui seja mais provável). Mesmo assim, certamente em 2014 vai ser mais fácil adquirir esse bundle bonitão num preço maneiro até mesmo de importadores e no mercado cinza (ele existe, não adianta fechar os olhos e fazer de conta que as vezes é o único meio de conseguir um console).

No final das contas, acho que o bundle é muito mais justo e interessante do que o bundle do Zelda Wind Waker HD, que saiu lá fora agora esse mês (foto abaixo). Afinal Super Mario é feito para um público mais amplo e genérico, enquanto Zelda é um público mais de nicho. Sem mencionar que Wind Waker não é exatamente um jogo novo. Eu mesmo o zerei na geração Gamecube e não tenho qualquer vontade de zerar novamente. A experiência que tive na época com ZWW foi animal e muito melhor do que a que tive com Ocarina of Time até, mas sempre achei que The Legend of Zelda é um game que só é foda na primeira jogada. A segunda perde 70% da graça, já que você já sabe a história e a solução dos puzzles. Então o bundle do Wind Waker só é interessante mesmo pra quem é maluco por Zelda, diferente do apelo do bundle do Super Mario.

Será que essas pequenas mudanças de preço e nos games que estão vindo com o console serão suficientes para dar uma injeção no gás do Nintendo Wii U? Ainda mais com a chegada do Xbox One e do PlayStation 4 em novembro, com certeza a Nintendo vai precisar dar um booster no Wii U se ela quiser que ele continue relevante durante os próximos anos. Se tornar mais um vez o console mais barato, com games criativos e se focar em ser a segunda opção da sala parece que ainda é a única forma de competir com a concorrência, não acha?

Será que a Nintendo não seria mais feliz se desistisse de fazer consoles de mesa? Eu ainda acho que ela não tem mais infraestrutura para competir com uma Xbox Live ou PlayStation Network.  Será que suas franquias como The Legend of Zelda, Metroid, Super Mario não fariam sucesso se ela produzisse e lançasse para os consoles da Sony e Microsoft ao invés de insistir num console próprio que não consegue suporte da indústria como deveria? E nos portáteis ela poderia continuar com toda a sua liberdade para inovar e experimentar… afinal Pokémon ainda vende e vende muito bem! Talvez o problema seja na insistência de querer ter um console de mesa exclusivo pra si. A Nintendo realmente não precisa de um… ou precisa?

Afinal Shigeru Miyamoto já passou da casa dos 60 anos, e todo mundo sabe que ele é 90% da genialidade dos games da Nintendo até os dias de hoje. Quando a próxima geração acabar, ele já vai estar chegando aos 70 aproximadamente. Até quando ele vai conseguir segurar as pontas por lá? E não é a primeira vez que venho aqui no blog para comentar que certos títulos da Nintendo estão sofrendo um certo desgaste criativo (leia aqui e aqui). O relógio da Nintendo está em contagem regressiva e não é de hoje que isso vem ocorrendo….

Dê a sua opinião nos comentários! Como você vê a Nintendo nos dias de hoje? E o que acha dos novos bundles do Wii U? E principalmente, qual seria o preço máximo que você toparia pagar num bundle nacional do console quando ele for lançado?

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios