AssistindoReflexões & Opiniões

Animação 2D | Lifi – Uma Galinha na Selva!

Animação sul coreana de 2011 prova que o 2D ainda possui sua magia!

Texto sem spoilers, pode seguir tranquilo!

Caramba, eu nem sei por onde começar esse texto. Posso ser nostálgico, afirmando que cresci em meio as belíssimas animações 2D da Disney, oriunda de uma de suas melhores fases, com O Rei Leão, Alladin, A Pequena Sereia, A Bela e a Fera etc. Uma época onde animações 2D tradicionais só poderiam ser um colírio aos olhos se tivessem a mão da casa do Mickey Mouse. Poderia também começar o texto lembrando o quanto esse gênero está quase morto nos dias de hoje, onde tudo precisa ser animado em CGI 3D senão as pessoas não acham que vale a pena gastar o ingresso no cinema. Poderia até mesmo dizer que resolvi assistir a animação tema dessa postagem sem pretensão alguma, apenas para acompanhar meu filhinho pequeno por mais uma produção dedicada aos baixinhos. Mas qual foi a minha surpresa ao descobrir que apesar do nome simples e até infantil demais, Lifi é uma animação incrivelmente impressionante, seja visualmente, seja como conteúdo de roteiro e que vai muito além de uma produção dedicada apenas aos pequeninos, conquistando fácil um público mais adulto. Prova de que finalmente existe tecnologia e gente que cresceu na geração da animação tradicional e que não precisamos mais da Disney para nos trazer essas lindas pérolas. A minha vontade ao terminar de ver o filme foi de bater palmas. É sério. Conseguiu superar todas as minhas expectativas e foi muito além do que eu esperaria de uma animação com animais falantes.

Talvez se tivesse pesquisado mais a fundo sobre essa produção de 2011 da Coreia do Sul não tivesse ficado tão impressionado assim. A cada do DVD já diz que é uma animação vencedora do ANNECY 2012, que advém de um importante festival de animação. Como não acompanhar essas coisas, não posso ir mais além, porém é um sinal positivo quando uma animação consegue estes prêmios internacionais.

Fora que temos certos hábitos de desprezar animações fora do âmbito na qual estamos acostumados. Eu mesmo não nego que estou sempre de olho no que os estúdios hollywoodianos estão fazendo, e que mal acompanho produções do velho continente. Já assisti algumas animações fora do circuito tradicional, mas são raras as que ficaram na memória. Tirando claro as animações japonesas, baseadas em mangás ou animês ou alguns clássicos nipônicos. Nem mesmo algumas produções nacionais tive paciência para ver (apesar de que tem uma aqui na minha lista para os próximos dias). O fato é que é realmente difícil largar esse ciclo e vício causado pela Disney e Dreamworks. Olhar além da bolha…

Ainda bem que dei essa oportunidade para Lifi – Uma Galinha na Selva, que também é conhecida lá fora como Leafie – A Hen into the Wild. Pesquisa pelo nome em inglês que ficará mais fácil achar imagens, informações e vídeos. Veja um pequeno trailer da animação:

É uma história de uma galinha que infeliz com sua vida numa fazenda de ovos resolve fugir e descobrir seu lugar no mundo. O desenho não poupa analogias e metáforas com situações que as pessoas encontram em suas vidas. Há o preconceito, a dificuldade de se adaptar ao meio em sociedade, o risco de vida mediante a violência do mundo externo, até mesmo referências ao ser ignorante fechado em seu próprio mundinho ou condições desumanas que existem e ninguém dá a mínima.

É curioso que por ser uma produção fora do eixo americano, há muito pouco daquele politicamente correto que norteia tudo que é produzido para o mundo do entretenimento nos dias de hoje. Então o desenho as vezes lida com temas fortes, porém num tom mais intenso do que estamos habituados. A morte por exemplo, aparece de uma forma muito mais escancarada do que é normal em desenhos. O preconceito perante o diferente, ou diante do fraco, do ser fora de seu lugar. É interessante ver que a animação não se poda demais e que mesmo os personagens sendo animais que conversam entre si, não passa uma ideia de algo infantilizado ou boboca demais para um adulto assistir.

E o desenho não tem muitos momentos de comédia apelativa. Muitas vezes quando se assiste uma animação, parece que precisa existir uma regra de que deve haver uma gag a cada poucos minutos, pois você precisa rir. Aqui não é esse o caso. Há sim pequenos momentos de humor aqui e ali, mas está dentro do contexto correto, sem forçar uma situação, ou parecer desnecessário ao roteiro. No geral a história é intensa, tanto que em determinado momento me peguei pensando como é inteligente o roteiro me levar para um determinado rumo e me fazer esquecer por alguns minutos que ainda teria que dar um desfecho ao um outro personagem e que não seria algo fácil de se resolver.

Não quero dar spoilers, porque acredito que a experiência de ver a animação sem saber demais do que ela se trata é sensacional. Posso apenas dizer que o fim me deixou completamente satisfeito. Me fez refletir e pensar em como a história terminou durante todos os minutos dos créditos finais. Não é um daqueles finais bobocas, onde tudo precisa acabar porque o tempo se esgotou e os conflitos foram resolvidos. Há uma mensagem fortíssima ao final, e que difícil seria explicar isso ao uma criança, assim imagino. O meu filhinho ainda não tem idade para sentar e assistir Lifi do começo ao fim, muito menos entender o contexto da história (ele curte ver pequenos trechos animados que lhe despertam atenção). Mas me bateu uma curiosidade de como uma criança um pouco mais velha, entre 6 a 10 anos consegue tirar desse filme e do seu final. É de se impressionar mesmo.

Não que seja um filme que uma criança não possa assistir. Mas seria muito interessar que um adulto fique por perto e ajuda no contexto de certas situações e momentos. Isso se a criança ficar curiosa e pescar esses pequenos momentos que talvez sejam maduros demais. Talvez ela nem perceba ou note que é algo a se pensar.

Onde encontrar Lifi – Uma Galinha na Selva? Pois é, não sei se tem na internet e nem qual a experiência de assistir ao filme com o áudio original. Tive a oportunidade de ver dublado, pelo DVD lançado aqui no Brasil pela Europa Filmes. Curiosamente não é um DVD fácil de achar nas lojas online mais famosas. Só o vi num link da Saraiva. A dublagem ficou excelente, sem nenhum personagem com uma voz estranha ou que me incomodasse. Só vou lançar uma pequena crítica e que sirva de sugestão porque a Europa lançou a animação no selo Kids e apenas em DVD e claramente é uma produção que facilmente ficaria ainda mais fenomenal em Blu-ray pelo selo Europa Filmes mesmo (e em outros países a animação recebeu esse tratamento em alta definição).

É um filme que a criança vai gostar? Possivelmente, mas a impressão que fiquei é que é o público adulto que vai aproveitar muito mais todo o contexto narrativo da animação. Para tal, fiquei com a vontade de ver um produto aqui no nosso mercado pensado no colecionar mesmo.

Fica a recomendação! Assista Lifi! Especialmente se você tem saudades da boa animação feita de forma mais tradicional!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios