JogandoMiscelâneaReflexões & Opiniões

De sopetão, EA anuncia clube de benefícios pago!

 

ea-access

Sinto um distúrbio na força! Bem, talvez não um distúrbio, talvez um pequeno tremelique. A Electronic Arts, ou EA, acabou de anunciar algo grande lá nos Estados Unidos que pode muito bem mudar algumas regras do mercado de games para a atual geração e os anos que estão por vir. Trata-se de uma plano de assinatura que permitirá aos seus inscritos certos benefícios, tal como um clube fechado, que vão desde descontos na compra de games, acesso antecipado a futuros lançamentos e também jogos gratuitos enquanto você mantiver a sua assinatura.

O que isso difere de planos como a Xbox Live ou PSN Plus? Não verdade muito pouco, mas existe um conceito bem diferente do que leva o dono de um Xbox ou um PlayStation a assinar estes serviços perpétuos a assinar um plano de uma empresa gigante como EA. Vale lembrar que a EA é um dos grandes tubarões do atual mercado americano de games, sendo dona de vários estúdios famosos, de franquias blockbusters, sendo desenvolvedora, publicadora, distribuidora e até mesmo responsável por gerenciar todo o marketing de seus produtos. É uma corporação completa, bem diferente de um estúdio que apenas desenvolve um game e precisa correr atrás de quem distribuía, publique e faça o marketing do game para que o mesmo tenha sucesso nas vendas. A única coisa que a EA não possui é um console próprio.

Veja bem, não que seja contra a ideia de um serviço de assinatura de uma empresa como EA, só que me preocupo se no futuro isso virar modelo de negócio, e aí os jogadores vão se ver em meio uma realidade onde você poderia assinar planos de compromisso com alguns dos grandes estúdios da indústria, fora que é muito estranho algo assim, limitado e uma única grande empresa.

Imagine se um serviço como Netflix em que você tivesse que assinar uma conta ou plano para cada grande estúdio que existe hoje em dia. Uma assinatura para Foxflix, uma para Warnerflix, uma para Sonyflix, uma para Disneyflix. Você imagina como algo assim seria segregado demais? Quando eu assino uma Xbox Live Gold não estou assinando apenas para ter descontos ou games gratuitos somente da Microsoft Studios e o mesmo vale para a PSN Plus, você não quer no serviço apenas games da Sony. Estes dois programas de assinatura englobam uma rede de opções e variedades de diversos estúdios.

appEAaccess

Porém, não pense que estou demonizando a iniciativa da EA. Pelo contrário, até achei interessante e curiosa a iniciativa. É uma esperteza se aproveitar de uma tendência de mercado e ver se isso dá alguns frutos. Mas deixe-me explicar um pouco o que é o EA Access.

Há duas opções de planos para assinar. U$ 4,99 por mês ou U$ 29,99 por ano. E por enquanto o serviço está sendo inaugurado em beta, ou seja, ainda limitado para algumas pessoas e regiões. O Brasil mesmo ficou de fora dessa primeira leva, apesar de que não sei se com a Live setada pelo status da região EUA talvez funcione (mas não arriscaria testar no momento). E parece que por enquanto você só consegue se inscrever no serviço através deste link.

Quais as vantagens? A EA diz que são três, conforme disse lá no começo. O principal é um serviço chamado Vault (cofre em inglês) onde o assinante do serviço terá acesso a jogos que poderão ser baixados gratuitamente enquanto o mesmo permanecer como assinante do mesmo. Inicialmente 4 títulos fazem parte do Vault: Madden NFL 25, FIFA 14, Battlefield 4 e Peggle 2. Sendo que a empresa garante e promete que outros serão acrescentados com o tempo. Apenas não específica se as opções são temporárias, ou seja, os títulos saem do Vault para outros entrarem (e é um detalhe importante).

vaultEAaccess

Acredito que só esse sistema de Vault já faça valer a assinatura. Isso se realmente novos jogos forem entrando nas opções com uma boa flexibilidade de tempo, pelo menos um por mês. Já que assim, você paga 5 dólares por mês e todo mês tem um game novo para jogar. É uma boa economia, apesar de que sabemos que títulos hypados e lançamentos recentes iriam demorar para entrar no Vault.

A segunda vantagem são os descontos em games digitais e DLCs dos títulos da EA. Sendo que esse valor é de exatos 10% e já valido para títulos como Madden NFL 15, Madden Ultimate Team, Battlefield 4, Battlefield 4 Premium, FIFA 15, FIFA Ultimate Team, EA SPORTS UFC, Need for Speed Rivals, Plants vs. Zombies Garden Warfare, Peggle 2 e NBA LIVE 14. Interessante, porém já dá sinais de que a própria EA pode avacalhar isso, colocando exceções de games que não irão ter o desconto prometido. Um exemplo? Titanfall está listado lá na página de assinatura do serviço como não participante desse programa. Aí não! Criar listas de exceções com base no sucesso de um ou outro título é sacanagem. Aí você paga por um serviço e aquele jogaço da EA não faz parte dele porque é um jogaço.

Última vantagem seria o acesso antecipado aos lançamentos da empresa. Com algumas regras. Você poderá baixar o jogo 5 dias antes do lançamento e poderá jogá-lo por um tempo estipulado gratuitamente.  Meio que um demo pelo jeito. Curtiu? Compre e no dia do lançamento você continua de onde parou. Parece interessante, mas nem tanto assim. Acho que seria muito mais legal se o membro pudesse já comprar o jogo 5 dias antes do lançamento e já sair jogando. Tu paga pelo serviço, paga pelo game em seu preço cheio e só pode jogar algumas horinhas? Aí fica meio que a impressão que tu está pagando pra jogar um demo.

Resumo da ópera. EA Access parece algo grande no que pode ser o futuro do mercado de games. Mas não é perfeito. Talvez isso justifique sua estreia em beta e exclusivamente no Xbox One. Não duvido porém que futuramente seja liberado para todas as plataformas, exceto o Nintendo Wii U que parece que a EA não vai muito com a cara. Com certeza é algo para se observar de muito perto.

Eu ainda não cogitaria assinar neste momento um serviço assim, até porque não morro de amores pela EA, que tem sim franquias que curto muito, mas ela nem de perto tem um carisma que uma Ubisoft ou Capcom possui no meu coraçãozinho gamer. Mas da corporação que é dona da Bioware e Mass Effect, de Need for Speed e Burnout, da Dice e de Mirror’s Edge, de Battlefield e Titanfall, de Dragon Age e Dead Space e por aí vai. Não é uma empresa que você consiga evitar sendo um apreciador de ótimos games. Porém consigo me imaginar facilmente daqui alguns anos participante de um serviço assim.

Essa é a geração do desapega mesmo. Cada dia mais as pessoas preferem assinar um serviço onde você tem acesso a um monte de coisa, ainda que temporariamente, do que ter tudo na sua casa. Até porque acumular demais hoje em dia é problema. Já aceitamos ter filmes, desenhos e séries pelo Netflix e ter indies games pelo formato digital. Está ficando cada vez mais fácil desapegar daqueles discos que ficam empoeirando em nossas estantes e prateleiras, não? Pelo menos daqueles de menor amor…

Via Major Nelson (link) e EA News (link)!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios