AssistindoJogandoLendoReflexões & Opiniões

Relato | Você ainda tem receio de comprar no Mercado Livre? E de vender?

Talvez o assunto aparente ser meio bobo ou ultrapassado para alguns, porém acredito que ainda existam pessoas que sentem aquela pontinha de receio ao utilizar o Mercado Livre. Tive um conhecido que justamente me perguntou algumas semanas atrás se dava para “confiar em comprar alguma coisa no Mercado Livre?“, pois nunca tinha usado a plataforma. E acredito que exista muita gente que ainda tem vontade, mas sempre tem friozinho na barriga de comprar alguma coisa e receber uma caixa cheia de pedras.

O caso é que duas semanas atrás resolvi fazer aquela limpeza anual de quinquilharias aqui em casa. Faço isso todo ano e coloco justamente lá no Mercado Livre vários games, HQs e DVDs à venda (se você quiser dar uma olhada, o link é este aqui) e nisso resolvi testar uma ferramenta que já existe há mais de um ano e que nunca havia usado: o Mercado Envios. E o resultado foi tão positivo que me animou a trazer o assunto num texto aqui no blog!

Porém antes de chegar no ponto que me motivou a escrever esta matéria, acho válido começar do início. A plataforma é confiável? Sim, tanto para comprar quanto vender. Claro que para isso você precisa ter um pouco de atenção e não sair comprando as cegas só porque achou algo num preço inacreditável.


Primeiros passos

A dica que sempre dou a quem está começando a usar o Mercado Livre é ver as referências do vendedor. Leia os comentários de quem já comprou com o mesmo. Verifique há quanto tempo ele está cadastrado no site e sua reputação. E o mais importante: sempre pergunte algo!

Ainda que o anúncio seja claro no preço e aspectos do produto é sempre bom perguntar alguma coisa. Isso serve de termômetro as vezes para testar se o vendedor é um cara que está sempre online ou se tem boa disposição para tratar bem o cliente. Fora que muitos anúncios no Mercado Livre não usam fotos reais dos produtos e dependendo do que você está comprando, é importante perguntar se o vendedor tem a cor, o tipo ou o formato exato do que você está querendo comprar. Dê apenas uma colher de chá se o vendedor não lhe responder prontamente num sábado ou domingo, afinal todo mundo merece descansar e mesmo que você compre algo, ele só vai poder lhe enviar na segunda. O deixe descansar um pouco nos finais de semana então!

Essa questão de foto do produto é algo que sempre levo muito sério, ainda que tenha havido casos em que comprei algo por lá na aposta de que seria o mesmo da imagem montagem, aquelas que a gente vê em lojas virtuais como Submarino e Saraiva, onde são apenas jpegs promocionais do produto à venda. Quanto estou a procura de um produto usado sempre espero que o anúncio tenha uma foto real do que a pessoa está vendendo. Os meus, por exemplo, sempre são com fotos verdadeiras!

O que melhorou infinitamente a questão da segurança e do poder da aposta em comprar no Mercado Livre foi justamente a criação, já faz alguns anos, do Mercado Pago. Sistema onde você compra algo por lá e o seu pagamento fica retido ao Mercado Livre, que só libera o dinheiro ao vendedor depois que o comprador receber o produto e dizer que está tudo OK (ou quando o prazo expirar, o que geralmente ocorre 14 dias úteis após o envio do produto – tempo mais do que suficiente para você receber o que quer que tenha comprado). No começo muita gente torcia o nariz pra isso, porque o dinheiro demorava para se liberado ao vendedor, porque tinha a taxinha de 3 reais por movimentação para uma conta bancária, porque demorava quase uma semana pra cair o dinheiro… mas tudo isso ficou no passado. Acabou que a opção de pagamento por Mercado Pago se tornou obrigatório (todo anúncio deve ter) e o processo de liberação acabou ficando mais dinâmico e ágil. E a maior segurança para um vendedor que está começando e que não tem muita reputação na praça é realmente graças ao Mercado Pago.


mercado_envios

E pra vender? Como faz?

E se você quer começar a vender no Mercado Livre, as dicas estão aí. Tire fotos do seu produto ao invés de pegar do Google Imagens. Deixe bem claro os aspectos e estado de conservação se for algo usado. Tenha em mente que a plataforma também cobra taxas pela venda, apesar de que hoje em dia existe a opção de vender algo usado sem qualquer pagamento de taxa, porém estes anúncios vão ter sempre a prioridade mais baixa no sistema de busca (o que não impede das pessoas acharem seus produtos e digo iiso por experiência própria). Lembre de que se tem algo a venda por lá, ao menos uma vez por dia responda as perguntas dos interessados se houverem. E se possível: ofereça o Mercado Envios!

Eu não me recordo como eram as regras desse serviço quando ele surgiu, pois só agora é que adotei ele nos meus anúncios por lá, então a minha experiência com ele só tem pontos positivos. Consiste num sistema em conjunto com o Mercado Pago onde o próprio Mercado Livre tem uma espécie de convênio com os Correios e assim o comprador pode pagar diretamente no Mercado Pago o valor do envio do produto (que é um pouco menor que o valor que eu pagaria se fosse postar um produto nos Correios como pessoa física) e eu apenas imprimo a etiqueta de envio pelo site e levo aos Correios o pacote!

A vantagem vem dos dois lados: o rastreio já é mostrado ao comprador na hora em que o pagamento do produto é feito e o vendedor só tem que ir aos Correios deixar o pacote, sem o pagamento do envio na agência, que fica a cargo do Mercado Livre o repasse do valor posteriormente. Isso deixa toda a relação compra/venda bem mais dinâmica e ágil! Recomendo mesmo.

Sobre a minha experiência pessoal na plataforma, meu cadastro lá já conta com mais de 7 anos e são mais de 340 pontos positivos por vendas na ferramenta. Não é muito em comparação com os maiores vendedores de lá, afinal eu apenas me desfaço de alguns itens que tenho acumulado em casa por conta do vício consumista que colecionadores tem, de comprar certas coisas no calor do momento. Mesmo assim é um tempo considerável de casa. No outro lado da moeda, como comprador, também tenho minha cota de itens diversificados que já adquiri por lá. Só para deixar alguns exemplo: tem meu atual Kit Play & Charge do controle do Xbox One, uma bateria de No-Break, tapete infantil (muito bom por sinal), as estantes que já mostrei aqui no blog, um roteador TP-Link que uso até hoje, HDD Externo, pilhas recarregáveis, códigos para a Xbox Live Gold e também Live Points, gibis e Smart Cover do iPad e até mesmo um incrível headset da Turtle Beach que paguei um valor consideravelmente barato na época (e que já aposentei nesta geração) etc. Enfim, são apenas exemplos para mostrar que o Mercado Livre é realmente uma boa ferramenta e que pode não ser o Ebay que todo mundo gostaria que fosse e, talvez ele só não seja porque ainda existe muita gente que tem essa pulguinha na orelha para comprar ou vender algo por lá. De qualquer forma é um serviço que cresce em seu próprio ritmo e se aperfeiçoa ano após ano.


Perguntinhas…

Só para finalizar, algumas perguntas rápidas que de vez em quando alguém me faz:

Há produtos falsificados e piratas à venda por lá?
Sim, muito mais do que deveria alias. Mesmo que seja proibido, o ML não consegue moderar todos os anúncios 24 horas por dia. Fora aqueles que são evasivos em suas informações e os vendedores só comentam também evasivamente nas repostas (daí o importante perguntar) sobre a questão de ser ou não um produto original.

Se eu vender algo, corro o risco de calote?
Não vejo como, afinal você só envia quando recebe o pagamento no Mercado Pago. Claro que o comprador pode receber o produto e dizer ao Mercado Livre que o vendedor o tapeou e bloquear o pagamento. Porém isso não significa que o dinheiro volta pro cara na moleza. É aberto um processo administrativo para averiguar quem está de sacanagem. Enfim, estou lá há 7 anos e nunca tive um problema assim.

E se comprar e o produto vier quebrado? Tem garantias?
Isso vai de vendedor a vendedor, fora o tipo de produto e embalagem feita pelo comprador. Por isso repito, se estiver querendo comprar algo caro e complexo, como um videogame ou algum periférico de computador, sempre pergunte antes da compra ser finalizada sobre garantias e problemas que você pode ter após o recebimento. Vale lembrar que os melhores vendedores não querem reputações negativas que influenciem vendas futuras, então a maior parte está de prontidão para resolver problemas assim.

Comprando produtos novos por lá não estou fomentando o mercado cinza e o contrabando?
Putz, essa pergunta demandaria de uma postagem apenas pra ela. Resumidamente, nem toda loja ou grande vendedor lá é trambiqueiro ou sonegador. São pequenos comércios as vezes informais sim, mas não são tão diferentes daqueles pequenos comércios na sua cidade que também vendem produtos que você sabe que não está 100% com suas obrigações fiscais. Isso aqui é o Brasil, da cultura do jeitinho. Enfim, não acho que a loja que vende coisas no Mercado Livre é menor ou pior do que qualquer outra loja. Tá todo mundo querendo sobreviver e pagar suas contas. É (ao mesmo tempo que não é) simples assim. O PlayStation 4 oficialmente custa R$ 4.000, você paga isso nele ou compra de qualquer outra loja onde ele custe metade disso? É mais ou menos essa filosofia… O Mercado Livre é apenas uma plataforma que facilita a compra e venda de pessoas que querer comprar e vender coisas. Ponto.

Como faço para pagar um produto por lá? Preciso de Cartão de Crédito?
É moleza! O Mercado Pago oferece um monte de opções, indo desde o Cartão de Crédito ao Boleto Bancário. Não tem a complexidade que havia no passado, onde em alguns casos eu tive que ir ao banco onde o vendedor tinha conta corrente. Lembro dos tempos em que comprava jogos de Gamecube em fóruns e estes sim eram tempos complicados para pagamentos…

Enfim, acho que chega por enquanto. Se aparecer alguém com alguma dúvida, deixe ela aí nos comentários que posso responder e até mesmo adiciona-la a postagem se for pertinente.

Ficou, no fim, parecendo que o texto é um enorme jabá ao Mercado Livre, mas não é (e se fosse, não sei se isso seria tão ruim assim). A minha intenção aqui é a mesma que sempre tenho em todo texto que faço por aqui: compartilhar uma experiência pessoal e dividir algo que talvez para alguns seja uma curiosidade ou um conhecimento bacana de se ter. Quem já usa o Mercado Livre, talvez tenha achado o texto totalmente inútil e chato, mas as vezes acho válido abordar algo que talvez seja de senso comum a todos, mas sempre tem aquela parcela de pessoas que precisam de um empurrãozinho para participar também!

É isso!


Obs: veja só que curioso, antes de publicar o texto, fiz a busca no blog e achei um texto meu lá de 2013 em que abordo o mesmo assunto com um tom bem diferente do que utilizei aqui. Já nem me lembrava que havia feito esse texto (também o blog com mais de 8 anos e mais de 10.000 posts… dá nisso!). Os tempos mudam, algumas opiniões também. Normal. E há pontos lá que não mencionei aqui e que ainda concordo, enquanto alguns eu mudei totalmente minha opinião (como o próprio Mercado Envios). Talvez valha a releitura lá também!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios