Dando Nota!Japão

Ore Monogatari!! | Ser um estranho em uma sociedade padronizada?

Já tem algum tempo que encontrei Ore Monogatari!! na Crunchyroll, tanto é que o animê estreou em abril deste ano. Porém como ele ainda está em exibição, pois terá uma temporada de 24 episódios, que deve ser encerrada agora em setembro, resolvi indicar e recomendar ele caso tenha alguém que ainda não o conheça por aqui.

A série é baseada em um mangá, o gênero seria shōjo (voltado mais ao público feminino), mas está meio difícil definir as coisas hoje em dia em apenas uma única coisa. No geral é uma história de romance juvenil, mas tem lá uma pegada diferente dos clichês do estilo.

Ore Monogatari!! também é conhecido como My Love Story!! em alguns mercados, como nos EUA. O mangá ainda não foi finalizado, estando atualmente com 9 volumes e ele é escrito pela mangaká Kazune Kawahara, e ilustrado por Aruko (então, o Google diz apenas isso, não me dá o nome completo da pessoa ou se é uma pessoa alias. Nem mesmo sei se é um homem ou mulher ou um grupo de pessoas com um pseudônimo ou um estúdio ou sei lá).

Enfim, não conheço o mangá e despenquei direto no animê que encontrei meio que na sorte pela Crunchyroll. Gostei, e segui assistindo. Na verdade vi apenas os 4 primeiros episódios, só parei por falta de tempo, mas pretendo continuar vendo mais episódios.

A história trata a respeito desse cara, Gōda Takeo, que apesar de uma fisionomia de um adulto na verdade é um jovem adolescente, e ele tem todo esse ar de brutamontes, mas que na verdade é uma pessoa bacana e gentil com todos, faz aquele tipo meio coração mole. A série brinca com essa coisa de quem vê cara não vê coração. Takeo é um cara que no geral mete medo nas pessoas pelo seu tamanho, e tem esse sentimento de querer se apaixonar por alguma menina que o corresponda, porém todas parecem apenas olhar para seu melhor amigo, um cara boa pinta chamado, Sunakawa Makoto.

Makoto faz o contraponto do Takeo, ele é o cara por quem todas as garotas se apaixonam e tem como hábito recusar todas que se declaram para ele. É um personagem mais fechado. No começo dá a impressão de alguém metido, e que só é amigo do Takeo porque vivem próximos entre si desde a infância. O bacana é que já nos primeiros episódios a série estabelece que é mais do que isso e que Makoto na verdade é um cara legal e que esse jeito é justamente por causa dele se incomodar com o fato de todo mundo ser legal com ele e ter toda esse indiferença com o Takeo por ele ter um porte de brutamontes.

É típica história juvenil que todo mundo já vivenciou, sobre se achar tão diferente de todas as outras pessoas no mundo e se questionar se alguém algum dia iria se apaixonaria por uma pessoa estranha como você um dia se achou. Tanto que a base da história é que um certo dia Takeo ajuda uma garota, chamada Yamato Rinko, que estava sendo importunada num vagão de metrô onde todos viam e ninguém sequer prestou ajuda a ela. Nisso Rinko passa a se interessar por Takeo, porém ele nem sequer percebe isso, achando que ela deve estar apaixonada pelo Makoto, já que ele estava ao lado de Takeo no incidente.

Quando vi esse primeiro episódio na qual ocorre essa confusão do Takeo achar que Rinko gostou do Makoto, torci para o animê não ir para aquela velha história de mocinha que fica com o cara errado e só no fim percebe que gostava de outro. Felizmente já nos episódios seguintes toda essa confusão na cabeça do Takeo é solucionada com a ajuda do Makoto e Takeo passa a ser namorado da Rinko.

Tudo isso é feito com um ótimo tom de humor. Takeo é um brutamontes em certos aspectos. É absurdamente forte, expressa alegria no berro e tem caras e bocas típicas do estilo de animação japonesa que são hilárias. Ele também eventualmente se mete em situações onde as pessoas o estranham, o que ao mesmo tempo que dá um tom sutil de humor e questiona o jeito da sociedade tem de lidar com aquilo que é estranho e fora dos padrões que muitos dizem ser normal. É uma forma interessante de lidar com o tema preconceito.

É muito fácil se identificar com o Takeo, mesmo que você não seja um brutamontes, só pelo fato dele ser diferente do senso comum, ainda mais se você se acha um estranho no meio de uma sociedade padronizada com mais pessoas robóticas do que deveriam existir. E é uma grande sacada da série ser assim.

Tanto que no quarto episódio a Rinko quer apresentá-lo as suas amigas e a reação delas chega a ser revoltante e o Takeo se mantém todo simpático e diz que as pessoas reagem assim mesmo quando o conhecem. E bem, depois as coisa se acertam, mas não vou dar o spoiler de como isso se desenrola.

Ore Monogatari!! é uma comédia romântica incomum. Tem esses jovens com personalidades distintas, tem bons questionamentos a respeito de como as pessoas julgam aquilo que lhes parecem diferentes e também brinca um pouco com essa coisa de relacionamentos de pessoas que são muito diferentes uma das outras. Rinko é pequenininha e frágil, enquanto o Takeo é um gigante brutamontes de coração mole. São personagens que facilmente criam essa simpatia com o telespectador.

Não é um mangá de ação, ainda que tenha ótimas cenas com Takeo metido em algumas situações onde a sua força bruta precisa ser ressaltada. Mas a animação em si é de qualidade, sendo suave nos momentos mais leves e mais cartunesca quando precisa extravasar um pouco de comédia.

É uma série curtinha, apenas 24 episódio aparentemente, e diferente daquele velho clichês dos animês das comédias japonesas pervertidas, com um garoto tarado, calcinhas na tela e um monte de garotas dando em cima do protagonista. Ore Monogatari!! realmente foge de todos estes clichês do gênero e só por isso já vale a pena dar uma espiada, ao menos primeiros episódios.

Sinceramente não sei dizer para onde o animê vai a partir do ponto em que parei. Acredito que ele vá explorar um pouco essa relação do Takeo e Ringo, já que ambos nunca namoraram e ainda se sentem desconfortáveis um com o outro, mesmo tendo estes sentimentos de carinho entre si, enquanto também trabalha um pouco com o lado da amizade com o Makoto. Eu gostei muito do episódio do conto infantil dos Ogros, que retrata perfeitamente a diferença de mundo e na amizade do Takeo com o Makoto. O melhor amigo não é um mero coadjuvante, ele realmente tem importância dentro da história, mesmo que seja para ajudar parte da história do Takeo a acontecer.

Ore-Monogatari

Fiquei bastante contente de ter encontrado Ore Monogatari!! na Crunchyroll, em meio a tantos animês sem graça que há no catálogo, as vezes é difícil identificar algo diferente e bem produzido. Porém sobre o catálogo da Crunchyroll quero voltar a questionar isso em um outro momento aqui no blog.

Tudo bem que não é um animê de fantasia, ou batalhas, ou propriamente pensado num público masculino, porém mesmo assim é algo que agrada um público mais diversificado. E vale mesmo dar uma olhada! Não é melado ou boboca como esse gênero as vezes é, e sabe ser divertido e bem humorado.

Não é uma série que se saísse no Brasil em mangá eu compraria, porém não sou o público alvo desse tipo de mangá é claro, mas estou satisfeito de ver que sua versão em animê. Espero apenas que essa temporada se encerre com um certo ciclo da história se fechando, não deixando um gancho bizarro em algo que pode nunca vir a ser animado. Digo isso pensando em School Rumble, pois é um exemplo de um animê que gostei muito em seu auge e acabou tão ridículo na sua versão animada que ainda tenho vontade de caçar seu mangá para ver como realmente a série terminou. Alias teve uma época em que procurei o mangá, mas ele tinha uns buracos de volumes não traduzidos na internet e meio que acabei desistindo. Hoje já não sei a sua real situação. Irei pesquisar quando tiver um tempo…

Enfim, veja Ore Monogatari!!

Ore-Monogatari-001

Uma história de amor juvenil diferente dentro de seu gênero
Personagens carismáticos e engraçados
Consegue se desvencilhar do perigoso mundo dos clichês
Ótimo tom de humor, com boas piadas e com caras e bocas engraçadas
24 episódios para não alongar demais as coisas parece uma boa ideia
Boas reflexões em torno de preconceitos e padrões impostos pela sociedade
Ótimo ritmo, não é cansativo e tem uma animação de qualidade

Grandalhões também são gente boa!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.