Jogando

Halo 5 Guardians | Vídeos de gameplay, bastidores, cinematic e a morte de Master Chief!

Os comerciais em live-action da franquia Halo são sempre maneiros. O mais novo deles, este acima, que traz a notícia da morte do Master Chief é arrepiante! Que bom que o canal nacional no You Tube do Xbox o trouxe legendado.

Eu estou tentando ao máximo fugir da história do quinto game da série, até porque eu não sei em que ponto Halo 4 terminou (ainda não o terminei), então nem fui muito atrás do significado nesse anúncio da morte do Chief, afinal é de conhecimento geral de que ele está vivo dentro da campanha do game, sendo caçado pelo Spartan Locke, mas independente de não entender – porque não quero mesmo saber muito antes de jogar o game – é muito maneiro estas ações do marketing do game que atiçam os fãs a descobrir a verdade quando o jogo for lançado.

Dois lados!

Uma das coisas que vem sendo martelado desde os primeiros vídeos é a respeito da a história e a campanha do novo game. Tudo terá dois lados, uma seguida pelo time do Locke e uma pelo time do Chief. A cinematic de abertura da campanha do Locke foi revelada primeiro, e até comentei neste link, junto com uma reflexão a respeito do triste preço do game no Brasil. Vale conferir lá.

E recentemente foi liberado a cinematic da campanha do Master Chief, na qual o Blue Team aborda uma nave Covenant, e faz uma entrada com estilo. Veja só:

Em ambos os vídeos de abertura as equipes chegam ao confronto inimigo cheio de gás e estilo. Mas acho que a abertura do Locke ficou muito mais irada. Detalhe para o Chief acariciando o capacete, sentido falta da Cortana, que pelo visto partiu desta para melhor em Halo 4.

Há também um vídeo com os desenvolvedores comentando um pouco mais sobre a dualidade da história da Halo 5 Guardians:

18 minutos de gameplay!

Há diversos vídeos no You Tube com o gameplay da campanha de Halo 5, mas eu separei três, dois mostrando um pouco o lado da campanha de Locke e uma com a campanha do Master Chief. Vale notar que essencialmente elas não me parecem muito diferentes entre si. Talvez os recursos de combate entre Locke e Chief difiram um pouco. Locke parece mais ágil, dá encontrões, se impulsiona do ar para o chão causando um impacto de choque ao seu redor etc. Chief, ao menos no gameplay que vi, parece atuar de forma mais clássica a série, com foco nas armas mais clássicas e tal. Pode ser o jeito de jogar em si.

No caso do time dos protagonistas sabe-se que eles terão equipamento e armas diferentes entre si, paesar que o jogador pode trocar as armas oficiais pelas dos inimigos a seu bel prazer. No gameplay do Locke mesmo o jogador troca a todo momento suas armas. Antigamente não jogava Halo assim, hoje em dia meio que adotei essa loucura de ficar jogando armas foras, sem medo de economizar munição ou chegar em uma área complicada com uma arma tosca em mãos.

O caso é que o jogo fica mais divertido e imprevisível assim. Afinal Halo é uma espécie de game de arena. Você chega a um lugar e precisa limpar os inimigos desse espaço e a arena te dá liberdade para ir em pontos chaves de combate e utilizar qualquer arma que estiver por ali, seja sua ou de um inimigo.



Admito que não curto muito quando as fases de Halo se passam dentro de naves. Eu vivo me perdendo nesse espaço. prefiro muito mais em planetas e campos abertos. Nos vídeos acima, achei muito mais maneiro a fase com o Locke do que com o Chief enclausurado em uma nave.

Multiplayer e o sistema REQ (requisitos)

Basicamente é o sistema de pontuação do multiplayer que libera basicamente tudo no multiplayer do game, seja itens consumíveis, cosméticos ou permanentes. O tutorial abaixo explica muita coisa, uma pena apenas que a nesse caso a Xbox BR não legendou o vídeo para a galera daqui. Em todo caso, quando o jogo sair, certamente estar explicações estarão lá em nosso idioma.

De qualquer forma me parece uma maneira interessante de progressão e para incentivar os jogadores a continuarem jogando e sendo recompensados por isso. Fora que dessa forma você abre e libera aquilo que você quiser primeiro. Justo. Ah e quem reclama de balanceamento causado por jogadores apelões que vão ter REQ points aos montes, os itens de vantagem irão funcionar apenas no modo warzone, deixando assim o modo arena o mais equilibrado possível.

199 ou 229 reais? Aff…

Tenho apenas um último comentário final. Que loucura esse mercado nacional de games, onde a versão digital do jogo oficialmente na Loja da Xbox Store está em pré-venda por R$ 229, enquanto nas grandes lojas de varejo online a gente consegue o título por 199 reais ou até menos dependendo do dia e dos descontos gerais da loja.

Acho uma porcaria isso. As coisas parecem que estão desandando no Brasil, com o dólar nas alturas. Eu aqui, querendo me adaptar ao mundo dos games digitais, mas como se as versões físicas do game saem mais barato que a versões digitais? Que maluquice é essa!?

Não vejo o momento na qual as lojas online passem a vender os games também no modelo digital, tal qual já se faz lá nos Estados Unidos com alguns títulos. Porque deixar estes preços apenas nas mãos da loja oficial do Xbox anda sendo um balde de água fria.

Eu não quero mais caixinhas e mídias! Mas como que vou abandonar o formato com estes preços absurdos? Tá difícil. O game chega agora dia 27 de outubro e o jeito vai ser esperar a poeira abaixar e ver as primeiras promoções chegarem, porque ninguém anda muito animado com os preços dos games no Brasil em 2015…

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.