Jogando

Just Cause 3 | Destrua tudo, voe pra longe e se divirta!

Que maneiro ver Just Cause 3 no vídeo acima completamente dublado, não? Admito que esse é um título que realmente não esperava que a Square fosse ter o trabalho de localizá-lo aqui no Brasil, mas fico realmente feliz de ver que estava enganado. Fiquei até mais interessado nele.

Curioso ver que o jogo sai ainda este ano, justamente no finalzinho da temporada de grandes lançamentos do ano: 1º de dezembro. Vai disputar a semana de lançamento com Rainbow Six Siege, então vai ser parada dura para alguns, mas não pra mim já que pessoalmente após ter testado o beta de Siege o título não me conquistou muito (vamos ver se após o lançamento consigo mudar de ideia vendo os primeiros reviews). Apesar de que me lembro que quando testei o beta do Destiny também tiveram aspectos lá que não me agradaram e depois, ao menos no 1º ano do game, fui fanboy do game. Em todo caso, se tivesse que escolher entre Siege e Just Cause 3, certamente optaria por este.

E vendo outros vídeos de Just Cause 3, estou impressionando no poder de destruição de ambientes mostrados em vários trailers. Há aquele trecho (veja abaixo) na qual o jogador simplesmente detona uma gigantesca ponte! Isso sim é louco. Resta a dúvida de como o game irá tratar os destroços dessas grandes demolições. Também ainda não está claro se tudo isso será realizado em missões principais da história ou na pura e simples zoeira que o título propõe ser.

O game realmente parece ser muito maior e mais caótico do que Just Cause 2 foi na geração anterior. O que é um ótimo sinal. Claro que ainda gostaria que a Avalanche Studios tivesse tido um tempo para trabalhar um pouco mais alguns aspectos do game, como o próprio protagonista da série. Ele não parece um pouco genérico demais? Posso estar errado, mas sei lá. Até mesmo a ambientação lembra bastante Just Cause 2.

Tudo bem que é apropriado a sequência agora, no esquenta da nova geração, entretanto já não acho que a série aguenta um próximo Just Cause 4 sem mudar um pouco as bases e premissas da franquia. Me parece que Just Cause 3 é o último antes de tentarem reinventar a franquia para uma próxima aventura. Não que isso seja necessariamente ruim.

Sem mencionar que é um título sandbox, ou seja, o que o jogador realmente quer é poder ter o máximo de liberdade possível para fazer o que bem entender, e parece que o terceiro game da série está levando isso a sério. Até voar infinitamente é possível agora, ao menos planar em grandes distâncias – no vídeo da IGN logo abaixo, o personagem voa por todo os 5 minutos de gameplay, porém ele nunca sobe grandes alturas. Apesar de que é impressionante pra caramba onde ele começa no vídeo, pensando que tudo isso é área de game, e vai descendo por uma distância absurdamente grande. Dito isso, o mapa de Just Cause 3, que se passa em uma ilha, me parece um muito maior do que a gente pode imaginar que seja. Gosto disso!

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.