AssistindoSeriados

Netflix | Já começou a ver Jessica Jones? (Sem Spoilers) Ep. 01-03!

O Netflix liberou no dia 20, sexta-feira passada, a primeira temporada completa de Jessica Jones. Imagino que aqueles que estavam na pilha para ver a série talvez agora, um final de semana e 4 dias depois, já devem ter feito a mini maratona e devorados os 13 episódios disponibilizados pelo serviço, não?

No meu caso, só tive tempo de assistir aos três primeiros episódios, o que meio que já está de bom tamanho pra mim. Ainda quero curtir um pouco mais desse incrível universo Marvel que o Netflix vem criando, então realmente não tenho pressa para terminar todos os episódios, apesar de que não duvido que em duas ou três semanas tenha terminado de ver tudo. Demolidor que estreou no primeiro semestre acabei devorando em 2 semanas após sua estreia. E fiquei com a sensação de “quero mais disso pra ontem“. Gostaria de que Jessica Jones durasse mais, porém duvido que vou conseguir me controlar.

Como não vou entregar spoilers a respeito da história nestes três primeiros episódios, apenas posso dar pontos e indicações que quem assistiu vai entender e quem não assistiu não terá nenhuma surpresa estragada por causa disso. E vou tentar manter a minha opinião meio por cima, sem ser específico demais. Até porque, independente do que estou achando agora, ainda há 10 episódios para a frente.

Alias eu gostaria de ter escrito sobre a série do Demolidor aqui no site e acabei não conseguindo tempo para tal. Sendo sucinto, digo que gostei bastante do que o Netflix fez com a série, equilibrando personagens de apoio com suas próprias histórias, fazendo um Matt Murdock mais humano e interessante, porém o grande mérito da série foi um vilão digno de terror. O Rei do Crime ficou animal na série. Um grande vilão, sempre rende uma ótima história. Só o Herói não basta.

E essa parece ser uma lição levada para Jessica Jones. O vilão no caso é o Killgrave (isso não é spoiler, está nos trailers e cartazes da série), que é um personagem dos quadrinhos que tem a habilidade de controlar mentes. Na série isso fica claro como funciona e o quão assustador um poder assim pode ser. E até o momento, nestes três episódios que assisti, me parece que o peso de um ótimo vilão mantém a drama andando e sendo interessante.

Como não acompanho muito o quadrinhos da Jessica Jones pela Marvel, não posso comparar a personagem na série com os quadrinhos, apenas sei que a atriz Krysten Ritter me convenceu no papel da personagem e estou realmente curtindo a personagem. Há também o ator Mike Colter, mais conhecido recentemente por dar sua face ao CGI do Spartan Locke em Halo 5 Guardians, e que também está dando um show como Luke Cage, na qual este é outro personagem que terá sua própria série em algum momento de 2016.

Estou gostando de como a história foi conduzida nestes primeiro episódios e de como a progressão em pedaços de um quebra cabeça vai se encaixando. Não é necessariamente uma história de origem, pois Jessica já parece ter um background antes de tudo começar. Luke Cage idem. É uma história de jornada, Jessica precisa encontrar seu caminho novamente, enquanto lida com um passado que ainda há assombra.

No geral, parece que a série tem alguns gatilhos diferentes de Demolidor. Nada de grandes batalhas doloridas, ao menos até aqui. Afinal Jessica tem superpoderes. Luke Cage idem. E isso não é spoilers, ok! A série trabalha um pouco com paranoia, com tensão e com a perda de controle. Tem uma pegada um pouco diferente de Demolidor, porém com a mesma qualidade técnica.

E como gostei da série já de cara referenciar Vingadores. Mostrando realmente que a Marvel não quer desamarrar seu universo cinematográfico. Eu ainda torço para que as séries ainda sejam referenciados nos filmes também. Estes do Netflix parecem ter qualidade o suficiente para até mesmo estes personagens poderem ter algumas pontas em filmes futuros. Não vejo porque não poderiam.

Há uma qualidade narrativa, méritos de uma temporada curta e um plot fechado na qual Agents of S.H.I.E.L.D. está bem longe de alcançar. E é bem impressionante que mesmo com o elemento da ficção, tanto Demolidor quanto Jessica Jones se mantém com o pé no chão, criando um realismo que soa como algo que poderia existir e as pessoas simplesmente estão ocupadas demais para notar.

Enfim, eu ainda volto para falar de Jessica Jones aqui no site mais para frente, e aí possivelmente vou conversa mais abertamente sobre a série e mandar os spoilers (alertando sempre de antemão). Hoje é só para dizer mesmo que Jessica Jones está bacana, na qualidade do Demolidor, ao menos inicialmente, e que se você ainda não começou, recomendo fortemente que veja assim que possível!

É isso!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios